#JornalismoSemFakeNews

4 de junho de 2015 às 16:29

Decreto do governador Robinson Faria determina retorno de professores às salas de aulas

[2] Comentários | Deixe seu comentário.

Decreto do governador Robinson Faria publicado no Diário Oficial de goje, podtanto, já em vigor, determina a volta dos professores e especialistas em educação cedidos a outros órgãos, para suas funções de origem.

O decreto dá um prazo de 30 dias, a partir de hoje, para o retorno.

A exceção da revogação é válida somente para professores e especialistas que se enquadrem nos seguintes critérios de afastamento: os que foram nomeados para ocupar cargo de provimento em comissão; para cumprimento da atividade funcional perante um dos órgãos integrantes da estrutura da Secretaria de Educação, e os que exercem as atividades em um dos órgãos ou entidades do Poder Executivo como a Secretaria de Esporte, Fundação José Augusto; Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy – Centro de Formação de Profissionais de Educação (Ifesp), Secretaria Extraordinária para Assuntos da Cultura e na Escola de Governo.

Caso os profissionais não retornem no prazo estabelecido em decreto, a cessão será extinta e penalidades administrativas como desconto na remuneração serão aplicadas.

O decreto de Robinson revoga decisões de gestões anteriores que permitiram a saída de professores de salas de aulas.

2 respostas para “Decreto do governador Robinson Faria determina retorno de professores às salas de aulas”

  1. Jorge Pauferrense disse:

    Deveria decretar o fim das substituições. Gente que há quinze ou vinte anos não sabe o que é o local de trabalho. Aqui na 15 DIRED o povo bota substitui e paga 400 ou 500 reais, não quer nem saber de sala de aulas mas não largam o osso. Não querem trabalhar mas não abrem mão do salário. Aqui entra governo e sai governo e as promessas de moralizar de encerram no apadrinhamento e compartilho dos deputados estaduais, os coronéis da atualidade que tiram da sala um "professor/a" e escravizam o substituto. Gente que pede o impeachment da Presidente mas paga miséria e boça substituto , trabalhar que é bom  MORALIZA GOVERNADOR  que aqui na dores e nas escolas da região esse decreto de retorno é nada é a mesma coisa.

    Se nessa Dired dos coronéis é assim…

     

  2. karina disse:

    Bom seria que o governo do estado, especificamente a secretaria estadual de educação,cobrasse a opção de vínculos de centenas de professores, que estão lotados tanto na secretaria estadul, quanto nas de municípios. Como é que um professor com três vínculos (o que é ilegal) pode ensinar com produtividade numa situação desse tipo?

    Isso é fato e há uma omissão da parte do governo, direds e sindicato, este último prega uma ética distorcida. Também pudera, é braço direito do partido do descalabro ético e moral do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.