#JornalismoSemFakeNews

16 de janeiro de 2019 às 1:10

Gisella Amaral: Símbolo da sociedade carioca que morreu nesta terça-feira esteve em Natal duas vezes participando de ações de combate à doença

[1] Comentários | Deixe seu comentário.

Um dos maiores nomes da sociedade carioca, morreu nesta terça-feira Gisella Amaral.

Ela sofria de câncer desde 2003 e estava internada desde sábado no Hospital Pró-Cardíaco.

Gisella não usava joias, além da aliança de casamento com o empresário da noite do Rio de Janeiro, Ricardo Amaral, e um anel no dedo mindinho, com a imagem da Medalha Milagrosa, que ganhou de presente de uma amiga.

Nunca gostou de ser chamada de socialite. Preferia dizer que era empresária social, já que trabalhava em prol de 39 entidades de filantropia. Uma delas, a Casa São Luiz para a Velhice, no Caju, onde esteve presente por mais de 40 anos.

Em 2010 Gisella Amaral esteve em Natal para participar de ações do Outubro Rosa.

Ela participou do ‘Dia Rosa’ no Midway Mall, e deu um depoimento pessoal sobre câncer de mama.

Na época tinha tido 4 tumores, e 7 anos depois ainda fazia sessões esporádicas de quimioterapia.

Em Natal, preferiu visitar lojas de artesanato em vez de festejos programados depois do evento.

Acompanhei Gisella e a empresária Alice Carta à loja “Alma Brasileira”, em Ponta Negra, especializada em artesanato brasileiro.

Ela ficou encantada com tudo, principalmente com os santos esculpidos pela curraisnovense Luzia Dantas.

 

Perguntei a Gisella desde quando ela tinha optado por desistir das jóias e ela me disse que “desde sempre”.

“Aos 5 anos de idade minha babá me levava na casa dela e eu não entendia porque as crianças dali não tinham os brinquedos que eu tinha, nem os doces que eu podia ter. E sempre que eu ia eu levava brinquedos e comprava doces”, explicou Gisella Amaral ao Blog.

*

Em 2012 ela voltou a Natal.

Visitou a Liga Norte-Rio-grandense Contra o Câncer, o Hospital Varela Santiago, e a Casa de Apoio à Criança com Câncer Durval Paiva.

No hospital foi recebida pelo diretor Paulo Xavier e recebeu flores de crianças em tratamento.

Na palestra que fez para os pais de crianças com câncer fez alguns alertas:

“É importante que a pessoa com câncer saiba quais os seus direitos para poder, então, reivindicá-los. Podemos sacar dinheiro do PIS, PASEP e FGTS; Temos direito a um auxílio doença, aposentadoria por invalidez, isenção de impostos, entre outros”…

 

Aos 78 anos, Gisella deixa o marido, Ricardo Amaral, com quem estava casada há mais de 50 anos, os filhos, Rick e Bernardo, e três netas, Maria Júlia, Mariana e Maria Fernanda.

O velório será nesta quarta-feira, a partir das 11h, na Paróquia São José da Lagoa. Às 13h, será celebrada a missa de corpo presente. Gisella será cremada, às 16h, em uma cerimônia fechada para a família, no Caju.

Gisella aos 40 anos

Uma resposta para “Gisella Amaral: Símbolo da sociedade carioca que morreu nesta terça-feira esteve em Natal duas vezes participando de ações de combate à doença”

  1. Cassiafloquet disse:

    Se ver que era.. uma pessoa boa, e humana..vai em paz..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.