Thaisa Galvão

3 de novembro de 2017 às 9:51

Direitos Humanos: Nota zero para estudantes no Enem ou para a ministra? [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Enquanto o Ministério da Educação luta para manter NOTA ZERO ao estudante que desrespeitar os direitos humanos na redação do Exame Nacional do Ensindo Médio (Enem), a ministra dos Direitos Humanos se revela, mostrando que a NOTA ZERO deve ser aplicada a ela.

No caso do Enem: o MEC quer repetir o que fez no ano passado, quando deu nota zero às redações do Enem que desrespeitaram os direitos humanos.

A Justiça vetou a decisão mas o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela aplicação da prova, disse que vai recorrer.

A decisão da Justiça, anunciada ontem, impede a nota zero.

No caso da ministra: Como desembargadora aposentada, Luislinda Valois recebe R$ 30.471,10 e como ministra dos Direitos Humanos, passou a receber mais R$ 3.292, totalizando R$ 33,7 mil, o teto do funcionalismo pago a ministros do STF.

Mas Luislinda queria mais: talvez por ser “linda” de nome, requereu o salário completo de ministra, que somaria R$ 61 mil seus vencimentos mensais, com a seguinte justificativa: por conta do novo cargo, precisa arcar com altos custos de vestimenta, de cabelo, de maquiagem e de comida…

Merece ou não merece nota zero?

Mais: Luislinda comparou sua situação com a de um trabalhador escravo!!!!

“Eu fiz apenas uma analogia. Todo mundo sabe que o trabalho que não é remunerado é considerado trabalho escravo”, declarou a ministra nota zero no Enem…

Como ministra, Luislinda tem direito a carro com motorista, jatinho da FAB, cartão corporativo e imóvel funcional…

Mas olhe o que a ministra nota zero disse: “Como desembargadora aposentada eu posso botar a minha sandália Havaiana e ir em qualquer lugar em Salvador. Mas como ministra de Estado eu não posso fazer isso, então já vem mais custo”…

Entre o desrespeito aos Direitos Humanos e a ministra dos Direitos Humanos, a nota zero vai para a ministra, que desrespeitou mais do que o que representa no governo brasileiro.

Mas, diante da polêmica, ela desistiu de pedir aumento descomunal de salário.

O que não impede que o boletim vai para o currículo de vida com a nota zero.

Luislinda: mais dinheiro para cabelo, maquiagem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.