Thaisa Galvão

7 de abril de 2021 às 20:48

Prorrogação do contrato com o Banco Mundial vai garantir ao Governo do RN concluir obras do Hospital da Mulher, em Mossoró [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Maior dos investimentos contratados pelo Estado do RN via Governo Cidadão, o Hospital da Mulher, que começou a ser construído em Mossoró, passa a contar como uma das obras a serem inauguradas pela gestão Fátima Bezerra.

A garantia se deu a partir da prorrogação do contrato com o Banco Mundial, firmado ainda em 2014 e que vem sendo prorrogado e garantindo investimentos ao Estado.

Foi assim na gestão Robinson Faria, está sendo assim na gestão Fátima Bezerra.

Na atual gestão o contrato se mostrou ainda mais necessário, vez que o controle dos efeitos da pandemia tem sido prioridade em todos os setores.

O contrato foi prorrogado até 31 de dezembro, garantindo a conclusão de obras como o hospital ainda na gestão atual.

“Tenham certeza de que, agora, o Hospital da Mulher vai ser concluído, e vai promover mudanças importantes no que diz respeito à saúde da mulher, mudando o cenário da rede estadual de Saúde de uma forma geral”, disse a governadora Fátima Bezerra.

“A retomada desta construção, que será o maior equipamento de Saúde do RN, se dará graças à continuidade do Projeto Governo Cidadão, oficializada na última terça-feira, depois de um trabalho árduo e integrado de 27 meses deste Governo”, ressaltou Fernando Mineiro, coordenador do Governo Cidadão, que encampa ainda obras como a recuperação da Barragem de Pataxó, em Ipanguaçu, e as construções dos postos fiscais em Canguaretama e Passa e Fica.

7 de abril de 2021 às 18:22

Minuto da Câmara – campanha de prevenção à covid [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Quem cuida, respeita.

Essa é uma campanha da Câmara Municipal de Natal.

7 de abril de 2021 às 17:05

Depois de criticar política do governo para a pandemia, e defender o ‘fique em casa”, filha de Sílvio Santos enaltece o lockdow nacional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de alfinetar o presidente Bolsonaro, citando em uma live o grande número de mortos por covi no Brasil (“Não para de morrer gente”), a filha número 2 do bolsonarista Silvio Santos, Silvia Abravanel, segue contrariando Bolsonaro, o pai dono do SBT e o cunhado, ministro Fábio Faria.n

Todos negam a pandemia, negam os protocolos sanitários, negam até a vacina…

No vídeo da segunda-feira, a apresentadora Sílvia Abravanel defendeu categoricamente o FIQUE EM CASA.

Nesta quarta à noite ela defendeu o lockdown geral.

A filha de Silvio Santos, que está internada com covid, repostou uma postagem da CNN enaltecendo o lockdown nacional.

Deve ter feito uma raiva danada a Silvio e a Fábio…

7 de abril de 2021 às 16:53

Maior cajueiro do mundo no BBB [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o maior cajueiro do mundo, na praia de Pirangi, no Rio Grande do Norte, virou pauta do BBB.

Três entre três participantes de um grupo de conversa conheceu o ponto turístico potiguar: Camila, Juliette e Thais.

O Idema, órgão do governo do Estado responsável pelo cajueiro, aproveitou para faturar nas redes sociais.

7 de abril de 2021 às 16:21

Prefeitura de Natal lança campanha para doação de Capacetes de Ventilação Mecânica [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Prefeitura do Natal busca mais uma forma de combater a pandemia do coronavírus: está lançando a campanha “Uma Chance Para a Vida”. A intenção é conseguir, junto à iniciativa privada, a doação de Capacetes de Ventilação Mecânica não Invasiva – Helmet.

O capacete é composto do capuz feito de material transparente e que cobre toda a cabeça do paciente. Usados pelas pessoas com quadro mais grave da Covid-19, os helmets têm a função de fazer uma ventilação contínua não invasiva. É um jeito de fazer com que o ar chegue ao paciente diferente da intubação, que necessita um tubo orotraqueal.

O objetivo com a utilização do aparelho é evitar a intubação do paciente. “Nós temos leitos clínicos e leitos críticos (de UTI). Dentre eles, temos a situação da fila de pacientes que estão na condição crítica, mas sem vaga em UTI. É um gargalo que pode ter uma boa parte resolvida pela utilização desse dispositivo que possibilita a manutenção do paciente no leito clínico, evita a propagação do vírus no ambiente e proteje muito mais as equipes de saúde”, explica a secretária-executiva da Prefeitura, Danielle Mafra.

A meta da Prefeitura é conseguir a doação de até 200 capacetes durante a campanha. “Vamos dar toda a visibilidade para as empresas que aderirem. Sabemos que a população reconhece a participação de empresas em ações que salvem vidas. Além disso, a diminuição de ocupação de leitos em UTIs permite a reabertura mais rápida da economia. Ou seja todos saem ganhando com essa atitude”, explica Mafra.

Para a doação, a Prefeitura do Natal colocará a empresa doadora diretamente em contato com os fabricantes do capacete. “Não faremos nenhum repasse de recursos e o negócio será fechado diretamente entre as empresas”, explica a secretária executiva.

A instalação dos capacetes será feita nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Natal e nos hospitais municipais. Segundo Danielle Mafra, todos esses locais já possuem um sistema compatível necessário para receber o equipamento. A secretária executiva da Prefeitura de Natal informa que as empresas interessadas já podem entrar em contato. “Qualquer empresa pode me procurar através do e-mail: danielle.mafra@natal.rn.gov.br”, conclui.

7 de abril de 2021 às 15:36

Prefeitura de Acari vai apurar aplicação de vacina em educadores físicos e adianta que todos os profissionais de Saude já estão imunizados [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Uma má interpretação de uma nota técnica da Secretaria de Saúde do Estado, pode ter levado a Secretaria de Saúde de Acari a imunizar 3 educadores físicos…

O assunto rendeu nas redes sociais, principalmente porque um deles gravou vídeo falando que tinha sido sorteado.

A Prefeitura emitiu nota informando sobre a abertura de um processo interno para apurar se houve falha ou má fé.

A nota adianta que todos os profissionais de saúde já foram imunizados no município.

7 de abril de 2021 às 15:28

Deputados aprovam texto-base de projeto que poderá acelerar processo de vacinação no Brasil [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (6) o texto-base de um projeto de lei que permite que empresas comprem vacinas contra a Covid-19 para imunizar funcionários.

A proposta mantém a exigência de doação dos imunizantes ao SUS, mas permite que firmas usem cota privada enquanto governo ainda vacina grupos prioritários.

O que muda em relação a legislação atual?

A legislação atual permite a compra dos imunizantes pela iniciativa privada, mas exige que todo o estoque seja doado ao SUS até que a vacinação dos grupos prioritários seja concluída.

O texto-base aprovado nesta terça retira a exigência.

A proposta permite que as empresas escolham uma entre duas contrapartidas:

-Doar integralmente as doses ao Sistema Único de Saúde (SUS) para serem usadas no Programa Nacional de Imunizações (PNI); ou

-Aplicar as doses exclusivamente nos seus empregados (sejam eles funcionários, estagiários, associados, autônomos ou prestadores de serviços), de forma gratuita, e doar a mesma quantidade utilizada ao SUS.

7 de abril de 2021 às 15:21

Receita fornece ao deputado João Maia, dados necessários para defesa do projeto que corrige relação de grupos mundiais de internet com o Brasil [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Grandes empresários começam a discutir o projeto de lei do deputado João Maia, que taxa grandes empresas internacionais de internet, que hoje pagam, no Brasil, apenas entre 25% e 50% do imposto que incide sobre
o lucro líquido.

O projeto de CideDigital do deputado potiguar corrige a distorção que nos Estados Unidos foi corrigida já na gestão do presidente Joe Biden.

A CideDigital foi tema de reportagem desta quarta-feira no Valor Econômico, assinada pelo repórter Assis Moreira, de Genebra, na Suíça.

A impressão é que o governo brasileiro, num acordo com o governo Trump, protegia as ‘big techs’, que no novo modelo de gestão americana perderam a ‘boquinha’.

Empresas globais de internet pagam no Brasil apenas entre 25% a 50% do imposto que incide sobre o lucro líquido de companhias dos demais setores da economia, dependendo de seu porte. É o que revelam dados fornecidas pela Receita ao deputado João Maia (PLRN), autor do projeto de CideDigital.

A ilustração dessa divergência tributária coincide com as negociações internacionais para se tentar fechar até julho um acordo tributário global para frear a “otimização fiscal” por múltis e evitar mais erosão da base tributária.

Os dados obtidos junto à Receita dão informações de forma agregada, para se evitar a alegação de quebra do sigilo fiscal.

A análise se concentra nos CNAE (Classificação Nacional de Atividade Econômica) 62, ou serviços de tecnologia da informação, como Amazon Web Services; 63, prestação de serviços de informação, como Google; 73, publicidade e pesquisa de mercado, na qual se enquadra o Facebook; e 74, atividades profissionais, científicas e técnicas, que enquadram empresas como Uber, 99 e iFood.

A Receita mostra que, no caso de companhias globais digitais com receita bruta maior que R$ 100 milhões, o imposto pago variou de 8,67% a 11,57% no Brasil entre 2017-2019, ante taxação de 19,57% cobrada de empresas de todos os outros setores.

A diferença de tributação cresce no grupo das empresas com receita bruta acima de R$ 3 bilhões por ano. Um grupo de 11 companhias globais de tecnologia foi taxada em apenas 4,44%, ante 19,15% para as demais empresas de igual porte no país – diferença de 76%.

Em seminário organizado pelo G20 Financeiro, no ano passado, um participante estimou que as empresas globais de internet pagariam em média 9,2% de imposto sobre seus lucros, ante 23,2% das empresas de outros setores.

Dados da Receita mostram também que as empresas globais de internet que faturam mais de R$ 100 milhões anuais no Brasil pagam em média mais que o dobro dos impostos sobre remessas ao exterior do que companhias dos outros setores econômicos.

Ocorre que geralmente esses valores remetidos podem ser deduzidos da base de cálculo do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Representariam uma troca de tributação no Brasil de 34% por uma de 15% na remessa. Há, em todo o caso, uma série de

limitações na dedução dos pagamentos de royalties e de serviços de assistência técnica a pessoas físicas e jurídicas residentes no exterior.

Além disso, a avaliação é de que o tributo pago no Brasil na remessa poderá ser compensado pela empresa destinatária dos recursos, diminuindo a carga fiscal global.

Nesta semana, o Brasil assinou comunicado do G24, grupo influente de emergentes no Banco Mundial e FMI, defendendo acordo tributário global “que produza receitas significativas e sustentáveis para países em desenvolvimento, permitindo-lhes tributar sua justa participação nos lucros das multinacionais nesta era digital”.

Para o secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, um acordo em julho para “tributação justa” das empresas multinacionais, incluindo as empresas digitais, pode aumentar a receita do imposto de renda corporativo global em até US$ 100 bilhões por ano, alta de cerca de 4%.

Na ausência desse acordo, 41 países examinam aplicar um imposto sobre serviços digitais. Entre os que efetivaram a taxa, estão Áustria (5%), Índia (2% a 6%), Itália (3%) e Turquia (7,5%).

Em Brasília, a proposta de CIDE-Digital do deputado João Maia foi

encaminhada para apreciação em diferentes comissões da Câmara.

Segundo uma fonte, o Ministério da Economia tem sido omisso sobre o tema. A Cide-Digital introduz uma tributação progressiva variando de 1% a 5% sobre o faturamento bruto. Incindiria somente sobre as empresas de internet que são grandes em escala internacional (receitas anuais superiores a R$ 3 bilhões) e nacional (receita bruta superior a R$ 100 milhões).

Companhias multinacionais utilizam legalmente estratégias de planificação fiscal que exploram brechas e diferenças nas regras

fiscais internacionais para escapar de pagamento de imposto.

Não é à toa que paraísos fiscais aparecem como grandes investidores diretos externos. Boa parte dos recursos que escapa do fisco rumo a paraísos fiscais sai dos países por meio de pagamentos de royalties ou de juros sobre dívida.

Dessa forma, Google, Apple, Starbucks e outros cobram royalties de subsidiárias em valor praticamente equivalente aos lucros gerados num país. E sem lucro tampouco há imposto a pagar.

Cerca de 137 países negociam atualmente um acordo tributário global para tentar neutralizar políticas de planificação fiscal agressiva das múltis.

O texto em discussão tem dois pilares.

O primeiro define como as companhias serão taxadas, trata da

repartição do direito de tributação entre os países, consagra o conceito de imposição líquida dos lucros, evita a dupla imposição e seria simples e fácil a aplicar.

Múltis altamente lucrativas, como as gigantes tecnológicas

dos EUA e companhias de produtos de luxo europeias, terão que pagar imposto nos países onde seus clientes residem. Não importa se a múlti não tem presença físico no mercado onde vive o cliente.

O segundo pilar vai introduzir uma taxação mínima global de imposição sobre os lucros das empresas. Nenhum percentual mínimo foi fixado até agora.

A França já propôs taxa mínima de 12,5%. Mas, segundo o “Financial Times”, os EUA querem uma taxa mínima global efetiva de 21%. Se uma companhia for baseada num paraíso fiscal, outros países terão o direito de coletar imposto no montante mínimo, removendo o incentivo para elas desviarem lucros para aqueles paraísos.

7 de abril de 2021 às 12:44

Vacinas que chegarão ao RN nesta quinta-feira vão garantir início da imunização das forças de segurança [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra anuncia a chegada de mais vacinas no Rio Grande do Norte:

Devem se vacinar servidores públicos da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), Polícia Penal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Penal Federal e agentes públicos das guardas municipais.

Na capital potiguar e no interior do estado, a vacina será aplicada em cinco unidade da PM. São elas:

  • Em Natal (Comando Geral da PM), a vacinação acontece nesta quinta-feira (8), de 7h às 11h/13h30 às 16h, e na sexta (9), de 08h às 12h;
  • Em Mossoró (Hospital da PM), a vacinação acontece nesta quinta-feira (08), de 8h às 11h/13h30 às 16h, e na sexta (9), de 08h às 12h;
  • Em Caicó (6º BPM), a vacinação acontece nesta quinta (08), de 9h às 16h, e na sexta (9), de 08h às 11h;
  • Em Pau dos Ferros (7º BPM), a vacinação acontece nesta quinta (08), de 08h às 16h, e na sexta (9), de 08h às 11h;
  • Em Nova Cruz (8º BPM), a vacinação acontece nesta quinta (08), de 13h às 16h, e na sexta (9), de 08h às 11h.

De acordo com nota técnica produzida pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (SEAP), estão sendo priorizados os profissionais mais expostos às ações de combate à Covid19, de maneira escalonada e proporcional, que atuam nas seguintes situações:

  • Trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes;
  • Trabalhadores envolvidos em resgates e atendimento préhospitalar;
  • Trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19;
  • Trabalhadores envolvidos nas ações de implantação e monitoramento das medidas de distanciamento social, com contato direto com o público, independente da categoria.

A vacinação será realizada pelas equipes de saúde das próprias forças de segurança e salvamento, com participação e supervisão municipal.

Instituições/Efetivo/Doses

Polícia Militar
Efetivo: 8.264
Doses: 602

*Polícia Civil
Efetivo: 1307
Doses: 95

Bombeiros
Efetivo: 630
Doses: 45

ITEP
Efetivo: 526
Doses: 38

Polícia Penal
Efetivo: 1.359
Doses: 99

Polícia Federal
Efetivo: 273
Doses: 20

Polícia Rodoviária Federal
Efetivo: 284
Doses: 21

Polícia Penal Federal
Efetivo: 255
Doses: 19

Guarda Municipal (Prefeituras)
Efetivo: 1.506
Doses: 101

Total
Efetivo: 14.404
Doses: 1.040

7 de abril de 2021 às 11:51

Fritura: Site bolsonarista vira adversário de Fábio Faria desde que ele articulou exoneração de Fábio Wajngarten e chama ministro potiguar de ‘inepto e despreparado’ [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ministro Fábio Faria virou mesmo o alvo do site bolsonarista – sem isenção, claro – ‘Crítica Nacional’, patrocinado pelo empresário Otávio Fakhoury, apoiador de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro e ligado ao guru da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho.

Pelo jeito Fábio caiu em desgraça com Olavo de Carvalho, depois que articulou a saída do governo do ex-número 1 da comunicação do presidente, Fábio Wajngarten, queridinho de Carvalho.

Cair em desgraça com Carvalho significa cair em desgraça com os zeros do presidente: o zero 1, o zero 2, o zero 3 e o zero 4.

O site bolsonarista já havia publicado essa outra matéria chamando o ministro de “inepto e despreparado”.

Também criticou Fábio por ter convidado o piloto Lewis Hamilton para conhecer Natal, apontando que o convite deveria ter sido feito pelo ministro do Turismo.

Uma besteira do site que faz oposição a Fábio, que tem todo direito de convidar qualquer pessoa para conhecer sua cidade…desde que o convite pessoal não envolva dinheiro público.

Confira a ira do site bolsonarista com o ministro das comunicações.

por angelica ca e paulo eneas


Em um dos momentos mais dramáticos vivido pelo País por conta da pandemia, das ações ilegais de governantes locais contra a população, e de ataques intensos ao Presidente da República, o inepto e despreparado ministro das Comunicações, Fabio Faria, resolve criar factoides que expõem e constrangem o próprio presidente.

Além de agendar um encontro, totalmente inoportuno para o momento, do presidente com o cantor Latino, Fabio Faria resolveu invadir a área de competência do ministro do Turismo e convidar o piloto Lewis Hamilton para um fim de semana em Natal (RN).

Conhecido por ser apoiador de movimentos esquerdistas no mundo inteiro, Lewis Hamilton costuma ao final das competições erguer o braço esquerdo em punho cerrado, no gesto tradicional do movimento comunista.

O piloto também é defensor, e possivelmente financiador, do movimento esquerdista e racista Black Lives Matter, que foi responsável por distúrbios e mortes nos Estados Unidos no ano passado.

Louis Hamilton também é apoiador de outras organizações esquerdistas que reproduzem no exterior as narrativas mentirosas criadas pela esquerda nacional contra o Brasil e contra o Presidente Bolsonaro.

Esse dois factoides por si só mostram o quanto Fabio Faria é hoje a figura mais perniciosa e desagregadora do governo federal. Responsável pela pasta de Comunicações, Fabio Faria não comunica com transparência as questões envolvendo o interesse da Huawei, braço tecnológico e de espionagem do Partido Comunista Chinês, na instalação da Rede 5G no Brasil.

O último feito mais “relevante” de Fabio Faria foi promover uma intriga palaciana que resultou na queda de Fabio Wajngarten, antigo titular da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República e que, ao contrário do petista recém-pseudo-convertido ao bolsonarismo Fabio Faria, está entre os apoiadores históricos do Presidente Bolsonaro.

Fabio Faria é o principal responsável pela desastrosa estratégia (ou falta de uma) de comunicação e de relações com a imprensa do Governo Federal, cujo efeito tem sido a exposição de modo negativo a figura do Presidente Bolsonaro, além de inviabilizar a interlocução necessária entre o presidente e seus apoiadores.

O presidente necessita com urgência dar prosseguimento à reforma ministerial realizada nesta segunda-feira (30/03), promovendo o afastamento de Fabio Faria e a realocação da área de comunicações para o Ministério da Infraestrutura, chefiado pelo competente e preparado ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

É necessário também que o presidente tenha ao seu lado, e subordinado diretamente a ele, um profissional de comunicações e relações públicas e com a imprensa que desempenhe o papel de porta-voz, e que esteja alinhado e preocupado com as diretrizes centrais do Governo, e não em promover factoides constrangedores em benefício próprio, como tem feito Fabio Faria.

(Colaboração Angelica Ca)

7 de abril de 2021 às 3:23

Site bolsonarista critica jantar articulado por Fábio Faria para agradar Bolsonaro e diz que é do ministro a ‘desastrosa estratégia de comunicação’ do Governo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O jantar articulado pelo ministro Fábio Faria, foi divulgado em tom jocoso por um portal bolsonarista, que fala muito bem do governo, e muito mal de Fábio, mostrando que a proximidade dele com o presidente, incomoda…

Vale lembrar que Fábio Faria fez Bolsonaro botar na rua o outro Fábio, o Wajngarten, que era o zero Um da comunicação do presidente até aparecer o genro de Sílvio Santos.

Mas, de acordo com uma reportagem da IstoÉ Dinheiro, o site tem ligação com o empresário Otávio Fakhoury, apoiador de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, admirador do guru Olavo de Carvalho, e investigado em dois inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) por propagação de fake news e financiamento de atos antidemocráticos.

O que levanta dúvida sobre a aceitação do ‘Fábio que ficou’ depois do episódio do ‘Fábio que saiu’.

Lembrando que Fabio Wajngarten chegou ao governo em abril de 2019, com a missão de melhorar a relação do governo com as empresas de mídia, e a nomeação teve o apoio público do filósofo e guru Olavo de Carvalho.

E todo mundo sabe que todo mundo sabe que no governo Bolsonaro, ‘mexeu com Olavo, mexeu com todos…e com todas’ lá do Planalto.

Confira a reportagem pouco republicana para Fábio Faria no site bolsonarista ‘Crítica Nacional’:

por paulo eneas


O jantar organizado pelo ministro Fabio Faria para esta quarta-feira (07/04) em São Paulo, reunindo um grupo de vinte empresários e o Presidente da República, será uma armadilha para o Presidente Bolsonaro.

A lista parcial com os convidados foi divulgada pelo jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, que segundo nossas fontes recebeu a informação da lista de convidados diretamente do próprio Fabio Faria.

Entre os convidados, estão empresários ligados diretamente ao tucano João Doria. Entre eles Claudio Lottenberg, membro da diretoria do Hospital Albert Einstein e que participou da indicação de Nelson Teich para o Ministério da Saúde, e um dos médicos que combatem o tratamento precoce para covid.

O evento está programado para ser realizado na residência do empresário Washington Cinel, que atua no setor de segurança privada. Parceiro de João Doria há muitos anos nos negócios do LIDE, entidade comandada por João Doria para operar interesses privados junto ao setor público, Washington Cinel coordena o Lide Segurança, um dos braços do grupo, e foi um dos principais articuladores financeiros da campanha de João Doria ao governo paulista.

Recentemente Washington Cinel recebeu em sua residência o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, e o presidente da Câmara dos Deputado, Arthur Lira.

A iniciativa do Ministro Fabio Faria, que tem atuado como porta-voz não oficial do presidente da República para todos os assuntos, além de interferir em todas as áreas do governo agindo com a desenvoltura de um co-presidente, é vista por algumas fontes com quem conversamos como uma verdadeira armadilha para o presidente Bolsonaro.

A avaliação presente é que a atuação do Ministro Fabio Faria tem minado internamente o Governo Bolsonaro. Responsável direto pela desastrosa estratégia de comunicação do governo, pouco transparente nas questões envolvendo a implantação da Rede 5G no Brasil e os interesses da chinesa Huawei a ela associados, Fabio Faria é hoje a figura que não apenas faz sombra ao presidente, como é o responsável direto pelos principais erros de estratégia política do governo.

O Presidente Bolsonaro faria um grande bem a si mesmo e ao País se cancelasse sua participação neste evento e determinasse auxiliar que fizesse a necessária interlocução transparente entre o Chefe de Estado e empresários, na perspectiva de atender interesses do país e não de setores.

O presidente poderia também a aproveitar a oportunidade para exonerar Fabio Faria, que tornou-se hoje a figura mais danosa de seu governo. (Na foto ilustrativa da matéria: João Doria, Sergio Moro e Washington Cinel em encontro do LIDE).

7 de abril de 2021 às 2:43

Um dia depois do Brasil registrar recorde de mais de 4 mil mortes por covid, Bolsonaro participará de aglomeração sem uso de máscara com empresários poderosos de São Paulo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ministro das Comunicações e pré-candidato a senador no Rio Grande do Norte, Fábio Faria programou uma noite aglomerada nesta quarta-feira, reunindo 20 dos maiores empresários de São Paulo com o presidente Jair Bolsonaro.

Um risco nesse período da pandemia onde a justificativa de já ter contraído o vírus não justifica nada, vez que o coronavírus tem feito aparecer novas variantes.

Um risco e um mau exemplo, um dia depois em que o Brasil registra mais um recorde infeliz: mais de 4 mil mortes em 24 horas.

Qual o motivo do jantar?

Aproximar Bolsonaro do PIB.

Ano que vem tem campanha de reeleição, e a aproximação se dará disfarçada em discussões sobre vacina e reformas.

Uma lista de 14, entre os 20 convidados, que já confirmaram, foi publicada pelo colunista do Globo, Lauro Jardim.

Além dos empresários, os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, também deverão comparecer.

Ah..

O jantar, onde a máscara não será utilizada, acontecerá na casa do empresário Washington Cinel, dono da companhia de segurança Gocil, e já tem confirmadas as seguintes presenças:

André Esteves (BTG)

Candido Pinheiro (Hapvida)

Luiz Carlos Trabuco (Bradesco)

Carlos Sanchez (EMS)

Alberto Saraiva (Habib’s)

Flavio Rocha (Guararapes)

João Camargo (grupo Alpha de comunicação)

João Carlos Saad (Band)

Alberto Leite (F5 Securities)

Claudio Lottenberg (Hospital Albert Einstein)

Ricardo Faria (Granja Faria)

Tutinha Carvalho (Jovem Pan)

José Roberto Maciel (SBT)

7 de abril de 2021 às 1:02

Ser ou não ser essencial: linguagem dos decretos terá que mudar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para driblar decretos com medidas restritivas e tornar sem efeito atos, sejam de governos estaduais ou municipais, toda e qualquer atividade vai sendo reconhecida como ‘essencial’ a partir de aprovações em plenários.

Tornando atividades ‘essenciais’, estas não podem ser impedidas de funcionar caso um decreto proíba funcionamento de atividades ‘não essenciais’.

Caso haja necessidade de restringir mais (tomara que não), e isso só acontecerá se os números da pandemia aumentarem, governos ou prefeituras que precisarem suspender alguma atividade, terão que utilizar outra linguagem.

Não cabe mais dizer que tal atividade não poderá funcionar porque não é essencial.

Os decretos a partir de agora terão que ser claros e diretos.

Em caso de igreja, por exemplo, o texto terá que justificar que, mesmo se tratando de essenciais, as igrejas deverão permanecer fechadas com base em tais, tais, tais e tais acontecimentos e consequências.

Lembrando aqui que igreja citada aqui poderia ser escola, academia, bar, circo, teatro…

Se for preciso fechar, não pode mais ser com a linguagem de ser ou não ser essencial.