#JornalismoSemFakeNews

15 de setembro de 2021 às 20:51

Instituto que deu empate entre Fátima e Carlos Eduardo em 2018 repete o placar para lançar chapa Carlos-Rogério deixando Fábio Faria fora da disputa

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Com a candidatura ao Senado em cima do telhado, eu embaixo de um trator, o ministro Rogério Marinho, que não conseguiu fazer decolar a chapa Benes Leocádio governador, Rogério para o Senado, correu para encontrar outra chapa para chamar de sua.

E o nome da vez, para ser o governador de Rogério, é o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves.

Para dar start na nova chapa, nada como uma pesquisa.

E nada como colocar Carlos Eduardo em situação de empate com a governadora Fátima Bezerra.

O instituto escolhido foi o Real Big Data, que em 2018, faltando uma semana para o segundo turno das eleições, também apontou um cenário de empate entre Carlos Eduardo e Fátima.

No dia 19 de outubro, o Big Data deu Fátima com 51% e Carlos com 49%.

Blog de Flávio Marinho em 2018

O resultado foi outro: Fátima se elegeu governadora com 57,6% dos votos e Carlos foi derrotado com 42,4%.

Pela pesquisa Big Data desta quarta-feira, o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves é o bicho.

Derrota Álvaro Dias e empata com Fátima.

Álvaro perde para Fátima, Benes perde para Fátima, mas Carlos dispara…segundo o Real Big Data.

Para o Senado, o instituto Real Big Data enxerga um Carlos Eduardo também gigante. Ganha em todo o Estado.

E ganha pra tudo.

Rogério Marinho fica em segundo, contrariando todas as pesquisas que até agora não lhe deram 5%.

Fábio Faria, que tem aparecido na frente de Rogério, descamba para a terceira colocação.

Rogério na frente…na pesquisa com Carlos governador…

*

Para presidente, a Real Big Data aponta agora, no augíssimo do desgaste, um Jair Bolsonaro com 27% das intenções de votos, contra 39% de Lula.

Em 2018, no augíssimo do sucesso, Bolsonaro foi derrotado no Rio Grande do Norte. Teve 36, 59% dos votos.

O candidato Fernando Haddad, que nem era Lula, teve 63,41% dos votos dos potiguares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.