Thaisa Galvão

8 de julho de 2016 às 14:37

Pré-candidato a prefeito de Natal, Kelps Lima começa a polarizar com Carlos Eduardo [3] Comentários | Deixe seu comentário.

E o pré-candidato a prefeito de Natal, Kelps Lima (SD), começa a apontar a metralhadora para seu principal adversário: o atual prefeito Carlos Eduardo.

Há pouco ele postou no twitter: 

O deputado rebateu twitter do prefeito Carlos Eduardo postado ontem:

Visto por outros pré-candidatos, que não apostam em sua candidatura como um provável aliado de Carlos Eduardo ali na frente, Kelps Lima, “aquele do facebook”, começou de vez a atirar no prefeito adversário, o seu alvo favorito:

8 de julho de 2016 às 12:16

Márcia Maia confirma ao Blog pré-candidatura à prefeita de Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Confirmada a pré-candidatura à prefeita de Natal da deputada Márcia Maia, pelo PSDB.

Ao Blog, a deputada confirmou a pré-candidatura, mas adiantou que o evento de amanhã, promovido pelo PSDB em parceria com o Instituto Teotônio Vilela, será um seminário, e não lançamento de candidatura.

Márcia disse que irá confirmar sua pré-candidatura quando questionada pela imprensa, mas faz um alerta para as regras eleitorais que não podem ser descumpridas.

O seminário de amanhã, no Hotel Holiday Inn Arena das Dunas, contará com a presença dos senadores Cássio Cunha Lima e José Aníbal, e dos deputados Rogério Marinho, Ezequiel Ferreira de Souza, Gustavo Carvalho e Raimundo Fernandes.

Entre as palestras, temas como legislação, regras, redes sociais…

8 de julho de 2016 às 8:49

Prefeito Carlos Eduardo avisa ao PMDB que não vai liberar a Prefeitura em 2018 para disputar o Governo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito Carlos Eduardo avisa aos seus pré-vices…

Ou melhor, avisa ao PMDB, que parece estar de olho na Prefeitura de Natal, e não na vice:


Huummm…

Recado dado, masss…

A decisão de hoje do prefeito pode não ser a de 2018, afinal, os políticos mesmo dizem que a política é dinâmica.

E não dá para prever hoje o que vai acontecer daqui a dois anos.

Todo mundo sabe que todo mundo sabe que o prefeito sonha com o Governo do Rio Grande do Norte. Se em 2018 ou mais na frente, convém aguardar, mas o recado de hoje pode se perder em meio a acontecimentos…

E se em 2018 o prefeito, caso reeleito, publicar aí mesmo no twitter que não tem como não atender a um pedido do povo para disputar o governo?

Tudo pode acontecer.
Talvez o recado de hoje do prefeito Carlos Eduardo seja para minimizar os efeitos do salto alto provocado pelo que muito tem se dito: que ele já está reeleito.

8 de julho de 2016 às 8:34

Choro de Cunha: verdadeiro ou falso? [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No Globo de hoje, a discussão sobre o choro do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB).

Falso ou verdadeiro?


Por Ruben Berta e Mariah D´Avila

RIO — Uma demonstração de fragilidade ou apenas mais uma encenação de uma pessoa fria e calculista? Eis a questão. O choro de Eduardo Cunha ao falar de sua mulher, Cláudia Cruz, e de sua filha Danielle Dytz, durante o discurso de renúncia ao cargo de presidente da Câmara, dividiu especialistas ouvidos pelo GLOBO. Desde o mês passado, Cláudia é ré num dos processos da Operação Lava-Jato, sob a acusação de ser beneficiária direta de propina que teria sido recebida pelo marido. Já Danielle segue sendo investigada por acusação semelhante.
— Tendo a achar que é mais um papel para tentar comover a opinião pública, para demonstrar que ele é um bom pai, um bom marido, demonstrar valores de família muito cultuados na sociedade brasileira. Mais uma vez, ele tenta nos manipular, um comportamento comum daqueles considerados pela psicanálise como perversos e, pela psiquiatria, como psicopatas, pessoas que não têm consideração por valores morais — afirma o psicanalista Joel Birman.
Doutora em psicanálise pela USP, Priscila Gasparini tem uma visão diferente. Para ela, apesar de ter demonstrado nos últimos tempos uma postura fria e ditatorial mesmo nos momentos mais adversos, ao se emocionar com a referência da família, o deputado demonstra um lado inseguro, um ponto fraco.
— Na hora em que ele fala da família, cai a máscara. Ele demonstra que não sabe lidar bem com a fraqueza. Atendo a muitos empresários que têm uma postura fria quando o assunto é trabalho, mas, quando entram valores como a família, eles não sabem como lidar com isso em público — avalia a psicanalista, que acrescenta: — O que vejo é que na família ele deve ser uma pessoa bem mais acessível, bastante diferente desse outro papel de figura superpoderosa do Congresso.

FAMÍLIA COMO SANTUÁRIO
Miguel Calmon, presidente da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio, tem opinião parecida:
— Não que chore porque é bonzinho, mas o deputado demonstra ali que tem na sua família uma espécie de santuário, que, na hora em que é tocado, faz com que ele desabe. Não creio necessariamente numa farsa nesse caso. Pelo contrário.
Já o psicanalista gaúcho João Gomes Mariante, autor do livro “Três no divã”, sobre os políticos Getúlio Vargas, Osvaldo Aranha e Flores da Cunha, não se convence com a emoção de Cunha. Para ele, o deputado não demonstra culpa em relação a qualquer dos atos de que é acusado:
— Não tenho dúvidas de que enquadraria Cunha num quadro de psicopata. Para qualquer pessoa normal, as acusações que ele carrega seriam um desastre. O deputado não demonstra nada em relação a isso. Encara até como uma moção de homenagem. Ao chorar pela família, vejo uma tentativa dele de tentar pegar o ponto fraco do sentimento coletivo, que deprime, traz sentimento de pena. É mais uma maneira de buscar elementos externos para modificar objetos internos.
GESTOS TREINADOS
Durante o discurso, além do choro, Cunha deixou escapar emoções em pequenos gestos, como levantar as sobrancelhas, passar a língua nos lábios, mover os lábios, e fazer pausas durante a fala.
— O deputado usou de um bom recurso para conter as emoções: falou no meio dos jornalistas com um texto previamente escrito. As mãos segurando as folhas diminuem a possibilidade de demonstração dos movimentos involuntários comuns nas mãos, quando em situações de estresse. Ele teve tempo de elaborar o conteúdo e treinar, o que diminui bastante a possibilidade de expressões emocionais inconscientes — afirma João Oliveira, psicólogo especialista em análise comportamental.
Entre os mais recorrentes durante os quase sete minutos de fala estão os gestos que indicam alívio de tensão — quando falou da reforma política, dos temas votados na Casa em sua gestão ou ao citar o Conselho de Ética — e os que caracterizam desprezo — ao falar que a Câmara está ‘acéfala’ e ao dizer que não recebeu qualquer tipo de propina. Segundo o psicólogo, no fim do pronunciamento, Cunha voltou a demonstrar “desprezo profundo”.
— As demonstrações são sutis. Cunha é treinado, ele sabe conter as emoções — acredita João.

8 de julho de 2016 às 6:02

Rogério Rosso faz charminho diante da possibilidade de presidir a Câmara [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Relator do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Cãmara, o deputado Rogério Rosso (PSD) ganha fôlego na cotação para ser eleito presidente da Casa na eleição de terça-feira.

Assim como outro bem cotado Osmar Serraglio (PMDB), Rosso é do time do renunciado Eduardo Cunha.

Mas enquanto se fala na candidatura dele, Rosso faz beicinho…

8 de julho de 2016 às 5:50

Procurador que coordena Lava Jato pede apoio da sociedade para operação não ser engolida pelos poderosos envolvidos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, chamando atenção da sociedade para continuar falando mais alto do que os interessados em minimizar a operação:

“A Lava Jato corre risco desde o seu primeiro dia mas esse risco se intensificou à medida que o número de investigados cresceu, principalmente investigados influentes e poderosos. Eu não tenho dúvidas de que as iniciativas continuarão a existir. E, neste processo, a nossa única defesa é a sociedade. Por isso, a sociedade e a imprensa devem ficar atentas ao que está acontecendo”, afirmou.