#JornalismoSemFakeNews

28 de outubro de 2018 às 8:20

#Fato ou #Fake: os números que tentam mudar o voto no último momento no Rio Grande do Norte e no Brasil

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em busca do último suspiro, os candidatos a presidente Fernando Haddad e a governador do Rio Grande do Norte, Carlos Eduardo Alves, recorreram a números de pesquisas que a eles muito interessam.

Porém, números que destoam completamente da realidade de todos os outros institutos.

Os candidatos apontados como derrotados pelas pesquisas, tentam, na última hora, convencer o eleitorado que todas as pesquisas estavam erradas, e essa da última hora é a correta.

A campanha de Haddad apelou para o Vox Populi em parceria com o portal petista Brasil247 e o resultado foi 50% X 50% dos votos válidos entre Haddad e Bolsonaro, quando os demais institutos estimam em 10 pontos percentuais a maioria de Bolsonaro sobre Haddad.

De olho numa provável possibilidade de alteração no quadro, os grandes jornais não arriscaram dar em suas manchetes a vitória antecipada de Bolsonaro.

As manchetes são verdadeiras cartas de seguro, que tanto valem para um vencedor quanto para o outro.

Não levam em consideração a pesquisa de última hora mas não deixam de manter uma janela aberta a qualquer possibilidade.

No Rio Grande do Norte a pesquisa de última hora assinada pelo instituto Quality, foi espalhada pelo whats app e aponta um empate entre Fátima e Carlos Eduardo, marcando 51,3% para ela e 48,7% para ele.

Nem mesmo o candidato Carlos Eduardo parece ter embarcado nesses números já que não postou em suas redes sociais sempre tão atualizadas.

No instagram de Andrea Ramalho também, nada da pesquisa da Quality.

Entre #Fato e #Fake, os números da Quality parecem estar com a segunda opção: #Fake

No Rio Grande do Norte o jornal Tribuna do Norte, da família de Carlos Eduardo, por motivos óbvios não arriscou adiantar vitória antecipada pelos institutos de pesquisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.