#JornalismoSemFakeNews

18 de agosto de 2016 às 13:58

Depois de dizer que mulher de Lula pediu reforma no sítio, Bumlai é internado e adia volta à prisão

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
Defesa diz que Bumlai foi internado, e Moro adia volta de pecuarista à prisão


Agora, pecuarista deverá se apresentar em Curitiba no dia 30 de agosto. Bumlai foi alvo 21ª fase da Lava Jato e estava em prisão domiciliar
Por Bibiana Dionísio
O pecuarista José Carlos Bumlai foi internado em um hospital de São Paulo na noite de quarta-feira (17). A informação foi confirmada pela advogada Daniela Meggiolaro nesta quinta-feira (18). Segundo ela, Bumlai está com uma infecção grave, e os médicos analisam os exames para um diagnóstico mais exato.

Bumlai foi alvo da 21ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada em novembro de 2015, e está em prisão domiciliar desde março deste ano devido a um tratamento contra um câncer na exiga.
Após o pecuarista ser denunciado, em Brasília, por obstrução à Justiça, o juiz Sérgio Moro determinou que ele voltasse para a prisão na terça-feira (23). Com a informação do internamento, Moro adiou a data.

“(…) Considerando a proximidade do dia 23/08 e para evitar riscos desnecessários ao acusado, adio, por ora, para 30/08 a sua reapresentação à Polícia Federal em Curitiba, sem prejuízo de nova avaliação se necessário”, disse o juiz.

O juiz também pediu para que a defesa apresente o resultado dos exames médicos.

Acusações

Bumlai é acusado de ter contraído um empréstimo fraudulento no Banco Schahin de R$ 12 milhões em 2004.
O destinatário final do dinheiro, segundo o Ministério Público Federal (MPF), foi o Partido dos Trabalhadores (PT).
Réu na Lava Jato, ele responde pelos crimes de corrupção passiva, gestão fraudulenta e lavagem de dinheiro.

Com relação à acusação de obstrução à Justiça, além de Bumlai, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o banqueiro André Esteves, o advogado Édson Ribeiro e o filho do pecuarista Maurício Bumlai também são réus na ação penal.

Na quarta-feira (17), Bumlai depôs sobre o sítio frequentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Atibaia (SP), na sede da Polícia Federal em São Paulo. 
A Operação Lava Jato apura se Bumlai pagou por obras de reforma no sítio e se o imóvel foi dado ao ex-presidente em troca de contratos fechados pela Odebrecht e pela OAS junto à Petrobras.
O sítio está em nome de sócios de um dos filhos de Lula, Fábio Luis Lula da Silva, mas os investigadores suspeitam que o ex-presidente seja o real proprietário e tenha omitido o fato das declarações de renda. Lula nega, e diz que ele e a família frequentam o espaço na condição de amigos dos proprietários.
*
No depoimento de ontem, Bumlai, amigo de Lula, disse que a mulher do ex-presidente, Marisa Letícia, pediu a ele para fazer a reforma e ampliação do sítio de Atibaia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.