Thaisa Galvão

20 de abril de 2020 às 23:55

Questionado sobre aumento de mortos no Brasil por coronavírus, bolsonaro diz que “não é coveiro” para saber [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Faltou respeito com os brasileiros.

Mais uma vez.

“Não sou coveiro”, disse bolsonaro ao ser questionado sobre um suposto recorde de mortes por coronavírus em 24 horas no Brasil.

Coveiro não precisa saber desse número.

Mas o governo brasileiro tem OBRIGAÇÃO de saber e de publicar.

Bolsonaro disse ainda que o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, quer ter acesso aos dados sobre covid-19 para se pronunciar sobre isolamento social.

Já era para ter tido.

Uma reunião foi marcada com o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, no dia seguinte à exoneração de Mandetta, que esteve à disposição, mas foi informado que havia sido…cancelada.

Aliás, desde que Mandetta deixou o Ministério da Saúde que as informações ficaram escassas.

As coletivas diárias, que informavam a real situação do Brasil aos brasileiros, deixaram der acontecer.

E cada vez que o novo ministro dá alguma declaração, a impressão que se tem é que ele sabe cada vez menos do que se trata o Ministério.

20 de abril de 2020 às 23:54

Secretaria de Saúde elabora cartilha para orientar idosos sobre coronavírus [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Secretaria de Saúde do Estado do RN elaborou uma cartilha para orientar idosos que consistem entre os mais vulneráveis nos grupos de risco do coronavírus.

A cartilha “Orientações para o dia-a-dia das famílias e sugestões para a ação educativa em saúde do Agente Comunitário de Saúde sobre a Proteção ao Idoso no domicílio em tempos de COVID-19”, tem informações sobre os cuidados com pessoas idosas para a população em geral e medidas de prevenção durante a visita por parte do agente comunitário de saúde.

A cartilha é resultado de uma parceria entre o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da UFRN (LAIS), o Governo do Estado, o Grupo RN Solidariedade Covid-19, a Secretaria de Educação à Distância da UFRN e o Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da UFRN.

 

20 de abril de 2020 às 23:35

Associações de magistrados do RN contra fechamento do STF e do Congresso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Magistrados do Rio Grande do Norte se pronunciaram nesta segunda-feira contra manifestações de apoio ao fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Nota

A FRENTAS/RN – Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público no Rio Grande do Norte vem externar a sua rejeição às manifestações públicas defendendo o fechamento do Supremo Tribunal Federal e do Congresso Nacional, principalmente neste momento, em que as atenções e esforços devem se voltar ao combate à pandemia da Covid 19 e à preservação da saúde.

O Estado Democrático de Direito é uma garantia Constitucional, assim como a independência dos Poderes, tendo ambos o fim de permitir o gozo das liberdades civis e dos direitos fundamentais, como a livre manifestação do pensamento.

Atos que estimulam a violação desses preceitos constitucionais, devem ser prontamente repudiados pela sociedade.

As entidades da Magistratura e Ministério Público com atuação no RN, coerentes com suas posições históricas, informam que seguem acompanhando os fatos, na defesa incondicional do Estado Democrático de Direito, das liberdades e garantias individuais e, principalmente, da nossa Constituição da República, sendo esse o único caminho para se alcançar uma sociedade livre, justa e solidária.

Natal, 20 de abril de 2020.

Fernando Batista de Vasconcelos

Presidente da AMPERN e Coordenador da Frentas/RN

Higor Marcelino Sanches

Presidente da Amatra21

José Herval Sampaio Júnior

Presidente da AMARN

Caroline Maciel da Costa Lima da Mata

Delegada da ANPR no RN

Antonio Gleydson Gadelha de Moura

Procurador do Trabalho e Delegado da ANPT na 21a. Região

Sophia Nóbrega

Associação dos Juízes Federais da 5ª Região

20 de abril de 2020 às 23:28

Deputados emitem notas de apoio ao professor eleito e não nomeado reitor do IFRN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Deputados da Comissão de Educação, Desenvolvimento Econômico e Social, Ciência e Tecnologia, da Assembleia Legislativa; e da Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Federais e dos Institutos Federais, emitiram nota de apoio ao professor José Arnóbio, que foi eleito, mas não foi nomeado reitor do Instituto Federal do Rio Grande do Norte.

Assinaram pela Comissão os deputados Francisco do PT (presidente), Hermano Morais/PSB (vice) e Eudiane Macedo/Republicanos (membro).

E pela Frente Parlamentar, os deputados Francisco do PT (presidente), e os membros Isolda Dantas/PT, Sandro Pimental/PSOL, e Hermano Morais/PSB.

NOTA

A Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social da Assembleia Legislativa e a Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Públicas e dos Institutos Federais tornam pública sua posição de repúdio ao governo federal, em relação ao desrespeito por não empossar o reitor eleito democraticamente pela comunidade do IFRN, o Professor José Arnóbio de Araújo.

Tal medida antidemocrática praticada pelo Governo Federal através de Portaria Nº 405, de 17 de abril de 2020, do Ministério da Educação, fere a autonomia das instituições superiores, além de afrontar todos que participaram do processo.

As eleições democráticas no IFRN, que ocorreram em dezembro passado, definiram como vencedor do pleito o professor José Arnóbio de Araújo.

Desde que o IFRN (ainda como Cefet-RN) e a UFRN passaram a ter eleições, sempre o primeiro colocado destas foram nomeados(as) como Reitor ou Reitora.

Ou seja, mantida essa nomeação, pela primeira vez na história o IFRN terá um reitor NÃO ELEITO e que sequer participou do processo de eleições internas da instituição.

Diante desses fatos, nos solidarizamos com o Professor José Arnóbio de Araújo, esperando que a democracia e o respeito às instituições sejam mantidos.

Defendemos a imediata nomeação e posse do Reitor eleito do IFRN.

20 de abril de 2020 às 22:51

Josué Moreira e o vice José Ribeiro assumem comando temporário do IFRN [3] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de um dia tenso, de protesto na sede do IFRN em Natal, de estudantes, professores e servidores que defendem a posse do professor José Arnóbio, eleito em dezembro passado com 48% dos votos, o reitor temporário Josué Moreira conseguiu entrar na sede do Instituto…e assumir.

Josué assumiu e tem como vice o professor José Ribeiro de Souza Filho, que foi o terceiro colocado no pleito de dezembro e obteve apenas 3,22%.

Como o Blog informou no domingo, quando noticiou em primeira mão que o eleito não tomaria posse e que Josué era o nome do deputado General Girão, indicado ao Palácio do Planalto, Ribeiro levantou bandeira direitista em defesa de Bolsonaro nas eleições, e entrou com ação na justiça para fazer valer a tese da lista tríplice.

Por enquanto, como a definição ‘Pro tempore’, o IFRN tem Josué Moreira como reitor e José Ribeiro como vice.

20 de abril de 2020 às 16:23

TRT-RN recebe selo do Ministério do Meio Ambiente por implementar agenda sustentável [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Ministério do Meio Ambiente concedeu nesta segunda-feira o ‘Selo A3P’ ao Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN).

A distinção se deu pela implementação da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) durante o ano de 2019.

A A3P é um programa do Ministério do Meio Ambiente que objetiva estimular os órgãos públicos do país a implementarem práticas de sustentabilidade.

“Quando seguimos as diretrizes estabelecidas pela A3P, o Tribunal protege a natureza e, em consequência, consegue reduzir seus gastos”, explicou o presidente do tribunal, desembargador Bento Herculano.

Nos últimos anos o TRT reduziu o consumo de energia elétrica, água, combustível, papel e copos descartáveis, além de ter adotado medidas educativas, como parte do seu Plano de Logística Sustentável (PLS), elaborado para tornar o Tribunal mais econômico, sustentável e socialmente favorável.

20 de abril de 2020 às 16:17

Governadora Fátima se solidariza com professor José Arnóbio e diz que IFRN trocou reitor por interventor [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da governadora Fátima Bezerra sobre o episódio do IFRN, em que o Ministério da Educação não nomeou o reitor eleito, professor José Arnóbio, decidindo por uma nomeação Pro Tempore (temporária) do professor Josué Moreira.

20 de abril de 2020 às 15:10

TJRN derruba liminar que autorizava empresa a não recolher tributo municipal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O desembargador João Rebouças, presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, acatou recurso da Prefeitura de Natal e suspendeu liminar concedida pela 5ª Vara de Execução Fiscal de Natal, concedida à empresa Arena View Empreendimentos Turísticos Ltda.

A liminar autorizava a empresa a não recolher o ISS, e obrigava o município a posteriormente enquadrá-la em programa de parcelamento dos tributos sem pagamento de juros e multa, garantindo à empresa as certidões positivas com efeito de negativas.

No recurso, a Prefeitura alegou que a liminar geraria insegurança à economia, “retirando o pouco do que sobrou da condição financeira do município para lutar contra a pandemia que se instala no país”, e demonstrou as ações que vem executando nas áreaS da saúde e promoção de políticas públicas que geram crescimento de gastos.

“Estamos em um momento em que há um grande aumento do gasto público com uma forte redução de receita”.

20 de abril de 2020 às 15:00

Eleito reitor mas não nomeado, professor do IFRN vai acionar a justiça para ter direito ao cargo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Blog de Bruno Barreto:

O professor José Arnóbio de Araújo Filho, que foi eleito reitor do IFRN, mas não foi nomeado, disse ao Blog do Barreto que vai acionar a Justiça para garantir a nomeação para o cargo.

Ele disse que já estava desconfiado de que um golpe estaria em curso no IFRN por causa da demora da nomeação.

“A gente colocou uma pulga atrás da orelha por causa da demora”, disse o professor, afirmando que o processo eleitoral ocorreu de forma legítima.

Ele disse que o envio de lista tríplice para apreciação do presidente, comum nas universidades federais, não ocorria nos institutos federais.

“O Consut analisou o processo. Não tem nenhuma mácula. Nomearam um cara que não participou do processo porque não quis de forma sorrateira”, disse Arnóbio ao jornalista Bruno Barreto, reforçando a tese de intervenção no Instituto.

“A comunidade está revoltada, inclusive pessoas que votaram no atual reitor Wyllys”, disse Arnóbio, explicando sobre o processo administrativo ao qual responde e que foi um dos argumentos do Ministério da Educação para não nomear o eleito.

Segundo o Blog do Barreto, Arnóbio é acusado de ter liberado um espaço no Campus do IFRN para fazer o evento “Fé e Política” da Igreja Católica, e no local havia ‘uma banquinha Lula Livre’.

“Foi uma ação do MBL e do Escola sem Partido que numa molecagem fizeram uma filmagem e denunciaram no Ministério Público. A sindicância está paralisada por causa da pandemia. Usaram um pretexto político”, disse José Arnóbio.

20 de abril de 2020 às 14:19

Professores do curso de Direito da UFRN condenam “discursos atentatórios ao regime democrático” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Professores do curso de Direito da UFRN

NOTA PÚBLICA

Os Professores do Curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), abaixo assinados, vêm a público expressar enorme perplexidade com a naturalização, lamentavelmente endossada pelo Presidente da República, de discursos atentatórios ao regime democrático, em particular neste sério momento de fragilidade social atualmente vivenciado em escala global, em decorrência de uma pandemia que tanto sofrimento vem infligindo à humanidade.

O Curso de Direito da UFRN é um ambiente plural e, por isso, não se trata aqui de defender uma ou outra opção ideológica, mas de compromisso com a defesa da ordem jurídica, do funcionamento das instituições brasileiras e do regime democrático duramente pavimentados no curso das décadas e legitimados pela Constituição de 1988.

Subscrevem:
Ana Beatriz Ferreira Rebello Presgrave, Anderson Lanzillo, Andreo Aleksandro Nobre Marques Anna Emanuella Nelson dos Santos Cavalcanti da Rocha, Artur Cortez Bonifácio, Bento H. Duarte Neto, Carlos Wagner Dias Ferreira, Cleanto Fortunato da Silva, Daniel Monteiro, Diogo Pignataro de Oliveira, Erica Verícia Canuto de Oliveira Veras, Erick Wilson Pereira, Fabiana Dantas Soares Alves Da Mota,Francisco Barros Dias, Francisco de Sales Matos, Gleydson K. L. Oliveira, Jose Orlando Ribeiro Rosário, Karoline Lins Câmara Marinho De Souza, Luciano Athayde Chaves, Marco Bruno Miranda Clementino, Marcus Aurélio De Freitas Barros, Maria do Perpétuo Socorro W. de Castro, Mariana de Siqueira, Michele Nobrega Elali, Morton Luiz Faria De Medeiros, Patrícia Borba Vilar Guimarães, Paulo Roberto Dantas De Souza Leão, Ricardo Tinoco de Góes, Ricardo Wagner de Alcantara, Thiago Oliveira Moreira, Walter Nunes Da Silva Junior, Xisto Tiago De Medeiros Neto, Yara Maria Pereira Gurgel, Yanko Xavier e Zéu Palmeira Sobrinho

20 de abril de 2020 às 14:05

Novo reitor do IFRN nega intervenção em nota dirigida a estudantes, professores e servidores do Instituto [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O reitor do IFRN nesta segunda-feira, o professor Josué Moreira emitiu nota a estudantes, professores e servidores do Instituto Federal do RN.

Ele afirmou que não considera intervenção o ato de sua nomeação pelo governo federal, em detrimento do professor escolhido em eleição, e afirma que casos como este já aconteceram.

Eis a nota:

20 de abril de 2020 às 12:13

Em nota, juízes federais do RN diz que mobimento em favor do regime militar é uma “afronta a valores contemplados na Constituição de 1988” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Nota dos juízes federais do Rio Grande do Norte sobre o movimento em favor do regime militar ocorrido em Natal e no resto do Brasil neste domingo:

NOTA PÚBLICA
Nos momentos de maior vulnerabilidade e aflição, como o atualmente vivido mundo afora no âmbito da saúde pública em função dos efeitos tão sofridos da pandemia causada pelo novo coronavírus, floresceram as nações que souberam agir racionalmente e conseguiram assimilar com sobriedade as lições proporcionadas por sua própria história.

Os Juízes Federais potiguares que subscrevem esta nota sentem-se no dever institucional de se posicionar enfaticamente contra qualquer discurso de banalização do regime democrático e da estabilidade institucional manifestado neste domingo, em afronta a valores contemplados na Constituição de 1988 tão duramente conquistados pelos brasileiros. A história mostra que a democracia é o pressuposto mais elementar de um ambiente de garantia de direitos, de resguardo da liberdade individual e da isonomia, de combate à corrupção, de incentivo ao empreendedorismo, de promoção da justiça social e de estímulo à inovação.

Forte no juramento realizado quando assumiram suas funções, os Juízes Federais subscritores reafirmam ao Rio Grande do Norte seu compromisso intransigente com a defesa da democracia, da ordem jurídica e das instituições, esclarecendo que farão valer, no exercício de sua competência, a Constituição e as leis brasileiras.

  1. Adrian Soares Amorim de Freitas
  2. Almiro José da Rocha Lemos
  3. André Vieira de Lima
  4. Arnaldo Pereira de Andrade Segundo
  5. Carlos Wagner Dias Ferreira
  6. Eduardo Sousa Dantas
  7. Francisco Glauber Pessoa Alves
  8. Gisele Maria da Silva Araújo Leite
  9. Hallison Rêgo Bezerra
  10. Janilson Bezerra de Siqueira
  11. Janine de Medeiros Souza Bezerra
  12. José Carlos Dantas Teixeira de Souza
  13. Lauro Henrique Lobo Bandeira
  14. Lianne Pereira da Motta Pires Oliveira
  15. Magnus Augusto Costa Delgado
  16. Marco Bruno Miranda Clementino
  17. Moniky Mayara Costa Fonsêca Dantas
  18. Rodrigo Arruda Carriço
  19. Sophia Nóbrega Câmara Lima
  20. Walter Nunes da Silva Júnior

20 de abril de 2020 às 8:56

Publicação no Diário Oficial da União confirma o que o Blog adiantou: em vez do eleito, professor Josué Moreira é nomeado reitor do IFRN [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Como o Blog adiantou neste domingo, o eleito no pleito de dezembro do ano passado não assumiu a reitoria do IFRN e o escolhido, Pro Tempore, foi o professor do IFRN de Mossoró, Josué Moreira.

A nomeação já está no Diário Oficial da União.

20 de abril de 2020 às 4:39

Governadora Fátima anuncia ação para apoiar classe artística que não tem como trabalhar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra lançou, neste domingo, uma ação em parceria com a Fundação José Augusto para colaborar com a classe artística potiguar que em tempos de pandemia, não tem conseguido trabalhar.

A governadora explicou o edital:

20 de abril de 2020 às 2:39

Médico Jayme Júnior será sepultado às 10 horas desta segunda-feira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O médico Jayme Júnior, que passou 20 dias internado no Hospital Rio Grande, e morreu na noite deste domingo, será sepultado às 10 horas desta segunda-feira, no Cemitério Morada da Paz, em Emaús.

O corpo do médico, acompanhado de poucos familiares, chegará ao Morada da Paz direto para ser sepultado.

Cirurgião vascular, Jayme Júnior foi mais uma vítima do coronavírus.

Tinha 52 anos.

20 de abril de 2020 às 2:18

Quando um médico morre… [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A morte do médico angiologista natalense Jayme Júnior, aos 52 anos, vítima de coronavírus, faz o domingo da live de Roberto Carlos e do movimento pela volta da ditadura, terminar com uma reflexão.

Até que ponto o Brasil está preocupado em combater a pandemia do coronavírus?

Até que ponto os brasileiros estão preocupados em deixar para trás a polarização que não deveria ter ultrapassado o resultado das urnas em 2018?

A radicalização e extremismo do pleito passado deveria ainda estar dominando os debates?

Deveria ainda estar separando classes, desunindo pessoas, quando pessoas são cada vez mais infectadas, e cada vez morrem em todo o mundo?

A morte do cirurgião vascular Jayme Júnior, na noite deste domingo, é um grito de alerta para quem acha que chamar atenção para os cuidados com a propagação do vírus, é coisa de direita ou de esquerda.

A gente nunca imagina que os médicos morrem.

Porque a gente sempre acredita que os médicos salvam.

E o Brasil vai assistindo a mortes e mortes dos médicos que estudaram para salvar vidas.

Na linha de frente da pandemia, cuidando de pacientes que muitas vezes não compreendem os cuidados preventivos, cada vez mais médicos tem morrido no Brasil.

O cirurgião Jayme Júnior, que pela idade não pertencia a grupo de risco pois tinha só 52 anos, não estudou para perder uma guerra travada na saúde pública onde ele seria um combatente.

Mas perdeu.

Então, caros leitores que limitam a vida à divisão entre direita e esquerda, vale a reflexão…

Parafraseando o rapper brasileiro Emicida: “Quer saber o sentido da vida? Pra frente”.

Ou lembrando a frase atribuída a um trecho do filme sobre a vida de Cazuza:

“Tem o certo. Tem o errado. E tem todo o resto”.

Se cuidem.

Jayme Jr: 20 dias no hospital

20 de abril de 2020 às 0:36

Movimento em defesa de intervenção militar foi reprovada por entidades e políticos brasileiros [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Políticos e entidades se manifestaram nas redes sociais contra a manifestação deste domingo em defesa de intervenção militar e até da volta do AI-5.

O movimento teve apoio do Exército e do Palácio do Planalto.

Confira declarações publicadas em redes sociais e reunidas pelo G1:

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) – “Tempos estranhos! Não há espaço para retrocesso. Os ares são democráticos e assim continuarão. Visão totalitária merece a excomunhão maior. Saudosistas inoportunos. As instituições estão funcionando.”

Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) – “A crise do #coronavirus só vai ser superada com responsabilidade política, união de todos e solidariedade. Invocar o AI-5 e a volta da Ditadura é rasgar o compromisso com a Constituição e com a ordem democrática #DitaduraNuncaMais.”

Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – “O presidente da república atravessou o Rubicão. A sorte da democracia brasileira está lançada, hora dos democratas se unirem, superando dificuldades e divergências, em nome do bem maior chamado LIBERDADE!”

Renata Gil, presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) – “A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) vê com preocupação as manifestações de grupos que defendem o fechamento do Supremo Tribunal Federal, da Câmara e do Senado, além de outras medidas ilegais e que agridem a Constituição Federal. Neste momento de crise, o caminho correto para a busca das soluções é o cumprimento rigoroso da lei e o trabalho em conjunto das instituições em prol da construção de soluções. Nossa Carta estabelece, como princípio fundamental da República e da democracia brasileira, a independência e a harmonia entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. A AMB está atenta aos acontecimentos e pronta para atuar em defesa da Constituição, da magistratura e do sistema de Justiça.”

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República – “Lamentável que o Pr adira a manifestações antidemocráticas. É hora de união ao redor da Constituição contra toda ameaça à democracia. Ideal que deve unir civis e militares; ricos e pobres. Juntos pela liberdade e pelo Brasil.”

Human Rights Watch no Brasil – “Ao participar de manifestação em Brasília na data de hoje, o presidente Jair Bolsonaro continua a agir de forma irresponsável e perigosa, colocando em risco a vida e a saúde dos brasileiros, em flagrante desrespeito às recomendações do seu próprio Ministério de Saúde e da Organização Mundial da Saúde. Além disso, ao participar de ato com ostensivo apoio à ditadura, Bolsonaro celebra um regime que causou sofrimento indescritível a dezenas de milhares de brasileiros, e resultou em 4.841 representantes eleitos destituídos do cargo, aproximadamente 20.000 pessoas torturadas e pelo menos 434 pessoas mortas ou desaparecidas. Em um momento que requer união de todos contra a disseminação da COVIDー19, Bolsonaro se agarra ao radicalismo e demonstra pouco apreço às instituições democráticas do país.”

Anistia Internacional Brasil – “A Anistia Internacional repudia qualquer manifestação pública que tenha como objetivo pedir a volta do regime militar, pedir a volta do AI-5, pedir a volta de um regime político que trouxe para o Brasil tanto sofrimento, trouxe tortura, trouxe desaparecimentos. […] É grave que o presidente da República se junte a esse tipo de manifestação”, disse a diretora-executiva da Anistia Internacional Brasil.” (diretora-executiva Jurema Werneck).

Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB – “O presidente eleito jurou obedecer à Constituição brasileira. Ao apoiar abertamente movimento golpista, coloca em risco a democracia e desmoraliza o cargo que ocupa. O povo e as instituições brasileiras não aceitarão.”

João Doria (PSDB), governador de São Paulo – “Lamentável que o presidente da república apoie um ato antidemocrático, que afronta a democracia e exalta o AI-5. Repudio também os ataques ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal. O Brasil precisa vencer a pandemia e deve preservar sua democracia.”

Randolfe Rodrigues (Rede-AP), senador – “Enquanto enfrentamos a pior crise da nossa geração, com a capacidade do nosso sistema de Saúde comprometida, c/ pessoas morrendo e os casos aumentando, Bolsonaro vai às ruas, além de aglomerar pessoas, atacar as instituições democráticas. É patético! As pessoas que estão em atos pelo país pedindo intervenção militar devem ser punidas pela justiça, no rigor da lei! Assim como Bolsonaro, que não preside, está a serviço da divisão do país, do caos e da MORTE!”

Weverton Rocha (PDT-MA), senador – “Hoje, Bolsonaro saiu em carreata, provocando aglomeração. Se mantém em palanque e incita um movimento, que pode ter como consequência a morte de inúmeros brasileiros. Já faz tempo que cruzou a linha da irresponsabilidade e se tornou crime contra a saúde pública.”

Gleisi Hoffmann (PT-PR), deputada federal e presidente nacional do PT – “De novo Bolsonaro e sua irresponsabilidade. Provoca aglomeração para fazer discurso político e incentivar ilegalidades. Receita perfeita para a tragedia.”

Alessandro Vieira (Cidadania-SE), senador – “Não se governa da caçamba de uma pick-up. E não se lidera mentindo para as pessoas. O @jairbolsonaro que chama para conversar o Centrão é o mesmo que grita fora velha política? Ou assina o PLN4, mas diz que não negocia nada? Chega, vamos apontar cada mentira incoerente. João 8:32”

Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão – “Para desviar o foco de suas absurdas atitudes quanto ao coronavírus e a sua péssima gestão econômica, Bolsonaro resolve atiçar grupelhos para atacar a Constituição, as instituições e o regime democrático. Bolsonaro não sabe e não quer governar. Só quer poder e confusão.”

Juliano Medeiros, presidente do PSOL – “A participação de Jair Bolsonaro numa manifestação que, dentre outros propósitos, pedia a intervenção das forças militares contra os demais poderes da República, é uma grave afronta à democracia e à Constituição Federal. É, também, uma afronta às recomendações da Organização Mundial da Saúde, que tem desestimulado eventos públicos e quaisquer formas de aglomeração.”

Carlos Lupi, presidente do PDT – “É inadmissível que o Presidente da República discurse em tom de apoio para manifestantes com cartazes que pedem volta da ditadura militar e do AI-5. O apóstolo da ignorância avança em seu projeto de destruição da democracia.”

Joice Hasselmann (PSL-SP), deputada e líder do PSL na Câmara – “Repudio a participação de um Presidente da República em ato que pede a volta do AI-5: “não queremos negociar nada”. Depois diz que o Congresso é que provoca o caos. @jairbolsonaro não respeita a democracia, as instituições e as liberdades. Vc é a favor da democracia ou do AI-5?”

Camilo Santana (PT), governador do Ceará – “Inaceitáveis e repugnantes atos que façam apologia à ditadura e que promovam o desrespeito às instituições democráticas, como vimos hoje pelo país. O Brasil não se curvará jamais a esse tipo de ameaça.”

Rui Costa (PT), governador da Bahia – “Não vamos tolerar ataques contra a Constituição nem contra as instituições estabelecidas no regime democrático. Defendemos trabalho e equilíbrio por parte de quem foi eleito para governar. Democracia sempre! Não é hora de política partidária. Momento de união para salvar vidas.”

Telmário Mota (Pros-RR), senador – “Tenho votado com o presidente Jair Bolsonaro em todas as suas proposições, sempre pensando em um país melhor. Mas meu lado é ao lado do povo. Toda mudança deve acontecer de acordo com a vontade popular. Vontade expressada nas urnas. O Brasil não pode se afastar da democracia.”

Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro – “Em vez de o presidente incitar a população contra os governadores e comandar uma grande rede de fake news para tentar assassinar nossas reputações, deveria cuidar da saúde dos brasileiros. Seguimos na missão de enfrentamento do Covid-19.#rjcontraocoronavirus.”

Paulo Câmara (PSB), governador de Pernambuco – “Esta grave crise ameaça à vida da população. Precisamos da união de propósitos e de instituições fortes. Falsos conflitos e manifestações inconsequentes são uma lamentável agressão ao país. Vamos vencer na Democracia, com diálogo, responsabilidade e respeito, não com bravatas.”

Helder Barbalho (MDB), governador do Pará – “Ato pedindo volta da Ditadura não é apenas contra a memória. É desrespeito com quem teve que chorar perdas ontem e hoje. É também crime contra quem está na linha de frente, como profissionais da Saúde e Segurança. Garantir o Estado Democrático, em defesa da vida. #DitaduraNão”

Wellington Dias (PT), governador do Piauí – “Um presidente da República participar de um ato em defesa de um golpe militar e afrontando a Constituição, em frente aos 3 poderes, o que mais esperar?”

Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) – “No momento atual, em que urge a união do povo brasileiro e a harmonia dos Poderes em torno do enfrentamento a uma pandemia de escala global, é redobrada a necessidade de refutar manifestações como a de hoje, e de velar pela democracia e pelo respeito e fortalecimento das instituições brasileiras como valores irrenunciáveis.”

20 de abril de 2020 às 0:25

Vinte governadores manifestam apoio ao Congresso Nacional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra se uniu a outros 19 governadores brasileiros e assinou carta aberta de apoio aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia e do Senado, Davi Alcolumbre.

A carta com data de sábado foi divulgada neste domingo.

Leia a íntegra da carta dos governadores:

CARTA ABERTA À SOCIEDADE BRASILEIRA EM DEFESA DA DEMOCRACIA

O Fórum Nacional de Governadores manifesta apoio ao Presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, e ao Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diante das declarações do Presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a postura dos dois líderes do parlamento brasileiro, afrontando princípios democráticos que fundamentam nossa nação.

Nesse momento em que o mundo vive uma das suas maiores crises, temos testemunhado o empenho com que os presidentes do Senado e da Câmara têm se conduzido, dedicando especial atenção às necessidades dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios brasileiros. Ambos demonstram estar cientes de que é nessas instâncias que se dá a mais dura luta contra nosso inimigo comum, o coronavírus, e onde, portanto, precisam ser concentrados os maiores esforços de socorro federativo.

Nossa ação nos Estados, no Distrito Federal e nos Municípios tem sido pautada pelos indicativos da ciência, por orientações de profissionais da saúde e pela experiência de países que já enfrentaram etapas mais duras da pandemia, buscando, neste caso, evitar escolhas malsucedidas e seguir as exitosas.

Não julgamos haver conflitos inconciliáveis entre a salvaguarda da saúde da população e a proteção da economia nacional, ainda que os momentos para agir mais diretamente em defesa de uma e de outra possam ser distintos.

Consideramos fundamental superar nossas eventuais diferenças através do esforço do diálogo democrático e desprovido de vaidades.
A saúde e a vida do povo brasileiro devem estar muito acima de interesses políticos, em especial nesse momento de crise.

Brasília, 18 de abril de 2020.

RENAN FILHO (MDB)
Governador do Estado de Alagoas

WALDEZ GÓES (PDT)
Governador do Estado do Amapá

RUI COSTA (PT)
Governador do Estado da Bahia

CAMILO SANTANA (PT)
Governador do Estado do Ceará

RENATO CASAGRANDE (PSB)
Governador do Estado do Espírito Santo

RONALDO CAIADO (DEM)
Governador do Estado de Goiás

FLÁVIO DINO (PCdoB)
Governador do Estado do Maranhão

MAURO MENDES (DEM)
Governador do Estado de Mato Grosso

REINALDO AZAMBUJA (PSDB)
Governador do Estado de Mato Grosso do Sul

HELDER BARBALHO (MDB)
Governador do Estado do Pará

JOÃO AZEVÊDO (PSB)
Governador do Estado da Paraíba

PAULO CÂMARA (PSB)
Governador do Estado de Pernambuco

WELLINGTON DIAS (PT)
Governador do Estado do Piauí

WILSON WITZEL (PSC)
Governador do Estado do Rio de Janeiro

FÁTIMA BEZERRA (PT)
Governadora do Estado do Rio Grande do Norte

EDUARDO LEITE (PSDB)
Governador do Estado do Rio Grande do Sul

CARLOS MOISÉS (PSL)
Governador do Estado de Santa Catarina

JOÃO DORIA (PSDB)
Governador do Estado de São Paulo

BELIVALDO CHAGAS (PSD)
Governador do Estado de Sergipe

MAURO CARLESSE (DEM)
Governador do Estado do Tocantins