#JornalismoSemFakeNews

13 de dezembro de 2012 às 17:22

Ao renunciar, Paulinho Freire diz que contou com ajuda do MP e do judiciário para evitar bloqueios de recursos

[1] Comentários | Deixe seu comentário.

O vereador eleito Paulinho Freire já renunciou ao cargo de prefeito de Natal.

Eis o discurso de renúncia, proferido agora há pouco no Palácio Felipe Camarão:

Paulinho Freire, Edivan Martins e Ney Júnior

 

Boa tarde a todos.

Senhor presidente da Câmara Municipal, vereador Edivan Martins, por cujo intermédio todos os vereadores presentes,
Senhor vice-presidente da Câmara, vereador Ney Lopes Júnior,
Senhoras secretárias,
Senhores secretários,
Demais companheiros de trabalho na Prefeitura do Natal,

Vivi nos últimos 43 dias uma experiência marcante e intensa.
Assumi, por força de decisão judicial e em ato solene realizado pela Câmara Municipal, o cargo de prefeito de Natal.
Vivi a partir dali um período de intensa atividade, marcado por muitos problemas e inúmeros desafios.

Encontramos a administração municipal numa situação de extrema fragilidade, do ponto de vista administrativo e financeiro, com parte dos salários de outubro em atraso.
Fiz desse período um exercício diário de paciência, perseverança e coragem. Com a ajuda de alguns companheiros e o apoio de várias instituições e organismos consegui levar adiante essa difícil jornada.
Conseguimos pagar praticamente um terço do valor da folha de pagamento de outubro, que encontrei em aberto.
Graças à sensibilidade e ao espírito público de integrantes do Ministério Público e da Magistratura conseguimos evitar novos bloqueios de recursos da Prefeitura e reverter outros anteriormente efetivados.
Desse modo, conseguimos pagar, integralmente, os salários de novembro e posso anunciar neste momento que concluiremos ainda hoje o pagamento do decimo-terceiro salário.
Para superarmos este quadro de graves dificuldades, fomos em busca de parcerias, retomamos o diálogo com as instituições e firmamos entendimento sempre em nome do interesse da coletividade, da população de Natal.
O primeiro passo foi determinar a redução de despesas e a contenção de gastos de modo a não agravar a grave situação financeira da prefeitura. Para isso, desativamos cinco secretarias e mais de uma centena de cargos comissionados.
O passo seguinte foi mudar a composição e o perfil da equipe de transição. Com o objetivo de evitar prejuízos para a cidade e para a população, asseguramos total entendimento com a equipe de transição da futura gestão. Desse modo, conseguimos, mediante recurso à Justiça, retirar Natal das inscrições no Cadastro Único de Convênios e, por consequência, assinar importantes contratos para o futuro da cidade. Graças a esta atuação conjunta, conseguimos assinar contratos que viabilizarão, num futuro próximo, investimentos na orla marítima, na sinalização turística e na mobilidade urbana.
Na área da Saúde, retomamos o diálogo com as cooperativas de profissionais. Asseguramos também a manutenção do funcionamento da UPA de Pajuçara, ameaçado por conta do fim de contrato de gestão e do período de intervenção.
Na área da limpeza urbana, procuramos o Governo do Estado e com o apoio do Exército, da Marinha, da Federação do Comércio e do Ministério Público iniciamos um Mutirão de limpeza da cidade, afim de amenizar os problemas decorrentes da coleta irregular provocados pelas dívidas com as empresas que atuam no setor.
O Mutirão já foi realizado na zona leste e nos próximos três finais de semana será feito nas zonas norte, Sul e oeste.
Mesmo diante de tantas dificuldades, conseguimos firmar uma importante parceria com o Sebrae para que ele administre e organize, com o apoio da Prefeitura, a Feira de Artesanato da Árvore, um tradicional evento de fim de ano realizado no bairro de Mirassol.
Na área da assistência social, assinamos convênio com o ministério do trabalho e emprego para projetos na área da economia solidária e com a secretaria de políticas para as mulheres firmamos convênio para assegurar recursos para um amplo programa de capacitação de mulheres.
Inauguramos, ainda, a central de videomonitoramento e implantamos o gabinete de gestão integrada do município, uma importante contribuição para o setor de segurança pública. Obtivemos também a aprovação de projeto que garantirá mais 8 milhões de reais para a ampliação do sistema de videomonitoramento e modernização e aparelharemos da Guarda Municipal.
Este é um breve e sucinto relato do que foi possível fazer em apenas 43 dias de muito trabalho. Fiz tudo o que foi possível fazer, tudo o que estava ao alcance. E serei eternamente grato a todos que se dispuseram a ajudar, desde os companheiros de trabalho, ao Ministério Público, à Magistratura, ao Tribunal Regional do Trabalho e ao Tribunal de Contas.
Uma palavra de agradecimento em especial ao Sindicato dos Servidores Públicos da Prefeitura do Natal pela compreensão e confiança.

Quero, por fim, explicar a razão da minha decisão. Não estou abandonando o barco. Cumpri a minha missão. Enfrentei os desafios, cumpri os compromissos com os servidores públicos. Propus parcerias, procurei as instituições e consegui apoio em nome de Natal.
Deixo o cargo para poder ser diplomado, pela Justiça Eleitoral, vereador da minha cidade.
Antes de tomar essa decisão que agora anuncio, tive o cuidado de me reunir com pessoas de diversos setores. Ouvi advogados, juristas, promotores públicos e magistrados.
Tive o zelo também de promover reuniões visando discutir a minha sucessão. Estou convencido de que a Prefeitura ficará em boas mãos e por isso deixo o cargo com a convicção de que agi sempre com zelo, responsabilidade e espírito público.
Vivi estes 43 dias um enorme sacrifício pessoal, enfrentando diuturnamente enormes desafios. Cumpri o meu dever. Mais do que isso, agi em defesa dos interesses da população e do futuro dessa cidade.
Serei eternamente grato a Natal pela confiança. E espero que ela me julgue, no futuro, como alguém que sempre pensou nela, em primeiro lugar, antes de tomar qualquer decisão como gestor público.

Que Deus continue iluminando os nossos caminhos e o destino da nossa cidade e do nosso povo.

Muito obrigado.

Uma resposta para “Ao renunciar, Paulinho Freire diz que contou com ajuda do MP e do judiciário para evitar bloqueios de recursos”

  1. Marcos Lacerda Almeida disse:

    Em 45 dias Natal term o seu terceiro prefeito municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Perfil