Thaisa Galvão

6 de janeiro de 2012 às 7:59

Impedido de entrar em Medicina pelo sistema de cotas, primeiro lugar do ano passado é aprovado mais uma vez em Medicina [2] Comentários | Deixe seu comentário.

Quem se lembra do estudante Antônio Gomes da Silva Filho, natural de Goianinha e aluno do Overdose Colégio e Curso, que no ano passado passou em primeiro lugar para o curso de Medicina no vestibular da UFRN, mas acabou impedido de cursar?

Aprovado na lista de cotistas, Antônio enfrentou ações na justiça e perdeu. Foi estudar Medicina no Maranhão.

Nesta quarta-feira, quando a UFRN divulgou a relação dos aprovados em mais uma edição do vestibular, lá estava, entre os feras de Medicina, o nome de Antônio Gomes da Silva Filho.

Dessa vez, ele passou na 93 posição, mas a conquista acabou tendo um sabor especial.

“Foi um alívio por tudo que passei. Uma superação que não tem palavras. Estava cursando Medicina em outro estado (Maranhão), mas meu sonho era passar na UFRN, ficar próximo da minha família e eu consegui. Quando foi divulgado o resultado, veio o alívio, passou o filme, evitando que fizesse cursinho de novo”, disse.

“A minha aprovação neste novo processo seletivo foi a maior prova para mim que um ser superior existe e que, mesmo quando a justiça dos homens falha, a justiça divina age no sentido de minimizar esses contratempos”, afirmou.

Diretor do Overdose, Carlos André, no ano passado com o primeiro em Medicina, Antônio Gomes

 

 

2 respostas para “Impedido de entrar em Medicina pelo sistema de cotas, primeiro lugar do ano passado é aprovado mais uma vez em Medicina”

  1. Marcelo Malta. disse:

    As ações que este rapaz enfrentou na justiça e perdeu, foram extremamente justas. Não houve falha na “justiça dos homens” como ele falou. Ao contrário: graças a justiça, ele não conseguiu burlar e se aroveitar do sistma de cotas, que foi feito para os desiguais. Merece os parabéns pela aprovação legítima neste ano. Espero que a lição tenha lhe servido para o seu engrandecimento moral e ético. Mais ainda, que ele agora consiga distinguir o certo e o errado, o mal e o bem, quem ajuda e quem direciona para atos desonestos.

  2. José Augusto Ribeiro disse:

    Prezada Thaisa,
    Conheço este rapaz desde criança, bem como os seus pais. O esforço deles no empreendimento de sua educação hoje encontra a recompensa, inclusive de justiça. Parabéns a ele a Antonio e Edna, todos merecem esta alegria e felicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*