#JornalismoSemFakeNews

1 de setembro de 2018 às 9:42

Estreia na TV: Robinson assume erros da gestão, Fátima faz apresentação em jingle e Carlos Eduardo volta a falar de Micarla e ataca aliados do seu palanque

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Um resuminho rápido do primeiro dia de televisão dos candidatos a governador do Rio Grande do Norte…

O governador-candidato Robinson Faria (PSD) olhou no olho dos potiguares e assumiu erros da gestão, que segundo ele, seriam melhor compreendidos pela população se ele, quando tomou posse, tivesse contado como recebeu o governo de sua antecessora, Rosalba Ciarlini (PP)…de quem foi vice de fato por alguns meses, e de direito, já que rompido, pelo resto do mandato.

Pediu desculpas.

Disse que recebeu o governo com dois meses de salário do servidor sendo pago com recursos do fundo previdenciário, e que poderia ter, acobertado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, demitido 20 mil trabalhadores para evitar o atraso da folha e a crise que segue no estado.

Terminou falando que conseguiu atualizar a folha, faltando quitar 25% do décimo terceiro do ano passado.

A senadora Fátima Bezerra usou a primeira noite de TV para contar sua história de forma diferente: com o jingle de campanha como pano de fundo.

A música “De que lado bate o coração” ressalta a esquerda – lado do coração – sem no entanto assumir o nome PT, na tentativa de atrair eleitores pouco afeitos ao Partido dos Trabalhadores.

Confira o clip:

O programa do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), apostou no previsível: Micarla.

A ex-prefeita de Natal, aliás, é a bandeira de todas as campanhas do ex-prefeito, que começou a série da TV com olhar pra baixo e música mais pra baixo ainda.

Atacou Micarla e atacou também os grandes aliados que formam o seu palanque.

Foi quando exibiu o clip mostrando um Rio Grande do Norte castigado, com uma letra mostrando “o que fizeram com você meu Rio Grande do Norte…você não nasceu para sofrer”….

Como um estado não se quebra em uma gestão, e o RN não é diferente, tendo um pedacinho quebrado a cada governo, Carlos Eduardo apontou a metralhadora giratória para o ex-governador Garibaldi Filho (MDB), o ex-governador José Agripino (DEM), o ex-vice-governador Antônio Jácome (Pode) e a ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP), todos no seu palanque…

Foi incômodo.

Na propaganda eleitoral, Robinson Faria tem 3 minutos e 31 em cada programa, Carlos Eduardo Alves tem 2 minutos e 35 segundos e Fátima Bezerra, um minuto e meio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.