Thaisa Galvão

7 de junho de 2021 às 22:47

Não é bem assim… população economicamente ativa e aparentemente saudável vai continuar sem vacina em Natal. Prefeitura atribui à ação judicial dos MPs e Defensoria [0] Comentários | Deixe seu comentário.

As pessoas economicamente ativas no Rio Grande do Norte – exceto de Mossoró – que não tem comorbidades e tem entre 59 e 18 anos, vão continuar sem se vacinar….

Economicamente ativas que saem de casa para trabalhar, e para botar a economia para andar, dependem do caótico e lotado transporte público de Natal…

Na nota emitida pelos Ministérios Públicos Federal, Estadual e do Trabalho, e pela Defensoria do Estado, um trecho deixou as pessoas animadas diante da possibilidade da Prefeitura avançar na vacinação seguindo a diminuição de faixas de idade como o Ministério da Saúde já liberou, e como vários estados brasileiros já vem seguindo.

Eis o trecho “vulnerável”:

“Considerando que há grupos vulneráveis que sequer foram iniciados e que se ofertou apenas um dia de vacinação aos trabalhadores de educação, mostra-se prematuro deduzir que o Município de Natal não apresenta demanda ou teve demanda diminuída para vacinação dos referidos grupos, de modo a avançar, desde logo, na vacinação por faixa etária da população em geral”.

Como vulnerável à covid é todo e qualquer ser humano, e como essa parcela sem comorbidade entre 59 e 18 anos ainda não se vacinou, a impressão que passou foi que agora sim, a Secretaria de Saúde poderia ampliar a vacinação por idades, como no Rio Grande do Norte já faz Mossoró.

Mas não é bem assim…

A nota quis dizer que a Prefeitura ainda não vacinou vulneráveis como, por exemplo, profissionais do sistema prisional, presos…

Então segue o baile.

Quem tá economicamente ativo e aparentemente saudável…que espere sentado, deitado…

Acompanhe aí e veja quais categorias já foram imunizadas, e imagine quanto tempo falta para você se vacinar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.