#JornalismoSemFakeNews

7 de julho de 2015 às 17:47

Empresa de polpa de fruta questiona ação do Procon e diz que produto segue padrões de qualidade

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em nota emitida hoje, após recolhimento, pelo Procon, de dois sabores de polpa de frutas comercializadas pelo seu grupo, a Nordeste Fruit esclareceu que não foi notificada e questiona a real necessidade de recolhimento das polpas de maracujá e uva, uma vez que os produtos estão em acordo com os padrões de identidade e qualidade e não apresentam riscos à saúde do consumidor. 

‘A gente pensa sempre em levar o melhor ao nosso cliente. Trabalhamos com transparência e qualidade, e não à toa já estamos há tanto tempo no mercado e na condição de líder no Rio Grande do Norte’, declara a diretora Rejane Valença, que se mostrou surpresa com a decisão.

Segundo a Nordeste Fruit, a última análise feita pelo Ministério da Agricultura nas polpas de maracujá foi em agosto de 2014 e as amostras recolhidas à época pelo Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro-PE) comprovam que o produto estava de acordo com os padrões oficiais de identidade e qualidade estabelecidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.