#JornalismoSemFakeNews

9 de novembro de 2012 às 9:08

Walfredo Gurgel: tem, mas tá faltando

[11] Comentários | Deixe seu comentário.

Contradições na saúde pública.
Hoje o médico Sebastião Paulino chegou para dar plantão no Hospital Walfredo Gurgel e se deparou com duas situações…digamos…bizarras.

Os pacientes submetidos a alimentação parenteral estão dependendo do reagente que complementa a nutrição.
Traduzindo: tem a nutrição, que é cara, falta o reagente, que é baratinho.

Quem precisa se submeter a uma tomogeafia, está dependendo de uma seringa de 20 miligramas para aplicação do contraste.
Tem todo o aparelhamento caro para o procedimento, e falta a seringa baratinha.

“Atribuo isso a uma má-gestão em níveis de Secretaria e de Governadoria”, declarou Sebastião Paulino, ao Blog.

Mas o Blog acrescenta por conta própria: a má-gestão não atinge o próprio Walfredo?
Como a Secretaria e a Governadoria vão tomar conhecimento da falta de seringas e reagentes no hospital?

11 respostas para “Walfredo Gurgel: tem, mas tá faltando”

  1. gustavo Henrique Pereira do Nascimento disse:

    O nome disso é latrocínio, matam para roubar em contratos emergenciais de compra de medicamentos e material hospitalar. esse filme é velho sujo e repetido. MP

  2. tulio de oliveira gomes disse:

    voce tem razao .

  3. Ricardo disse:

    Saúde pública tem sido uma das áreas mais necessitadas do nosso país, por isso que os novos governantes terão que rever a melhor maneira de poderem resolver este tipo de deficiência social.
    A nossa população, não aguenta mais ver tantos descasos ou a história de que falta recursos financeiros. A final, quem vota as leis não são eles, então de quem é a culpa?
    Ou o problema é mesmo de gestão.

  4. antonio carlos lima martins disse:

    Má vontade e uma dose de preconceito com a governadora. Isto já está passando dos limites. Será que não existia, em todo o hospital, seringas disponíveis? Está na hora dos senhores ‘dotores’ a repensar tais procedimentos. Tudo é motivo de ataque a governadora. Será que é pra tanto?

  5. Arre égua. Quando secretário de saúde ou quem nomeia alguém pro cargo, esse alguém faz as vezes do chefe central. Muito bem colocado o questionamento do blog. Já pensou você sentado na cadeira de governador ou secretário ter que ver se está faltando seringa? sinal de que o problema está ali. Bem pertinho.

  6. ADDISON XAVIER disse:

    Cara Taisa Galvão
    E um verdadeiro, descaso com a saúde de outrem.
    Sou Medico, plantonista da Urgencia daquele Hospital, porém há varias semanas, Estão faltando Reagentes, para exames importantes, indispensáveis a um serviço de Emergencia do porte do Walfredo Gurgel, como Dosagem de Amilase, marcadores Cardíacos, e outros mais. E o que e inadmissível, estão faltando em toda Grande Natal.

  7. Tiago disse:

    Neste momento , pacientes com fraturas expostas, aguardam procedimento cirúrgico por falta de material para realizá-las! Absurdo, um paciente com ossos do lado de fora ficar 3h ou mais agonizando, aguardando, um material!

  8. Francisco Marcos da Silva disse:

    Bom dia a todos!
    Sem dizer que há meses no Hospital Walfredo Gurgel, 90% das medicações dos paciente internados é compro pelos próprios familiares,como lençóis e colchoes para os que vão fica internos. Veja tudo isso escrito nas evoluções médicas e de enfermagem. Não havendo nenhuma manifestação das DIREÇÕES do hospital pra eles e a Governadora o que importa é a GRATIFICAÇÃO que é certa por 4 anos…

  9. Sebastião Paulino da Costa disse:

    Cara Thaisa Galvão, meu respeito!
    É notório e do conhecimento público a inoperância de alguns atores do Cenário Político, especialmente no que diz respeito à Saúde Pública. Li o seu comentário e até admito que tudo é possível. No entanto, por já ter ocupado aquele cargo por quatro longos anos, aprendi que nos momentos de dificuldades, a primeira atitude do Gestor da Unidade é lançar mão de expedientes administrativos para informar aos superiores as suas dificuldades e necessidades. Como conheço a Diretora Geral, Doutora Fátima, estou cônscio de sua competência e qualificação técnica. Não acredito que a referida autoridade tenha deixado de informar aos seus superiores as dificuldades e iminentes “faltas de medicamentos” da sexta-feira última. Sei também que todos estão cientes de que ainda vivemos um momento de “Calamidade Pública”, situação assumida pela própria Chefe do Executivo Estadual. Portanto, a situação da saúde atingiu o descalabro, faz tempo. Como Médico Intensivista, exercendo minhas atividades em Unidades de Terapia Intensiva, sou testemunha presencial do que afirmo. São vidas que se vão, por entre minhas mãos, por causas evitáveis. Não consigo ficar indiferente… Minha capacidade de indignação ainda não arrefeceu. Enquanto me restar um resquício de voz, gritarei… O meu pedido de socorro encontrará eco, ainda que não surta efeito. Não sou afiliado político de partido algum, nem pouso de Sindicalista. Todos têm o meu respeito. A minha atitude tem um objetivo: “A prática de uma Medicina, no mínimo, razoável” Preservar a vida e atenuar o sofrimento humano tornou-se a minha incessante luta. Não bastante tanto, não posso esquecer que somos usuários em potencial do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. Pelo Amor de Deus, quando for preciso, “LEVEM-ME PARA O WALFREDO”. Uma vez mais, acolha o meu respeito! Obrigado.

  10. Roberto Morais disse:

    Enquanto não mudarem os indicados politicos da gestão essa pratica não muda, é assim mesmo deixa o caus para fazer a compra emergencial e ai quem ganha, vejam os adiantamentos no fornecimento que que estão sendo feitos no Walfredo e um escandalo tem gente granhando e muito ao mesmo tempo tem a maioria perdendo e os servidores que ficam doidos com a situação que se passa. a farmacia tem muito esquema alem de contratos de manutenção, que se comprarem equipemntos sai até mais barratos é o caso de respiradores. dava para comprar novos e renovar todo as maquinas não é falta de gestão naão e roubo… alou MP.

  11. Roberto Morais disse:

    o pior é compram em adiantamen to pelo preço que fornecedor quer tem gente indicada por polico ganhado o repasse é feitoa a um servidor amigo da direção tem um diretor que sai todos os dias para um escritório , olhem os contratos de ,manutenção dava para renovar todos os equipamento é o caso dos respiradores pagase muito caro que daria para dinhero muito não falta de gestão nao é roubo mesmo, alou MP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Perfil