Thaisa Galvão

29 de novembro de 2020 às 22:59

Nem Lula nem Jair: Luciano Huck, Mandeta, Moro e Doria deverão se unir se não quiserem ver Bolsonaro reeleito [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O apresentador Luciano Huck, que namora com o DEM de Luís Henrique Mandeta, o ex-juiz Sérgio Moro que ainda não tem partido, e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), tem que se unir em torno de uma chapa de consenso se quiserem atender ao apelo das urnas agora para as eleições de 2022.

O apelo foi bem claro: nada de extremismos.

Nem Lula nem Bolsonaro.

As urnas acenaram para os partidos de centro-direita como PSDB, MDB, DEM, PSD, PP.PL, PDT, Podemos.

Nada de PT, PSL, PSC, PSB, PSOL, PCdoB, Patriota, Cidadania…

Se os nomes que se insinuam para se apresentar como candidatos mais para direita não se unirem, o presidente Bolsonaro, que saiu fracassado das urnas a ponto de imitar Donald Trump e falar em fraude, poderá ganhar de novo em 2022.

Pelo simples fato de estar com a caneta na mão.

O PT saiu derrotado, e sem caneta.

Um prefeito de capital sequer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.