#JornalismoSemFakeNews

23 de novembro de 2012 às 7:49

Previsão de cigano feiticeiro

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

De uma fonte política com um pé no jurídico, comentando sobre a saída do juiz eleitoral Verlano Medeiros, do caso dos vereadores Raniere Barbosa e George Câmara.

 

“A decisão de Verlano, sobre a coligação irregular, fato que fez os vereadores terem os votos anulados, foi anunciada no dia 18 de setembro, 19 dias antes das eleições. Período em que a reeleição do presidente da Câmara, vereador Edivan Martins, era tida como certa. Logo, naquele período, o juiz Verlano não sabia, por hipótese nenhuma, que seu ex-cliente Edivan Martins, perderia a eleição. Muito menos que, em tirando Raniere e George do páreo, Edivan seria o beneficiado”, disse a fonte, afirmando que ‘usa de má-fé’ quem diz que o juiz eleitoral é suspeito por querer beneficiar Edivan.

 

Para a fonte, ‘Verlano foi imparcial’. “O que aconteceu foi que a defesa dos vereadores, sabendo que a coligação havia sido anulada, não tomou providências em relação aos seus clientes-candidatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Perfil