#JornalismoSemFakeNews

18 de julho de 2021 às 2:56

Por que Rogério Marinho pode não ter o apoio de Bolsonaro

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pressão.

A palavra que pesou nas férias baianas do ministro Rogério Marinho, que antes de embarcar para a Bahia, em menos de 24 horas viu sua candidatura a senador ser lançada e deslançada.

Tudo por causa do colega de trabalho, o ministro Fábio Faria, que assim como Rogério, também quer ser senador.

E diante do menor gesto de Marinho, foi reclamar ao zero Um, o senador Flávio Bolsonaro, que ligou para Rogério e, “do nada”, Marinho decidiu que não tinha decidido ser candidato.

Aí o coração deu sinais…

Como o Blog já publicou, a chuva de tiros de um ministro contra o outro na mídia nacional tem o cifrão do Ministério de cada um.

E quando Rogério engrossou o pescoço e arranjou um palanque, eis que a mídia divulga uma rasteira do Palácio do Planalto em Rogério, reduzindo o orçamento da pasta ocupada por ele.

Com o orçamento reduzido, fica mais difícil para Rogério.

Prefeitos já tem reclamado das promessas ainda não cumpridas, e sem o caixa tão recheado como planejava, como vai explicar ao presidente que precisa liberar dinheiro para municípios do Rio Grande do Norte onde a população não quer nem ver a cara de Bolsonaro?

Rogério e Fábio brigam pelo apoio de Bolsonaro.

E nessa, Rogério pode ficar pra trás.

É 10 vezes melhor ministro do que Fábio, mas Fábio é 10 vezes melhor bajulador do que Rogério.

Marinho não faz postagens falando “vem Carluxo”…Fábio faz.

Não posta mensagens de orações para o presidente…Fábio posta.

Não usa aquela farda do governo, que há quem jure que é colete à prova de balas…Fábio usa.

Não deu declarações negando a vacina…Fábio deu.

E diante de queda de popularidade e de intenções de votos, enxergando uma possível derrota no próximo ano, tudo que Bolsonaro mais precisa não é de um bom ministro, mas de um bom bajulador.

E pensando por aí, Rogério tem tudo para perder o apoio de Bolsonaro na disputa pelo Senado no Rio Grande do Norte.

O que pode não significar muita coisa diante dos números, mas…tem aquela história que eleição só se ganha depois de abertas as urnas, né?

Rogério vai ter que segurar o coração porque a pressão não acabou depois do procedimento médico ao qual ae submeteu lá no hospital de Teixeira de Freitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.