Thaisa Galvão

23 de fevereiro de 2012 às 22:27

Agripino critica “má gestão do dinheiro público” nos governos Lula e Dilma [4] Comentários | Deixe seu comentário.

Apesar de ter passado o carnaval em Dubai, nos Emirados Árabes, o senador José Agripino foi ao Senado nesta quinta-feira.

E aproveitou para abrir o bocão em plenário contra o governo federal.

Criticou a paralisação das obras de transposição do São Francisco e da Transnordestina.

Apontou como motivo, a “má gestão do dinheiro público”.

Em seu discurso, Agripino lembrou que a presidente Dilma cancelou, recentemente, uma visita que faria ao sertão do Cariri, exatamente porque o palco da festa havia sido montado em um trecho paralisado da construção da ferrovia.
“Dos 1.700 km projetados para a Transnordestina, apenas um décimo foi feito. A transposição do rio São Francisco está sendo um vexame para o próprio governo por falta de projeto e planejamento. São Francisco e Transnordestina são pura peça de marketing usada pelo Planalto”, criticou o parlamentar potiguar.
“Essas obras não estão sendo feitas por atitudes irresponsáveis e má gestão do dinheiro público”, acrescentou.
Agripino disse que a transposição, que foi promessa do ex-presidente Lula em 2007, é alvo hoje de pelo menos 10 investigações do Ministério Público Federal.
“O ex-presidente Lula há 5 anos lançou a transposição de forma intempestiva, descuidada e, portanto, com riscos claros de prejuízo ao interesse público. E hoje o governo está levando as pessoas a falsas ilusões de que as obras estão caminhando, mas não estão. As construtoras estão devagar porque não tem projeto. Sou a favor da transposição e quero que ela seja feita com dinheiro público bem gasto. Alerto esse tipo de coisa para a correção de rumos porque quero um país melhor”, discursou Agripino.
Depois do discurso afiado, o senador pegou um voo para Natal.
Já se instala na capital para prestigiar, domingo, a posse de Dom Jaime Vieira como Arcebispo de Natal.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*