#JornalismoSemFakeNews

29 de abril de 2013 às 13:35

Henrique tenta hoje apagar as labaredas da crise entre legislativo e judiciário

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, se reúne agora à tarde, em Brasília, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.

O deputado quer tentar acalmar a crise que se lançou entre legislativo e judiciário, depois que o STF impediu que tramitasse no Congresso o projeto proibindo a criação de novos partidos.

Manobra que beneficiaria a reeleição da presidente Dilma Rousseff, e que o judiciário considera inconstitucional.

Para Henrique, a liminar suspendendo a tramitação “criou um estresse desnecessário, equivocado e absurdo” entre os dois poderes. 

*

Mas…

Segundo Vera Magalhães, em reportagem feita durante o Fórum Empresarial de Comandatuba, na Bahia, onde estavam no fim de semana, além do vice-presidente da República, Michel Temer, os presidentes da Câmara e Congresso, Henrique Alves e Renan Calheiros, a decisão do STF foi uma resposta do judiciário à aprovação, pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, do projeto de lei do deputado Nazareno Fonteles, do PT do Piauí, que prevê que as decisões do STF terão que ser submetidas ao Congresso.

 

Projetos daqueles…tipo…ridículos…aqui pra nós e o povo do mundo…

 

À jornalista Vera Magalhães, Henrique disse que, para evitar esse tipo de problema, vai apresentar projeto de resolução alterando o regimento da Casa.

“Vamos alterar o regimento para que, em todas as etapas de tramitação, propostas que alterem a Constituição tenham de ser aprovadas nominalmente”.

Henrique e a jornalista da Folha, Vera Magalhães, em Comandatuba (Instagram de @lauritaarruda)

 

Na edição de sábado, da Folha de S. Paulo, Vera Magalhães fez uma anáçise da crise e classificou o que a gente chama de bate-boca como “arranca-rabo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.