Thaisa Galvão

18 de outubro de 2017 às 19:58

Precatórios: Voto de Carlos Thompson que condena desembargadores tem maioria e derruba relatoria que isentava magistrados [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Somente o conselheiro Poti Júnior acompanhou o voto do relator, Paulo Roberto Alves, na sessão de hoje do Tribunal de Contas do Estado que retomou o caso dos precatórios do Tribunal de Justiça.

Em seu relatório Paulo Roberto tinha isentado de culpa os desembargadores acusados de desvio de recursos, Rafael Godeiro e Osvaldo Cruz, responsabilizando pelo crime apenas a chefe do setor de precatórios, Carla Ubarana, o marido George Leal e a empresa do casal.

O relator apresentou seu voto no dia 31 de janeiro, e o processo foi suspenso pelo pedido se vista do conselheiro Carlos Thompson.

Hoje Thompson leu seu voto condenando os desembargadores e outros envolvidos no total de 11 pessoas.

O voto de Thompson, que durou 3 horas e meia já que tinha mais de 160 páginas, foi acompanhado pelos conselheiros Adélia Salles, Renato Dias e Antônio Ed, que compôs o Pleno em substituição a Tarcísio Costa que está fora de Natal.

Os 11 foram condenados a devolver dinheiro, pagar multa, e alguns a não ocupar cargo público.

No caso dos desembargadores, a devolução e multa, já que durante o processo foram aposentados.

Abaixo o volume de recursos que cada um terá que devolver e pagar:

E veja a íntegra da conclusão do voto de Carlos Thompson que derrubou a decisão tomada pela relatoria e pelo conselheiro Poti Júnior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.