Thaisa Galvão

30 de junho de 2014 às 7:15

Uma Mossoró para chamar de sua [4] Comentários | Deixe seu comentário.

Os baixos índices de popularidade da governadora Rosalba Ciarlini tem levado os desencantados com o Governo Rosa a fazerem uma comparação: "Rosalba está igual a Micarla".

Relembram a ex-prefeita de Natal que amargou minúsculos índices de aceitação popular e sequer conseguiu terminar o mandato, tendo sido afastada do cargo.

A comparação é inevitável, até porque muitas coisas se repetiram nas duas gestões.

Micarla era deputada, Rosalba senadora.

Micarla teve um palanque sem o recheio federal. Rosalba também.

Micarla foi apoiada pelo DEM. Rosalba é o DEM.

Micarla foi eleita no primeiro turno. Rosalba também.

Micarla tentou administrar sem os padrinhos mágicos da campanha. Rosalba também.

Micarla foi abandonada (ou abandonou?) os padrinhos mágicos. Rosalba também.

Micarla adotou adversários de campanha como novos aliados e foi abandonada por eles aos 45 do segundo tempo. Rosalba também.

Micarla não tem sobrenomes tradicionais da política no Rio Grande do Norte. Rosalba também não, até porque Rosado pode ser forte, mas ainda está no segundo escalão da política potiguar.

A Borboleta e a Rosa ouviam muito os primeiros-damos. Uma mais silenciosa, outra com cargo oficial no Governo.

Mas uma coisa Micarla nunca teve, daí não ter conseguido sobreviver: uma Mossoró para chamar de sua.

Isso Rosalba tem.

 

30 de junho de 2014 às 7:12

Exército de Rosalba em Mossoró espera decisão da governadora para seguir [2] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Rosalba Ciarlini, que não tem legenda para disputar a reeleição, tem dito que vai participar da campanha, e, "ativamente".

Há que aposte num anúncio de apoio à candidatura do governadorável Robinson Faria (PSD) e da senadorável Fátima Bezerra (PT).

Para qualquer que seja sua posição, Rosalba espera contar com o seu inconformado "exército de Mossoró".

No sábado a governadora esteve na cidade para assistir ao espetáculo "Chuva de Balas no País de Mossoró".

Terminada a apresentação, na hora do agradecimento final do elenco no palco, alguns artistas, vendo Rosalba na primeira fila, gritaram "É a Rosa", "Minha Rosa", alguns mandavam beijos e a governadora terminou sendo aplaudida.

Houve quem falasse em vaias, mas o Blog ouviu aliados e não aliados presentes ao evento no sábado. Ouviu gente que não se posicionaria favorável a Rosalba, que confirmou os aplausos.

Rosalba saiu e fez a pé o percurso junino da Cidadela à Estação das Artes, sendo parada por pessoas que queriam tirar fotos, que queriam a presença dela em suas barracas.

E ela foi entrando, posando, abraçando, ouvindo.

De muitos, a cobrança pelo posicionamento. 

A turma do exército que segue as decisões da governadora quer saber para onde ela vai, para saber o que fazer.

Tem disso em Mossoró. Com Rosalba.

Na Estação das Artes mais assédio.

Uma jovem vestindo 'black' gritou 'Fora Rosalba'.

O companheiro no mesmo estilo a repreendeu e ela continuou falando que aquilo era uma 'palhaçada'.

Mas a sessão pose para fotos seguiu até a governadora subir para o camarote.

Na sacada, se expôs. Houve quem duvidasse da coragem, mas em Mossoró Rosalba se sente em casa, e parece que agora, mais do que nunca ela tem se mostrado como quem tivesse tentado, não tivesse sido conseguido, e agora e tivesse voltando pra casa para ser acolhida. Assim, sim.

Do camarote, assistia à apresentação da banda 'Solteirões do Forró', quando o vocalista Zé Cantor anunciou a presença da governadora Rosalba que "veio prestigiar a festa que ela criou".

Vaias?

Não. 

Aplausos.

Da sacada do camarote ela agradecia, quando viu dona Francisquinha, uma barraqueira antiga de Mossoró, que pediu, e teve autorização para subir no camarote, abraçar a governadora e lhe dar um conselho: "Tudo isso passa e dois anos se passa muito rápido".

Mas, por que dois anos?

Esse é o tempo que falta para a campanha de prefeito.

Diante de números desfavoráveis, de aliados que deram as costas, de descrédito quase total, o "exército" de Rosalba acolhe a governadora em Mossoró.

Mostrando que subestimar a sua liderança não é o caminho mais indicado.

E o segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte fala, e fala alto.

Foi Mossoró, falando alto, que primeiro libertou seus escravos.

Há quem diga que não, que se trata de uma lenda, mas a lenda perdura e a voz da cidade permanece forte.

A política tem reafirmado.

Fotos Carlos Costa
20140630-071347-26027087.jpg

20140630-071410-26050532.jpg

 

30 de junho de 2014 às 0:09

Jogador ganês sai de Natal falando mal de hotel na Via Costeira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Globo Esporte, adiantando que a seleção de Gana ficou hospedada no Hotel Pestana, na Via Costeira, que deverá se pronunciar:

20140630-000742-462845.jpg

20140630-000758-478743.jpg

20140630-000812-492772.jpg

20140630-000823-503022.jpg

20140630-000834-514728.jpg