Thaisa Galvão

4 de maio de 2021 às 22:47

Prefeitura de São Gonçalo lança edital para garantir auxílio a profissionais da cultura afetados pela pandemia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Fundação Cultural Dona Militana, da Prefeitura de São Gonçalo, lançou nesta terça-feira (4) o edital do programa de auxílio financeiro ‘Cultura em Movimento’, que vai beneficiar cerca de 100 profissionais do setor cultural do município prejudicados pelo agravamento da pandemia de Covid-19.

As inscrições para o programa iniciam nesta quarta-feira (5), seguem até o dia 25 e podem ser feitas pelo  editalculturalemmovimento@gmail.com

Para ter acesso ao auxílio os interessados devem apresentar um projeto de ação relacionado ao seu setor, que atenda aos critérios estabelecidos pelo edital e pela lei que rege a utilização dos recursos do Fundo Municipal de Cultura.

4 de maio de 2021 às 21:58

Hospital de Campanha de Natal completa um ano e registra mais de 1.600 altas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Hospital de Campanha de Natal, inaugurado em 04 de maio de 2020 pela Prefeitura, completa um ano de funcionamento como referência para atender pacientes em tratamento de Covid-19 no município. A unidade tem cerca de 450 profissionais envolvidos diariamente nos serviços de assistência, sendo referência no combate ao coronavírus com estrutura de alta resolutividade. A Secretaria Municipal de Saúde de Natal fez um balanço dessa trajetória ao longo dos 365 dias de operação. Um dos pontos comemorados pela equipe é o número de altas hospitalares, com mais de 1.600 pessoas curadas neste período. 


O prefeito Álvaro Dias, que idealizou e abriu a unidade com leitos exclusivos para tratamento de Covid-19, enfatiza o esforço da gestão. “O Hospital de Campanha foi construído em tempo recorde no prédio de um antigo e desativado hotel que iria a leilão e nos foi cedido pelo Tribunal Regional do Trabalho. Essa estrutura que montamos pôde reforçar nossa rede de atendimento de forma assertiva e a taxa de pacientes curados representa isso”, afirma o prefeito Álvaro Dias.


O secretário municipal de Saúde, George Antunes, comemora a data, lembrando que o Hospital nunca fechou. “Num curto espaço de tempo, conseguimos instalar os leitos de UTI necessários para internações mais graves, hoje contamos com 34 leitos de UTI. Mesmo quando os números de internações baixaram, mantivemos o hospital em pleno funcionamento, e com isso pudemos contribuir com a assistência de 34 pacientes que vieram de Manaus buscar tratamento em Natal. Alguns deles conheceram o mar pela primeira vez”, fala.
 

A médica Ana Angélica, diretora do Hospital de Campanha de Natal, também fala com orgulho do trabalho realizado pela equipe da unidade. “Posso dizer que cada profissional foi superando seu próprio limite num aprendizado diário dessa doença nova e repleta de desafios. Conseguimos nos fortalecer como equipe, trabalhando em conjunto, com compromisso e senso de responsabilidade. Foram vidas que foram alcançadas, histórias que foram mudadas e estamos caminhando para 2.000 altas em breve”, pontua ela.


Foram 2.325 pacientes admitidos até a segunda quinzena de abril de 2021. Desses atendimentos realizados, foram contabilizadas 1.624 altas e 64 transferências de pacientes estáveis. Desse público, 70% são idosos: 35% desses na faixa etária de até 50 anos, 50% entre 60 e 80 anos, e 15% acima dos 80 anos. Ainda sobre o perfil dos pacientes, 83% dos usuários em tratamento no local apresentaram algum tipo de comorbidade como hipertensão, diabetes ou histórico de acidente vascular cerebral (AVC). Sessenta por cento desses indivíduos eram do sexo masculino e 40% do sexo feminino. Atualmente, 72 pacientes estão internados na unidade, sendo 47 em leitos clínicos e 25 em UTI.

São 100 leitos de enfermaria e 34 unidades de terapia intensiva (UTI) equipados com respiradores, monitores cardíacos e bombas de infusão. Além disso, o HC também possui estrutura de hemodiálise, tomógrafo e sala de assistência social para acolhimento junto às famílias dos pacientes.

4 de maio de 2021 às 18:26

Senadora diz que alterar bula de remédio, como queria Bolsonaro, é crime com pena de 10 a 15 anos de prisão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A senadora Simone Tebet (MDB) foi clara quando se pronunciou, como membro da bancada feminina, na CPI da Covid, nesta terça-feira, durante depoimento do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Ela se referiu à declaração de Mandetta, quando disse que o presidente Jair Bolsonaro tentou alterar a bula da cloroquina, para informar que o medicamento era eficaz na cura da covid.

“Alterar bula é crime. Tem pena de 10 a 15 anos de prisão”, disse a senadora.

Vem chumbo grosso por aí…

4 de maio de 2021 às 18:00

CPI: Pazuello alega que teve contato com pessoas positivas para covid e depoimento marcado para esta quarta é adiado para o dia 19 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-ministro Eduardo Pazuello, previsto para depor nesta quarta-feira na CPI da Covid, não está disposto a dar as caras no plenário do Senado.

Não deve ter sido aprovado no aulão preparatório do sábado passado no Palácio do Planalto, quando reuniu técnicos de vários ministérios, e a ala política do governo, para organizar respostas para Pazuello.

O ex-ministro alegou, via Exército, que ele teve contato com pessoas que testaram positivo para covid, e que não poderia comparecer ao plenário.

O presidente da CPI, senador Omar Oziz, disse que espera pelos 14 dias referentes à quarentena, mas não abre mão do depoimento presencial de Pazuello.

O depoimento de Pazuello, que se diz cuidadoso para não provocar transmissibilidade do vírus, não pensou isso quando circulou sem máscara em um shopping de Manaus, contrariando, inclusive, as normas sanitárias do shopping.

4 de maio de 2021 às 17:41

CPI: Senadora Zenaide critica kit covid e reforça posição anti-cloroquina do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A senadora potiguar Zenaide Maia participou, nesta terça-feira, da CPI da Covid e se pronunciou durante o depoimento do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta.

Zenaide reforçou a crítica de Mandetta ao kit covid e reafirmou que só a vacina será solução para acabar com a pandemia.

4 de maio de 2021 às 16:59

Deu Error: Fábio Faria cria pergunta para Ciro Nogueira fazer a Mandetta, mas se atrapalha e manda o texto para o whats app do ex-ministro da Saúde [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O governo Bolsonaro criou textos prontos para serem perguntados ao ex-ministro Luiz Henrique Mandetta.

Perguntas prontas encaminhadas a senadores governistas para serem apenas lidas…em vez de propriamente perguntadas.

E o ministro Fábio Faria elaborou perguntas, mas…se enrolou na hora de encaminhar para os senadores emparedados pelo Palácio do Planalto.

Em vez de mandar a pergunta pronta para o senador Ciro Nogueira, do Piauí, palaciano e amigo de Fábio, o ministro potiguar, sem querer, mandou para Mandetta.

E apagou…

Só que Mandetta já tinha lido, ficando sem entender do que se tratava.

Aí, na hora do depoimento no plenário do Senado, a pergunta que ele havia recebido ‘sem querer’ de Fábio Faria, foi lida por Ciro Nogueira.

Ciro, inclusive, errou na leitura, já que a pergunta não era dele.

Quando ouviu Ciro ‘lendo’, Mandetta revelou publicamente a estratégia do Planalto, e a trapalhada de Fábio Faria.

Que apagou o whats app quando já era tarde.

*

Fábio tentou viralizar a criação dele, e além de passar para Ciro Nogueira e até para Mandetta, postou em suas redes sociais, um vídeo onde questiona Mandetta: “o senhor se arrepende de ter feito a recomendação (de que as pessoas não buscassem os hospitais, mas apenas se tivessem falta de ar)? O senhor reiteraria hoje essa mesma recomendação? O senhor se considera genocida por ter feito essa recomendação?”

4 de maio de 2021 às 16:47

Grave: Na CPI, Mandetta diz que Bolsonaro tentou alterar bula da cloroquina para medicamento ser indicado contra covid [1] Comentários | Deixe seu comentário.

De uma gravidade gigante a declaração do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na CPI da Covid que começou a ouvir os primeiros convocados.

Mandetta afirmou que o presidente Jair Bolsonaro queria que a Anvisa alterasse a bula da cloroquina para que o medicamento fosse indicado no tratamento da Covid-19.

Que horror.

E crime, vamos combinar?

A Ciência já constatou que a cloroquina é ineficaz contra a doença. Segundo Mandetta, o pedido para alterar a bula foi negado pelo presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres.

O ex-ministro foi à CPI na condição de testemunha, quando há o compromisso de dizer a verdade sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

“Eu estive dentro do Palácio do Planalto quando fui informado, após uma reunião, que era para eu subir para o terceiro andar porque tinha lá uma reunião com vários ministros e médicos que iam propor esse negócio de cloroquina, que eu nunca tinha conhecido. Quer dizer, ele tinha esse assessoramento paralelo”, disse Mandetta.

“Nesse dia, havia sobre a mesa, por exemplo, um papel não timbrado de um decreto presidencial para que fosse sugerido daquela reunião que se mudasse a bula da cloroquina na Anvisa, colocando na bula a indicação da cloroquina para coronavírus. E foi inclusive o próprio presidente da Anvisa, [Antonio] Barra Torres, que disse não.”

*

Mandetta disse ainda em seu depoimento que era “constrangedor” explicar divergências com o presidente sobre medidas de isolamento social, e “que provavelmente” Bolsonaro se aconselhava sobre a pandemia com fontes de fora do Ministério da Saúde.

Segundo o ex-ministro, o governo não quis fazer campanha oficial contra a Covid.

Ele disse ainda que a política de testagem em massa foi abandonada depois que ele deixou a pasta, e que a falta de unidade na ação do governo confundiu a população e teve impacto na pandemia.

Mandetta também disse que Bolsonaro duvidou dos números apresentados, que à época estimavam 180 mil mortos até dezembro de 2020, caso o país não adotasse medidas firmes.

“Eu expliquei. 180 mil óbitos para quem tinha na época menos de mil era um número muito difícil de você fazer uma assertiva dessa. Eu acho que ali ficou dúvida, porque tinha ex-secretários de saúde, parlamentares, que falavam publicamente: ‘Olha, essa doença não vai ter 2 mil mortos, essa doença vai durar de quatro a seis semanas'”, afirmou o ex-ministro.

Bolsonaro negou campanha mas ministro das Comunicações pagou milhões por novela

Do Blog – Engraçado que o governo se negou a fazer uma campanha publicitária para chamar atenção da população sobre os cuidados necessários para tentar evitar a contaminação.

Mas…enquanto se negava a informar à população, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, pagou 3 milhões e meio de reais à Rede Record pelos direitos da EBC, emissora pública, veicular a novela bíblica “Os Dez Mandamentos”.

4 de maio de 2021 às 8:13

Cidade turística do RN, Monte das Gameleiras fecha hotéis, parques esportivos e tem toque de recolher às 18h de acordo com novo decreto do prefeito Jailton Felix [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Cidade turística de clima serrano, refúgio de natalenses em fins de semana, Monte das Gameleiras tem novo decreto baixado pelo prefeito Jailton Felix, com medidas ainda mais restritivas do que o decreto do governo do Estado.

O município vinha registrando duas mortes por covid até o final do ano passado, mas no último mês registrou mais dois óbitos.

O prefeito Jailton Félix também promoveu mutirão de testagens e se reuniu com equipe de saúde e vereadores, para tratar do ‘aperto’ necessário.

O novo decreto determina toque de recolher às 18 horas, fecha hotéis e pousadas, fecha todos os espaços esportivos, públicos e privados, e proíbe consumo de bebida alcoólica em locais públicos.