#JornalismoSemFakeNews

25 de setembro de 2018 às 0:48

As gafes da candidata ao Senado Dilma Rousseff

[1] Comentários | Deixe seu comentário.

De Dilma Rousseff (PT), candidata ao Senado em Minas Gerais, sobre o presidenciável Jair Bolsonaro:

“No dia 7, estamos disputando o momento mais delicado da vida política do Brasil. Tem um confronto entre civilização e barbárie, e nós sabemos que o coiso é a barbárie. O coiso é negar todos os direitos que nós conquistamos nas últimas décadas”, disse a ex-presidente nesta segunda-feira.

“A descrença na política alimenta um salvador da pátria, que salva chutando e destruindo, destilando ódio em vez de construir uma sociedade de respeito, em que o preconceito não opera”… continuou a candidata.

“Muitas pessoas questionam dizendo que nós radicalizamos, que nós somos aqueles que não querem o entendimento e a compreensão. Primeiro, porque não há muito diálogo entre o pescoço e a forca. A nós eles não trataram de forma democrática. A nós eles trataram de forma autoritária excludente”, disse Dilma.

“O fato mais grave que a gente deve atribuir aos tucanos é ter permitido o surgimento de uma extrema-direita e seus filhotes: todos os MBL, os Vem Pra Rua”, acusou Dilma Rousseff.

Gafes

Dilma errou o nome de seu segundo suplente, Arnaldo Godoy (PT), que estava no palco. Chamou de Aguinaldo.

Pediu desculpa ao ser corrigida pelo público.

Durante a campanha Dilma já errou o nome da ex-BBB Mara Telles, e se confundiu ao lado de Fernando Pimentel (PT) e Fernando Haddad (PT), dizendo que havia dois Haddads no lugar de dizer que eram dois Fernandos.

Uma resposta para “As gafes da candidata ao Senado Dilma Rousseff”

  1. Carlos Augusto de Medeiros Filho disse:

    Gafes pequenos e normais em séries de pronunciamentos. O que não é normal é essa raiva incurável contra uma mulher honrada, especialmente vindo de mulheres…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.