Thaisa Galvão

18 de novembro de 2020 às 21:21

Mossoró: Prefeitura confirma que documentos foram transportados por ex-chefe de gabinete e emite nota esclarecendo e prometendo punir quem denunciou [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Comunicação da Prefeitura de Mossoró confirmou que os documentos públicos que foram conduzidos à Delegacia estavam sendo levados para o Arquivo Central do Município pela servidora Edna Paiva.

Edna foi chefe de gabinete da Prefeitura em substituição a Kadu Ciarlini, filho da prefeita Rosalba, que havia pedido para sair.

Edna hoje é Diretora de Atos e Expedientes.

Questionei o motivo do transporte feito à noite e fui informada que o serviço começou à tarde.

A Prefeitura de Mossoró emitiu a seguinte nota, ressaltando que vai punir o servidor que fez a denúncia.

Só ressaltando: alguns servidores efetivos da Prefeitura de Mossoró vivem em pé de guerra com os comissionados próximos do gabinete do Palácio.

Nota

A Prefeitura de Mossoró informa que o procedimento de transferência do arquivo passivo faz parte da rotina administrativa. Os documentos estavam sendo transferidos para o Arquivo Central, pois houve liberação de espaço.

Não há nenhuma irregularidade nesse tipo de iniciativa. A situação está sendo devidamente esclarecida na Delegacia de Plantão, pois uma servidora do gabinete que foi alvo de uma denúncia de que estaria de posse de arquivos.

É importante frisar que ela estava apenas transportando os documentos e que a iniciativa, repetimos, faz parte da rotina administrativa.
O Município frisa ainda que vai apurar as circunstâncias que levaram a falsa comunicação de crime, que teria sido feita por servidores.

Caso seja comprovada, eles podem responder às sanções administrativas e penais previstas.

18 de novembro de 2020 às 19:59

Polícia encaminha à Delegacia de Mossoró, mulheres que levavam documentos da Prefeitura para uma casa da campanha de Rosalba [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pelo jeito a equipe da quarta gestão da prefeita Rosalba Ciarlini vai deixando a Prefeitura, após derrota da gestora, pela porta dos fundos.

Documentos sendo retirados do Palácio da Resistência na calada da noite….

Para um tal arquivo morto, é o que se diz nas calçadas mossoroenses agora à noite.

A equipe de transição do prefeito eleito Allyson Bezerra vai precisar acessar documentos, estejam eles aptos a serem levados para arquivo morto ou não.

O fim da gestão virando caso de polícia.

Confira postagens do portal Mossoró Hoje:

A Prefeitura emitiu nota e disse que tratava-se de um procedimento normal.

Não explicou se é normal no horário noturno nem porque o transporte não era feito em veículo oficial conduzido por motorista da Prefeitura.

Também não explicou porque os documentos da Prefeitura, às vésperas do início da transição, eram levados para uma casa com adesivos da campanha.

18 de novembro de 2020 às 17:25

João Maia articula mudança em projeto de lei para salvar a indústria salineira do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Votação polêmica na Câmara dos Deputados marcada para esta quarta-feira para apreciação do projeto de lei que cria a BR do Mar, que por um ponto ‘polêmico’, está obstruindo as votações.

Segundo o deputado federal João Maia (PL), o ponto referido no projeto de lei pode quebrar a indústria salineira brasileira, que se concentra basicamente no Rio Grande do Norte.

É que no formato desse projeto, o sal importado do Chile para o Brasil não pagaria frete, porém, o sal que sai do Rio Grande do Norte pelo porto ilha de Areia Branca para São Paulo, mais precisamente para a indústria química, terá um adicional de frete de 10%.

O que o deputado João Maia está em negociação para evitar.

Se o acordo for fechado como consta na matéria, a isonomia que existe hoje a partir de uma emenda dos deputados Beto Rosado e General Girão, mais deputados do Pará e Minas Gerais, será extinta.

Como o sal chileno, retirado de minas, e não do mar como no RN, chega ao Brasil em maior quantidade, a indústria salineira do Brasil vai para a lata do lixo.

“São urgentíssimas as providências destinadas a impedir um dano irreparável ao sal potiguar, uma vez que o projeto pode ser votado ainda hoje”, afirmou João.

18 de novembro de 2020 às 16:46

Depois de campanha aglomerada, prefeito eleito de Taipu testa positivo para covid [6] Comentários | Deixe seu comentário.

Já tem prefeito eleito com covid.
Louvado, do PSD, eleito no município de Taipu, testou positivo, segundo o que foi postado em grupo de whats app.

No vídeo abaixo, o aglomerado na hora do resultado da eleição:

18 de novembro de 2020 às 16:07

Prefeitos eleitos vão comemorar no final de semana [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o final de semana será de mais aglomerações pelo interior do Rio Grande do Norte.

Muitos prefeitos eleitos estarão nas ruas em palanques montados com direito a apresentação de bandas.

E o povo aglomerado, como esteve durante toda a campanha em carreatas e passeatas.

Vale lembrar que a segunda fase da covid não está chegando no Rio Grande do Norte porque a primeira ainda não foi embora.

O mapa vermelho do Estado é um sinal de alerta que não está sendo escutado.

18 de novembro de 2020 às 14:48

Defesa do prefeito eleito de Lagoa Salgada mostra que jurisprudência antiga defendida pelo MPE não impede Osivan Queiroz de tomar posse [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Sobre o caso de eleições sucessivas do prefeito eleito de Lagoa Salgada, Osivan Queiroz…

A defesa do mais votado, assinada pelos advogados Erick Pereira e Leonardo Palitot, mostra que o caso de Lagoa Salgada “é muito diferente do de Guamaré”.

E explica que a jurisprudência que o Ministério Público Eleitoral se baseia para pedir o indeferimento do registro, é de 2015, e o precedente usado pela juíza para deferir o registro é de 2020.
Ou seja, a jurisprudência mais recente da relatoria do ministro Luiz Fux “é absolutamente favorável ao prefeito eleito de Lagoa Salgada”, afirma Erick Pereira.

Abaixo trecho das contrarrazões encaminhadas ao juiz pela defesa do prefeito.

18 de novembro de 2020 às 14:19

Apesar dos números apontarem para PTB ter três vagas na Câmara de Natal e PT duas, definição oficial só acontecerá nesta quinta (19) [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Por decisão do juiz da 1ª Zona Eleitoral de Natal, Kennedi de Oliveira Braga, uma nova totalização dos votos para vereador será realizada no dia 19, às 10h, em cerimônia pública, no cartório eleitoral da 1ª zona.

Isso para definir quem não vai assumir o mandato: se Daniel Valença, do PT, ou Hermes Câmara, do PTB.

De concreto, a eleição de Luciano Nascimento, mais votado do PTB, que teve os votos anulados pela apuração automática do TRE, apesar da Corte do Tribunal ter liberado a candidatura dele, que entregou toda a documentação necessária para concorrer.

Além dos votos de Luciano, os votos de outro candidato, que estava sub judice, também foram contados, garantindo possivelmente ao PTB, 3 vagas na Câmara, mantendo, além de Luciano, os dois já anunciados: Peixoto e Hermes.

Com isso perderia a vaga o anunciado eleito pelo PT, Daniel Valença.

Mas a definição oficial somente amanhã (19).

No ato agendado, será feito o reprocessamento da totalização o que pode ocasionar mudanças na relação dos 29 vereadores eleitos na capital.

18 de novembro de 2020 às 13:39

MPE recomenda que Osivan e Hélio de Mundinho não assumam as prefeituras de Lagoa Salgada e Guamaré [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Parecer do Ministério Público Eleitoral se posicionou favorável ao indeferimento de registro na justiça eleitoral dos prefeitos eleitos de Guamaré, Hélio de Mundinho, e de Lagoa Salgada, Osivan Queiroz.

O MPE quer que os dois não sejam diplomados.

Segundo entendimento do MPE, Osivan se elegeu para o terceiro mandato sucessivo, e Hélio para o quarto, embora a Constituição permita apenas dois.

Autor dos pareceres, o procurador regional Eleitoral, Ronaldo Sérgio Chaves Fernandes, reforça que o objetivo da norma consiste em evitar que haja a perpetuação de uma mesma pessoa ou grupo familiar na chefia do Poder Executivo e, nos dois casos, essa regra está sendo violada.

A decisão agora cabe ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN).

Lagoa – No entendimento da Procuradoria Regional Eleitoral, Osivan Queiroz se candidatou a um terceiro mandato sucessivo, porque além do atual iniciado em 2016, ele exerceu o cargo de prefeito em parte do quadriênio anterior (entre 27 de junho e 21 de novembro de 2013), pois havia sido o segundo colocado nas eleições de 2012 e o vencedor do pleito foi afastado por decisão judicial durante quase cinco meses, período no qual Osivan assumiu efetivamente a prefeitura.

Em primeira instância o MP Eleitoral já havia defendido que a candidatura era ilegal, porém o juiz deferiu o registro.

Guamaré – Nesse caso, o MP Eleitoral ressalta que em 2016 a Justiça Eleitoral e o STF reconheceram que Hélio de Mundinho já estava desrespeitando a mesma regra legal porque ele foi eleito em 2012 para mandato de 2013 a 2016, e no quadriênio anterior, seu cunhado havia assumido a Prefeitura, ainda que por um breve período.

Ainda assim, e apesar do registro de candidatura de 2016 indeferido em todas as instâncias eleitorais, inclusive o STF, Hélio de Mundinho assumiu a prefeitura e se manteve no cargo de janeiro de 2017 a outubro de 2018, com base em decisões cautelares, até ser definitivamente afastado.

Para o procurador, não resta dúvida de se tratar de “inadmissível e até ‘surpreendente discussão’ acerca de possível exercício de ‘quarto mandato’ consecutivo de um mesmo grupo familiar, o que, obviamente, vai de encontro ao preceito constitucional”.

18 de novembro de 2020 às 7:50

O fracasso das candidaturas coletivas para a Câmara de Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

As tais candidaturas coletivas não deram resultado nas eleições de Natal não.

Essa história de juntar uma ruma de gente para angariar votos e eleger um nome…pode ser que um dia dê certo, mas ainda não foi dessa vez.

O Avante, que reelegeu o vereador Raniere Barbosa, lançou uma chapa coletiva com 3 nomes para eleger um…

Olhe o resultado: 459 votos.

Dividido por 3…cada um conseguiu 153…

E o Solidariedade, que elegeu Klaus e Anderson Lopes, lançou o coletivo Deziguais, juntando 10 nomes para tentar eleger um.

Resultado: 1038 votos.

Dividindo por 10, a média diz que cada um conseguiu 103 votos.

Um fracasso os coletivos.

18 de novembro de 2020 às 7:07

Derrotado para mandato de vereador em Natal com apenas 813 votos, Professor Luís Carlos pode virar deputado [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Entre meio mandato na Assembleia Legislativa, precisando chegar no mínimo a ter 20 mil votos para renovar daqui a 2 anos, e um mandato de 4 anos conquistado com os quase 1.900 votos, o professor Robério Paulino (PSOL) vai ficar na Câmara.

E na Assembleia, segue ainda recorrendo para se manter no cargo para o qual foi eleito, o deputado Sandro Pimentel (PSOL).

Caso no último caso ele perca o mandato, quem assumiria já que o suplente Robério vai ser vereador?

Peofessor Luís Carlos, aquele que já foi vereador.

Luís Carlos pode ser o segundo caso de candidato a vereador derrotado nessas eleições que ganha uma cadeira na Assembleia.

Luís Carlos foi candidato, obteve 813 votos, não se elegeu.

O outro caso foi o do Subtenente Eliabe (SD), que disputou uma vaga na Câmara, teve 1.286 votos, não se elegeu e já garantiu a vaga na Assembleia.

Eliabe vai ocupar o gabinete do deputado Allyson Bezerra, eleito prefeito de Mossoró.

18 de novembro de 2020 às 2:33

Prefeito eleito de Mossoró Allyson Bezerra vai procurar a governadora Fátima na próxima semana e espera contar com os ministro do RN para governar [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito eleito de Mossoró, Allyson Bezerra, vai ter o primeiro encontro com a governadora Fátima Bezerra na próxima semana quando ele estará em Natal.

Eleito sem apoio de política tradicionais com mandatos ou cargos poderosos, Allyson afirmou que, além da governadora, vai procurar os ministros potiguares Rogério Marinho e Fábio Faria, na intenção de conseguir verbas federais para Mossoró.

Na entrevista que nos concedeu nesta terça-feira no Jornal da Noite, na 95MaisFM, Allyson disse que a partir de 1º de janeiro Mossoró passará a ter 8 deputados federais e 3 senadores, e que não fará distinção de partidos.

Sobre a transição, disse que anunciará a equipe no começo da próxima semana, e que dará início nos próximos dias à “rota do obrigada”, como fez na sua eleição para deputado, quando percorreu os mesmos caminhos da campanha.

Confira a íntegra da entrevista: