Thaisa Galvão

4 de abril de 2019 às 12:02

Bancada federal retira emenda que criaria polo turístico e arrecadador na praia da Redinha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na reunião da bancada federal que definiu por onde começar os cortes, por causa do contingenciamento de 36 milhões para o Rio Grande do Norte…a política parece ter falado mais alto.

Corte número 1: os recursos para o Mercado da Redinha.

Os recursos de 24 milhões para a urbanização da praia da Redinha, criando um novo polo turístico no Estado, e consequentemente abrindo muitas vagas de emprego, foram garantidos pela bancada na legislatura passada…mas retirados na legislatura atual.

A quem interessa não permitir que o prefeito de Natal Álvaro Dias, não cumpra o que anunciou num período…digamos…pré-eleitoral?

Álvaro já afirmou que pode, sim, ser candidato à reeleição.

E a criação do polo turístico da Redinha seria um cartão postal de sua administração.

Além da garantia de muitos empregos, arrecadação, vez que o turismo é a maior fonte arrecadadora do Estado.

Os parlamentares não abriram mão de manter os recursos da Educação, Saúde e Segurança.

E há quem diga que esses recursos beneficiarão a capital.

Mas é fato que a capital foi penalizada com a retirada do projeto da Redinha.

 

A luz no fim do túnel para a urbanização da Redinha está bem no fim do túnel.

Ao projeto, em vez de 24 milhões, foi destinado 1 milhão.

Uma forma de deixar a emenda em aberto.

É que no próximo ano será apresentada uma PEC obrigando que as obras iniciadas com recursos de emendas, tem que continuar recebendo recursos de emendas.

Tipo assim…

Destinando 1 milhão para as obras da Redinhas, a bancada ficaria obrigada a botar o projeto na mesa novamente, destinando mais recursos para a continuação.

Mas…

Isso ainda depende da apresentação da PEC, discussão, votação, apresentação…

Bem no fim do túnel a luz da urbanização da praia natalense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.