Thaisa Galvão

18 de fevereiro de 2021 às 11:20

A quem interessa a queda de braço para identificar pai ou mãe do combate à covid? [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A quem interesse uma queda de braço entre Governo e Prefeitura de Natal sobre vacinação e atendimentos a pacientes de covid?

À população é que não é.

Lembrando ainda que 2021 não é ano de eleição, e que o trabalho conjunto é mais do que necessário.

Como a vacina, mesmo lentamente, chega ao Rio Grande do Norte?

Comprada pelo Ministério da Saúde a fabricantes como o Instituto Butantan, as doses são repassadas pelo Ministério, em quantidades definidas proporcionalmente, aos governos estaduais.

Os governos estaduais não aplicam vacinas.

Somente são vacinados pela Secretaria de Saúde, os profissionais de saúde da rede estadual.

As vacinas recebidas pelos governos estaduais, são repessadas aos municípios em até 24 horas.

Cabe às Prefeituras dos municípios, a aplicação das vacinas.

Em Natal, a responsável por aplicar é a Secretaria de Saúde da Prefeitura, mas seguindo o protocolo do Ministério da Saúde.

Tudo interligado.

Não se acaba uma pandemia politizando as ações, transformando o assunto em disputa de poder.

E o atendimento?

Tanto Estado quanto município tem suas unidades próprias de saúde, o que não impede de atuarem em conjunto.

Quantas vezes o governo atua em apoio ao município, e vice e versa?

Caso mais recente, da expansão fe leitos no Hospital de Campanha de Natal.

O hospital é da Prefeitura.

Os servidores e os insumos para funcionamento desses leitos, são da Prefeitura.

Os equipamentos, como respiradores, por exemplo, são cedidos pelo Governo do Estado.

Os recursos para pagar a conta, são do governo federal.

Tudo entrelaçado, funcionando juntos.

A briga política é pequena e é o que menos interessa num momento em que as pessoas morrem de covid cada vez mais.

Fica a dica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.