Thaisa Galvão

2 de janeiro de 2020 às 21:33

Governadora Fátima abre curso para formação de policiais concursados para aumentar efetivo da PM no RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra comandou, neste primeiro dia útil do ano, a cerimônia de apresentação dos novos alunos-soldado do curso para formação de praças da Polícia Militar.

Os alunos foram selecionados por concurso público que prevê a contração de mil novos policiais.

O curso é dividido em duas turmas, uma com aulas e instruções no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) e outra no Centro de Atenção Integrada à Criança (Caic), em Natal, e a carga horária é de 1.430 horas aula e 240 dias letivos.

“Fizemos todos os esforços para superar problemas que colocavam em risco a convocação de vocês, vencemos vários obstáculos até chegar a esta etapa de hoje. Estou feliz porque no segundo dia do ano, após muito trabalho do nosso Governo, que tem uma equipe dedicada e competente, estamos iniciando o curso. Sejam todos muito bem-vindos e que Deus abençoe e inspire todos vocês nesta missão de proteger as famílias do nosso Rio Grande do Norte”, disse Fátima em seu discurso.

Ela informou que o Governo está investindo mais de R$ 120 milhões em equipamentos de proteção, armamento, viaturas, inteligência e na formação de pessoal para os vários órgãos do sistema de segurança – polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Centro de Operações Aéreas.

Também lembrou os números que atestam a redução dos índices de violência no Estado: queda de 43,2% nos casos de latrocínios, de 33,2% nos homicídios dolosos e 17,3% nos crimes de lesão corporal seguidos de morte.

“Os números são expressivos, saímos do Estado mais violento no país em 2018 para um dos quatro que mais reduziram a criminalidade. E isto significa que foram poupadas 530 vítimas de assassinatos”, disse.

Fotos Elisa Elsie

2 de janeiro de 2020 às 16:43

Sem licença pública, dona de quiosque em Ponta Negra instala banheiros químicos no calçadão e indevidamente cobra pelo uso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Frequentadores da praia de Ponta Negra estão reclamando da cobrança para uso de banheiros químicos instalados no calçadão.

Segundo a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, “a proprietária de um quiosque alugou os banheiros e colocou no calçadão sem autorização da Prefeitura, e cobrou pelo uso deles”.

A Semsur informou ainda que a Prefeitura não tem contrato em nenhuma secretaria com a Imunizadora Potiguar, que tem adesivo nos quiosques em questão.

E o diretor da Imunizadora Potiguar, Edson Bezerra de Oliveira, também esclareceu que os 6 banheiros químicos instalados, (cobrando pelo uso) foram locados pela proprietária de uma das barracas da orla de Ponta Negra, não tendo nada com a Prefeitura de Natal.

Cabe agora à Prefeitura aplicar a punição à dona do quiosque que instalou os banheiros sem licença, e cobrou pelo uso em via pública sem autorização do Município.

Duas infrações de uma vez só: a instalação e a cobrança.

2 de janeiro de 2020 às 14:39

Portal Noar sai do ar e grupo se integra aos veículos da Tribuna do Norte [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Portal Noar, aberto há 7 anos no mercado potiguar, encerrou as atividades hoje, 2 de janeiro.

Proprietário do portal, o empresário Flávio Azevedo virou sócio do jornal Tribuna do Norte, do ex-deputado Henrique Alves, que tem como veículos a TN Online – concorrentr do Noar – e a rádio Tribuna FM.

O Noar foi encerrado mas o empresário, apontado como um nome para disputar o Governo do Rio Grande do Norte em 2022, continua comandando veículos de comunicação.

Sócio do Noar, o publicitário e jornalista Ricardo Rosado integra o grupo de conselheiros do novo grupo da Tribuna.

*

Atualizando:

O jornalista Ricardo Rosado disse que não

2 de janeiro de 2020 às 13:42

A reclamação sem lógica de empresários de Ponta Negra [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Empresários da orla de Ponta Negra, chateados com a transferência da queima de fogos de dentro do mar próximo ao Morro do Careca para a Via Costeira, acusaram a Prefeitura de Natal de querer beneficiar os hotéis na virada do ano.

Um pensamento pouco político.

Em pleno ano eleitoral, iniciado exatamente com a queima de fogos, qual prefeito pré-candidato à reeleição iria beneficiar turistas em detrimento de eleitores?

Porque nos hoteis estão turistas, e na praia de Ponta Negra, natalenses que se aglomeram em grupos para assisitir à queima de fogos e acompanhar a chegada do novo ano.

Tem sido sempre assim.

E se ações administrativas tem algum foco politico, aqui e no resto do mundo, a queima de fogos não sairia do espaço popular para o privado.

Sem a balsa, impossível uma queima de fogos em Ponta Negra.

Seria um desastre anunciado e irresponsabilidade de quem autorizasse.

2 de janeiro de 2020 às 13:29

Prefeitura aciona empresa que não disponibilizou balsa para queima de fogos em Natal, e pede através da justiça, o dobro do que seria pago pelo serviço à empresa baiana [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Como o Blog sugeriu, a Prefeitura de Natal vai fazer o que tinha mesmo que ser feito.

A Secretaria de Cultura, através da Procuradoria do Município, está acionando judicialmente a empresa ‘Nacional Norte Sul Transportes Turísticos’ e o empresário Bráulio dos Santos Andrade Sobrinho, pelo não cumprimento do contrato 126-2019, que previa a locação de balsa flutuante para o show pirotécnico do Réveillon em Ponta Negra, no último dia 31.

Além de solicitar judicialmente uma indenização financeira correspondente ao dobro do valor original do contrato (R$ 209 mil), o Município tomará, pela via administrativa, a medida de declaração de inidoneidade para que a empresa seja impedida de contratar com o serviço público pelo período de cinco anos.

Como a empresa notificou a Secult do descumprimento do serviço contratado apenas no último dia 30 de dezembro, véspera do Réveillon, não houve tempo para contratação similar, tampouco disponibilidade de outras balsas.

De acordo com a Secult, “em função da falta de opção e com o propósito de garantir o espetáculo e evitar prejuízo à cidade, a Secult teve que buscar na última hora um local na orla que atendesse às exigências de segurança e ambientais. Dentre as opções estudadas, a única que recebeu a autorização do Corpo de Bombeiros e da Secretaria Municipal de Meio-Ambiente e Urbanismo (Semurb) na região, foi exatamente a Via Costeira, no trecho entre os hotéis Ocean e Serhs, por atender às exigências ambientais e de segurança (rota de fuga, isolamento da área e distância entre equipamentos turísticos)”.

Apesar dos problemas surgidos de última hora à revelia da Secult, o show pirotécnico acabou sendo bem-sucedido, com 12 minutos de duração, sem perda de visibilidade para a população, e serviu para movimentar a economia da cidade.