Thaisa Galvão

15 de maio de 2020 às 12:09

Quanto vale a vida: Deputados de oposição ao governo do RN cobram retomada das obras de Oiticica e poupam empresas que não protegem trabalhadores do coronavírus [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Incrível que, em muitos casos, quando a política entra na história, a vida das pessoas vale pouco ou quase nada.

O Governo do Rio Grande do Norte anunciou o adiamento por alguns dias, da retomada das obras da barragem de Oiticica, em Jucurutu.

E explicou o motivo: o consórcio formado pelas empresas EIT/Encalso não estava cumprindo os protocolos dos órgãos de saúde para evitar a propagação do coronavírus.

Ou seja: o consórcio de empresas, se continuasse com as obras, estaria colocando em risco os trabalhadores.

O Governo suspendeu a retomada das obras, orientou que o consórcio continuasse pagando os salários dos trabalhadores, e anunciou que, depois dos protocolos adotados, o canteiro de obras passaria por uma vistoria da Secretaria da Saúde….

Sem levar em consideração os cuidados com a vida dos trabalhadores, deputados da bancada federal que fazen oposição à governadora Fátima Bezerra, se mostraram preocupados em gastar os 50 milhões de reais liberados pelo governo federal como repasse referente às emendad impositivas de deputados e senadores potiguares…

Espernearam em cima da governadora, e se esqueceram de cobrar do consórcio as medidas preventivas e os cuidados com os trabalhadores.

Gastar os 50 milhões, pelo que postaram os deputados, vale mais do que preservar vidas.

Atacar a governadora adversária, vale mais do que cobrar das empresas os cuidados com a vida.

Que horror.

A classe política vai ficando cada vez mais desacreditada e depois não entende porque A ou B foi derrotado.

O Novo Normal que tem se propagado com a chegada do coronavírus, não cabe aceitar parlamentares que precisamos dos votos das pessoas para se eleger, mas que ciscam em cima de vidas das pessoas para se manter na política.

Para dar nomes aos bois, vamos mostrar quem está preocupado em dizer que contribuiu com dinheiro, destinando emendas, mas subestimou vidas, ignorando a necessidade dos cuidados preventivos para manter os trabalhadores com saúde.

Confira que coisa feia fizeram nossos parlamentares:

Em vez de cobrar da empresa as medidas de proteção e o pagamento dos salários dos trabalhadores como orientou o Governo, o deputado Beto Rosado (PP) preferiu desconfiar da governadora…

Em vez de cobrar da empresa as medidas de proteção e o pagamento dos salários dos trabalhadores como orientou o Governo, o deputado Walter Alves (MDB) preferiu cobrar da governadora o funcionamento da “construção civil”….sem levar em consideração que o fato do decreto liberar não significa retirar os cuidados para impedir a propagação do vírus…

Tom político prevalecendo e empresas do consórcio, que vão receber os 50 milhões já garantidos, sendo poupadas pelo parlamentar…

Em vez de cobrar da empresa as medidas de proteção e o pagamento dos salários dos trabalhadores como orientou o Governo, o deputado General Girão (PSL), preferiu publicar artigo tratando como “descaso” o cuidado do Estado com a população em relação ao coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*