#JornalismoSemFakeNews

18 de julho de 2021 às 14:39

Desconhecendo ações da pasta que ocupa no Município, Andréa Alves cobra de Fátima o que o Estado já tem e fecha porta para aliança do marido Carlos Eduardo com a chapa governista

[2] Comentários | Deixe seu comentário.

A ex-primeira-dama de Natal e secretária da Mulher da Prefeitura da capital, Andréa Ramalho Alves, se pronunciou na sua rede social com ar de indignação, sobre a agressão de um policial militar contra uma mulher no município de Santo Antônio, no Agreste do Rio Grande do Norte.

Toda razão do mundo em defender mulheres contra agressões, sejam de maridos, irmãos, patrões, aliados ou adversários políticos ou de policiais.

Mas aí Andréa se empolgou no discurso…

E começou a voltar suas palavras contra a governadora Fátima Bezerra.

Desconhecendo o que é atribuição de prefeituras, apesar de ocupar a Secretaria da Mulher em uma prefeitura, a mulher do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves desandou a atacar Fátima, mesmo se apresentando como defensora de mulheres.

Andréa apareceu tentando criar #hashtag contra a governadora, num ataque gratuito, já que os apelos que faz no vídeo, ou são de ações que já existem no Estado, ou de ações que cabem a prefeituras.

Contrariando as declarações da ex-secretária da Mulher de Natal, o Ministério Público do Estado elencou as ações do Estado, inclusive revelando redução nos números do feminicídio.

E a promotora de Justiça aposentada Armeli Brennand, que foi titular da pasta das Minorias do Estado, postou em suas redes o contraditório a Andréa.

Vamos por partes.

Aqui o vídeo de Andréa Alves secretária de políticas públicas para mulheres do Município de Natal:

Agora as informações do Ministério Público do Estado, com base na entrevista que fiz na semana passada com a promotora de Defesa da Mulher, Erica Canuto:

“No nosso Estado temos Casa Abrigo Estadual e Municipal, Patrulha Maria da Penha Estadual e Municipal, botão do pânico, grupos reflexivos de homens, grupos de apoio às mulheres e estruturas especializadas na Justiça, além de Delegacia da Mulher 24horas e Delegacia da Mulher virtual para o Estado.

O Estado do Rio Grande do Norte diminuiu o número de feminicídios. Em 2019 foram 21 e em 2020, 12 feminicidios”, elencou a promotora na live que participou em meu instagram.

Agora o vídeo da promotora aposentada Armeli Brennand:

2 respostas para “Desconhecendo ações da pasta que ocupa no Município, Andréa Alves cobra de Fátima o que o Estado já tem e fecha porta para aliança do marido Carlos Eduardo com a chapa governista”

  1. Léo Silva disse:

    Andréa está certa, o gov Fátima não prepara os policiais pra esse tipo de abordagem além do mais a incompetência do gov Fátima com Alcaçuz fez 12 bandidos agressores de mulheres fugirem e estão livre nas ruas.

  2. Leonardo Brito Gama disse:

    Thaísa, governo do RN só tem boas notícias? Posta aí atraso pagamento dos médicos, apoio ao sindicato dos professores até ainda não retornaram… aproveita e posta as câmeras da SEJUC que foram retiradas por falta de pagamento, os terceirizados da saúde tbm não recebem há meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.