Thaisa Galvão

26 de março de 2020 às 10:21

Decreto do mal: Igreja liberada para passar a sacola e convencer fiéis que não precisam ficar em casa [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Jair Bolsonaro não para.

Uma máquina de fazer estragos.

Agora um decreto assinado por ele, combinado, certamente com os filhos, coloca o funcionamento das igrejas ou comunidades religiosas como atividades necessárias, reguladas pelas normas editadas pelo Ministério da Saúde.

Aonde está o ministro Luiz Henrique Mandeta nessa hora?

Sempre tão equilibrado, não se pronuncia sobre o assunto?

Bolsonaro atende pedido dos líderes das igrejas que não querem perder a sacolinha de cada dia.

Passar a sacolinha em cada celebração, seja de qual igreja for, rende muito dinheiro, e é esse dinheiro que esses “líderes”, pouco preocupados com as vidas, não querem abrir mão, e o pior, contam com o aval do chefe do executivo e do ministro da Saúde.

Com as sacolinhas garantidas, o que poderão fazer esses “líderes” religiosos em agradecimento ao seu líder maior?

Disseminar a ideia de jerico que a quarentena tem que acabar, que as pessoas tem que ir pra rua trabalhar…

Só isso.

O que as pessoas tem que entender é que Deus está na vida das pessoas, nas orações e fé das pessoas, e não apenas dentro de um templo com uma sacolinha nervosa querendo encher a todo custo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*