Thaisa Galvão

11 de maio de 2020 às 12:19

Paulo Guedes continua em processo de fritura e com aval do chefe Bolsonaro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Como o Blog relatou na semana passada, permanência de Paulo Guedes no Ministério da Economia, citado por jaor Bolsonaro como a palavra final do setor, seria a ‘melhora da morte’.

Tem sido assim no governo.

Toda fritura passa pela melhora da morte para depois queimar de vez.

Está sendo assim com Paulo Guedes.

E já tem até nome sendo citado para substituir o próximo ministro a cair: Roberto Campos Neto, atual presidente do Banco Central.

Guedes tem dito que anda cansado de matar um leão a cada dia.

Ele deve estar mesmo é de saco cheio de tentar acertar e levar rasteira do próprio chefe.

Foi o líder do governo Bolsonaro na Câmara deputado Vitor Hugo, quem articulou para queimar a proposta de Paulo Guedes no projeto de ajuda a estados e municípios.

Segundo a revista Veja, nesta segunda-feira, em reportagem de Robson Bonin, foi o líder quem atuou para desfigurar o plano de congelamento de salários da Economia e afirmando que fazia em nome do presidente.

Veja trecho da publicação da Veja:

Foi ele (Vítor Hugo) quem apunhalou Paulo Guedes na semana passada, quando a Câmara aprovou, por 298 a 25, o texto que propôs a retirada do projeto de socorro a Estados e municípios da parte que assegurava que apenas profissionais ligados ao combate ao coronavírus não teriam seus salários congelados por 18 meses, como contrapartida para que os governos estaduais recebessem a ajuda federal.

Guedes trabalhou pesado para manter sua agenda de congelamento rigoroso de salários viva. A traição do líder do governo ao poderoso ministro da Economia seria coisa séria, não fosse ela, como o próprio Vitor Hugo correu para justificar, uma ordem direta de Bolsonaro. “Liguei para o presidente e me certifiquei de que essa era a melhor solução. O presidente falou para eu fazer”, disse o líder ao Valor.

A alma sindical de Bolsonaro vive em conflito com as medidas restritivas de Guedes. Bolsonaro elegeu-se prometendo acabar com a mamata, mas ela nunca teve tantos e tão poderosos defensores no governo.

*

Do Blog – Então, tá mais do que certo que Paulo Guedes continua sendo frito em fogo alto.

E que a melhora da morte já está passando.

Vem aí a queimação geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*