Thaisa Galvão

7 de outubro de 2020 às 12:34

Indicado para o STF, Kassio Nunes joga culpa na imprensa por ser apontado como escolha de Frederick Wassef, Flávio Bolsonaro e Ciro Nogueira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O jornal O Globo revela hoje o bastidor da escolha do desembargador piauiense Kassio Marques para o STF.

A reportagem mostra que a indicação ao presidente Jair Bolsonaro havia sido feita pelo ex-advogado de Bolsonaro e de sua família, Frederick Wassef, em comum acordo com o senador Flávio Bolsonaro.

Segundo O Globo, há alguns meses Wassef teve um encontro com Kassio Nunes do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, quando o magistrado ainda estava em campanha para o Superior Tribunal de Justiça (STJ).


Wassef disse à reportagem do Globo que não irá comentar o tema.

Kassio Marques também foi questionado e não se pronunciou.

A informação de que Wassef recomendou o nome de Kassio a Bolsonaro foi publicada pelo site “O Antagonista” na semana passada e confirmada pelo Globo.


Em uma “prévia” da sabatina com senadores na manhã desta terça-feira, Kassio Marques foi perguntado sobre ter sido indicado por Wassef, desviou da pergunta e insinuou ser fantasiosa a versão que circulou de que o presidente do PP Ciro Nogueira (PI) teria levado seu nome ao presidente, mas sem citar o nome do senador. Ao criticar a “criatividade” da imprensa, disse não estar se referindo a Wassef.

Ah…o novo próximo ministro quer que o povo ache que Bolsonaro o encontrou pelas notas do último Enem…


Ainda na conversa com senadores na manhã desta terça-feira, Kassio disse que a imprensa “não consegue descobrir” quem o indicou e garante que a escolha “foi exclusiva do presidente Bolsonaro”.

Está sendo ingrato com Wassef, com Flávio e principalmente com o senador denunciado pela lava jato e seu conterrâneo Ciro Nogueira (PP) e o Centrão do qual faz parte.

Teremos aí no STF um ministro exclusivo para botar culpa na imprensa.

Não tem sido assim na Corte máxima do judiciário.

A chegada do amigo de Wassef, Flávio e Ciro abre um novo tempo no Supremo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.