Thaisa Galvão

17 de outubro de 2007 às 22:14

Crise partidária vai muito além do PV [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Por e-mail, um estudioso de ciências políticas da UFRN, cobra da imprensa, as mesmas críticas feitas à crise do Partido Verde.

Que depois de lavar muita roupa suja, de Natal a Brasília, parece ter se acertado….

E mostrado, pelo menos, que sabe o que quer.

Inquieto o leitor-cientista lista as crises existentes nas outras legendas no Rio Grande do Norte, começando pelo partido da governadora Wilma de Faria.

Eis o texto:

1 – PSB – A presidente estadual, governadora Wilma de Faria, e o presidente municipal, prefeito Carlos Eduardo, não se entendem. Ela convoca reunião para falar de política e ele não vai. Ela tem um candidato a prefeito, ele pensa em outro.

2 – PT – Crise grande. Três candidatos a presidente do partido, três candidatos a prefeito. A deputada Fátima Bezerra, candidata, apóia Júnior Souto para presidente do diretório. O deputado Fernando Mineiro, candidato também, apóia a reeleição de Geraldo Pinto para presidir o partido no RN. E o assessor do governo Ruy Pereira, o terceiro candidato, apóia Raimundo Glauco para dirigir o PT. Mais unido, impossível, o partido do presidente Lula.

3 – PP – Tem um presidente interino e vários dirigentes que querem a sigla.

4 – DEM
– Tem um deputado – Betinho Rosado – que só não sai do partido para não perder o mandato. E uma senadora – Rosalba – que ameaça votar a favor de projetos do governo Lula, dando as costas para a determinação Democrata.

5 – PMDB – Em crise há vários anos, desde que aprendeu a perder, divide o presidente Henrique Alves e o puxador de votos Garibaldi Filho. Os dois não se entendem quanto à candidatura própria em 2008. No interior, muitas lideranças debandaram.

6 – PDT – Apesar de pouco representativo, o partido é desunido. O deputado Álvaro Dias para um lado e a deputada Gesane para o outro.

7 – PSDB – Geraldo Melo transferou o domicílio eleitoral para Natal, disposto a ser candidato a prefeito, onde o correligionário Luiz Almir já se lançou. Suplente de senador, João Faustino também pensa na Prefitura. No interior, a filha de Geraldo transferiu o título para o domicílio do ex-marido.

-O estudioso das ciências políticas, que pediu para não ser identificado, não pode mais reclamar que o Blog ignora as crises na quase totalidade de partidos do Estado.

Tá tudo aí.

17 de outubro de 2007 às 21:33

Iberê almoça com Geraldo Melo para tratar sobre 2008 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ainda governador em exercício, Iberê Ferreira de Souza recebeu segunda-feira, para almoço no gabinete da Governadoria, o ex-senador Geraldo Melo.

Perguntei a Iberê agora, pelo telefone – ele está em uma solenidade na Fiern – o que ele e o mais novo eleitor de Natal conversaram.

Iberê Ferreira de Souza
– Ele me procurou pra conversar sobre a Prefeitura de Ceará-Mirim.

Thaisa Galvão
– E ele é o prefeito de lá?

IFS – (rindo)… Não, mas ele é o esposo…..

TG – Vocês trataram de 2008?

IFS – Tratamos sim, sobre Ceará-Mirim e vários municípios.

TG – Inclusive Natal?

IFS – Inclusive Natal, falamos rapidinho.

TG – Falaram sobre uma possível candidatura dele?

IFS – Nããão……

17 de outubro de 2007 às 21:32

Briga de tapas no leilão de cavalos impediu Iberê de cumprimentar Henrique [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Aproveitei a conversa com o vice-governador Iberê Ferreira de Souza para perguntar se ele não tinha visto o deputado Henrique Alves, ontem, no leilão de cavalos Quarto de Milha, na Festa do Boi.

Ele disse que não viu Henrique, pois entrou no Circo de Leilões bem na hora em que estava acontecendo uma briga, com tapas e tudo.

Mas hoje de manhã, quando soube que o Blog havia divulgado que ele não havia cumprimentado Henrique, tratou de telefonar para o deputado.

“Disse que não tinha visto que ele estava lá”, disse Iberê, que – convenhamos – é elegantíssimo.

17 de outubro de 2007 às 21:32

Briga que parou leilão ocorreu porque criador tentou reaver a mesa que havia reservado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A tal briga, que deixou o vice-governador abismado e assustado no leilão da raça Quarto de Milha, teve como motivo, uma mesa reservada.

A mesa havia sido reservada para um criador, mas foi ocupada por outra pessoa que chegou mais cedo.

Quando o dono da mesa pediu para que o ocupante deixasse a mesa…

Os ânimos se exaltaram e tome tapa…

Tapa vai, tapa vem…

Eis que o deputado Henrique Alves tentou apartar a confusão…

Os briguentos foram vaiados…

O leilão parou…

Os briguentos foram expulsos do Circo…

E continuaram fazendo confa do lado de fora, querendo forçar a entrada no evento…

Eu, hein?

Ah…mas era um leilão de cavalos…

Tá…

17 de outubro de 2007 às 1:45

América rebaixado ganha de 5 a 1 dos sub-20 do ABC [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Foi o time sub-20 do ABC que fez a festa do rebaixado América.

Para poupar os titulares, o ABC escalou para enfrentar o América o time dos meninos.

Não deu outra.

5 para o América, um para o ABC.

A partida foi na noite desta terça, no Fraqueirão abecedista.

17 de outubro de 2007 às 1:42

Enilton Trindade articula apoio de 3 prefeituras ao seu projeto de 2010 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Prefeito de Extremoz, Enilton Trindade já trabalha a sua candidatura a deputado estadual, em 2010.

E para chegar lá, articula apoio de três prefeituras.

A de Extremoz, onde ele tentará eleger o sobrinho Netinho.

A de Pedro Avelino, através do apoio do prefeito Sérgio Cadó, que disputará reeleição.

E a de Guamaré, para onde foi o irmão Edicleiton Trindade, ex-prefeito de Pedro Avelino.

Edicleiton transferiu o domicílio eleitoral para Guamaré, onde se filiou ao PSB.

Numa articulação para deixar fora do partido o atual prefeito Auricélio,

Que teve que se acomodar no PTB.

17 de outubro de 2007 às 1:14

Iberê deixa leilão sem cumprimentar Henrique [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pouco mais de meia noite…

O vice-governador Iberê Ferreira de Souza já deixou o leilão de cavalos Quarto de Milha, na Festa do Boi.

Saiu à francesa.

O deputado Henrique Alves continua por lá.

Iberê saiu do jeito que entrou.

Sem cumprimentar Henrique.

E o zum zum nas mesas próximas a um, ou a outro…continua….

17 de outubro de 2007 às 1:01

Festa do Boi: Iberê e Henrique se encontram…mas não se cumprimentam [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Quem estava no Circo dos Leilões, na noite desta terça-feira, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim….não entendeu nada.

Apesar de estar vestindo uma camisa vernelho-governo-wilma, o deputado Henrique Alves (PMDB), sequer conseguiu atrair a atenção do vice-governador, Iberê Ferreira.

Que chegou ao leilão da raça de cavalos Quarto de Milha, passou próximo de Henrique e não foi cumprimetá-lo.

Henrique também não foi cumprimentar Iberê, que estava com a secretária de Agricultura, Larissa Rosado.

E ficou assim: Iberê e Larissa de um lado….Henrique com Priscila, e o secretário governista Dâmocles Trinta, com Cristiane, do outro lado.

17 de outubro de 2007 às 0:38

Advogado garante que decisão não é motivo para pânico [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de deputados e vereadores…

Agora são os governadores, senadores, prefeitos…e até o presidente da República, que poderão perder os mandatos por infidelidade partidária.

O TSE decidiu, na noite desta terça-feira, estender a regra da fidelidade aos ocupantes de cargos majoritários.

A decisão abre portas para possíveis cassações de quem mudou de partido recentemente.

Enquanto muitos entram em pânico, advogados não param de analisar as muitas interpretações.

Ouvido pelo Blog, um especialista em Direito Eleitoral garantiu que não há motivo para ninguém se descabelar.

Explicando que a razão para isto é o fato de que agora o STF, muito provavelmente, será convocado para dizer se a interpretação dada pelo TSE é válida ou não.

E com isso surge a possibilidade do Tribunal repetir a postura que tomou por ocasião do julgamento sobre a quem pertenciam os mandatos proporcionais.

Segundo o advogado, para quem não se lembra, naquela oportunidade o Supremo decidiu que só haveria cassação de parlamentar que tivesse mudado de partido após a decisão do TSE.

Partindo desse princípio, segundo a análise jurídica, imagina-se que, do mesmo modo, só haverá perda de mandato para aqueles que mudaram de legenda a partir da decisão desta terça.

O advogado também acredita que ainda haverá muita demora para apreciação, em definitivo, pelo Supremo Tribunal Federal.