Holiday

Thaisa Galvão

30 de dezembro de 2012 às 12:11

Funcionalismo termina ano sem salários e nem a juíza consegue achar o prefeito de Canguaretama [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Em Canguaretama, os professores da rede municipal terminam o ano a ver navios…

Nem salário de dezembro, nem segunda parcela do décimo-terceiro.

 

O funcionalismo também não viu a cor dos 60% da gratificação de Natal que deveriam ter caído na conta até o dia 20.

O funcionalismo também não recebeu os salários de dezembro, acertado para ser depositado antes do dia 30.

O secretário de Educação diz que não sabe onde está o prefeito.

Na quinta-feira, dia 27, a juíza de plantão de Pedro Velho determinou que a Prefeitura se pronunciasse em 24 horas, mas o prefeito não foi encontrado para ser citado.

Os professores têm feito protestos em frente à Prefeitura…mas o prefeito não tem escutado.

 

30 de dezembro de 2012 às 11:47

Na Folha, Agripino nega relação com Micarla, mas em encontro do PV disse que ela sempre seria a prefeita do seu coração [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador José Agripino Maia não foi feliz ao declarar ao jornal, Folha de S. Paulo, que naõ tem contato com a prefeita afastada de Natal, Micarla de Sousa, desde que ela decidiu apoiar a candidatura da então presidenciável Dilma Rousseff.

“Não tenho contato com ela há dois anos”, disse Agripino ao jornal, em reportagem publicada neste domingo que aponta a gestão da prefeita Micarla como a pior do Brasil.

Fora algumas conversas não divulgadas, e até encontros no apartamento dele com Micarla, em outubro do ano passado, há um ano e dois meses, o senador participou de um encontro do PV em Natal, comandado por Micarla.

Chegou ao evento com ela, disse que ali se sentia em casa, e ainda fez declarações de quem era aliado e amigo.

“O que eu puder fazer para ajudar Micarla eu farei. Ela conta comigo”.

“Divergências existem.Mas, Micarla de Sousa sempre será a prefeita de meu coração!

Eis as notas publicadas no Blog sobre o encontro, com fotos clicadas pelo fotógrafo Márlio Forte:

 

Nota publicada no dia primeiro de outubro de 2011:

 

Agripino: “O que eu puder fazer para ajudar Micarla, eu farei”

 

Do senador José Agripino Maia, no encontro do Partido Verde, comandado pela prefeita Micarla de Sousa:

“O que eu puder fazer para ajudar Micarla eu farei. Ela conta comigo”.

Agripino apoiou a candidatura vitoriosa de Micarla, mas depois os dois se afastaram.

Na convenção do DEM, a presença de Micarla prestigiando o senador levantou a possibilidade de relação reatada.

Hoje Agripino chegou ao encontro do PV acompanhando a prefeita…e justificando o vai e volta…

“Divergências existem.Mas, Micarla de Sousa sempre será a prefeita de meu coração!

O clima era de aliança e festa. Como mostram as fotos de Márlio Forte:

******

Outra nota publicada também no dia primeiro de outubro do ano passado:

 

Ministro Garibaldi e senador Agripino prestigiam a prefeita Micarla no encontro do PV

 

O ministro Garibaldi Filho (PMDB) e o senador José Agripino Maia (DEM) foram prestigiar a prefeita Micarla de Sousa no encontro do Partido Verde que terminou agora há pouco, no Clube América.

Na mesa verde, com a prefeita e o vice Paulinho Freire (PP), o senador Paulo Davim, o deputado federal Paulo Wagner, a suplente Rosy de Sousa, o presidente da Câmara Edivan Martins, a vice-prefeita de Patu Gorete Forte…

“Parceria se faz nas horas boas e ruins e o PP está aqui para dizer que é Micarla de Sousa quem dirá para onde o PP irá”, discursou Paulinho, concluindo que “O PP estará com Micarla até o fim e os frutos vão começar a surgir agora”, disse o presidente do PP-Natal.

Foto: Márlio Forte

*******

Nota publicada no dia 2 de outubro de 2011:

 

As palavras de Agripino no encontro do PV

 

O que quis dizer o senador José Agripino Maia quando falou “aqui eu me sinto em casa”, durante o evento do Partido Verde comandado pela prefeita Micarla de Sousa?

Depois de muitas declarações à prefeita, lembrando o início da campanha de 2008, Agripino, que passou um tempo rompido com Micarla, declarou-se aliado, prometeu ajuda…e disse que ali se sentia em casa.

Recado? Ou só palavras ao vento?

Agripino e o DEM, partido que ele preside no país, já anunciaram que o partido não terá candidatura própria a prefeito de Natal.

Na bandeja, oferecidas a ele, duas candidaturas, às quais ele e o filho federal Felipe Maia ainda não se pronunciaram: Rogério Marinho, do aliado PSDB e Hermano Morais, do PMDB do aliado ministro Garibaldi Filho e agora deputado Henrique Alves.

Sobre os nomes servidos, Agripino não disse um piu.

Mas se sente em casa num evento Verde…

Ou foram só palavras ao vento?

30 de dezembro de 2012 às 11:31

Folha aponta gestão Verde em Natal como o ‘pior governo do país’ [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha de S. Paulo deste domingo:

 

Pior governo do país acaba com dívida de R$ 200 milhões

LUIZA BANDEIRA
DE SÃO PAULO

 

O pior governo do país chega ao fim com a prefeita afastada, dívida superior a R$ 200 milhões, pilhas de lixo pelas ruas, ano letivo suspenso nas escolas e saúde em estado de calamidade.

Única prefeita eleita pelo PV em 2008, Micarla de Sousa atingiu o maior índice de rejeição já registrado pelo Ibope, de 92%, em pesquisa feita em setembro, enquanto comandava a Prefeitura de Natal. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), por exemplo, teve 47%.

 

Pouco depois, em outubro, Micarla foi afastada do cargo pela Justiça por suspeita de participação em um esquema de desvio de verbas.

Segundo o Ministério Público, a prefeita usou recursos públicos para comprar joias, fazer supermercado e pagar funcionários de sua casa. Ela nega as acusações.

Desde o afastamento de Micarla, Natal já teve dois outros prefeitos –e, nesta semana, chegou a ficar sem comando por dois dias.

Micarla se elegeu em 2008 com o mote da mudança, após ganhar popularidade como apresentadora de TV — ela é dona da TV Ponta Negra, afiliada local do SBT.

Chegou ao auge de influência política em 2010. Coordenou a campanha de Marina Silva (ex-PV, sem partido) à Presidência no Nordeste.

Em 2011, investigada pela Câmara de Natal por suspeita de irregularidades, enfrentou protestos que ficaram conhecidos como “primavera potiguar”.

Mas foi neste ano que a situação piorou. O lixo começou a se acumular nas ruas após a suspensão do pagamento das empresas que fazem a coleta.

As aulas foram suspensas neste mês por falta de pagamento de funcionários, após a saída de Micarla do cargo. Cerca de 15 mil alunos não terminaram o ano letivo.

No mês passado, foi decretado estado de calamidade pública na saúde por falta de profissionais e material para atendimento em unidades.

 

CONSTRAGIMENTO

A gestão causou constrangimento a aliados. Após o afastamento de Micarla, o presidente nacional do PV, José Luiz Penna, disse que a sigla “não perdoa deslizes em relação a verbas públicas”.

O senador José Agripino Maia (DEM), que a apoiou em 2008, também não sai mais em sua defesa. “Não tenho contato com ela há dois anos”, diz, atribuindo o rompimento ao apoio da ex-afilhada a Dilma em 2010.

Micarla disse que “a política é uma página virada” em sua vida. “A história não termina de ser escrita em 31 de dezembro. Lá na frente as pessoas vão saber o que foi feito, o que valeu a pena.”

O prefeito eleito, Carlos Eduardo Alves (PDT), afirma que a prioridade inicial de seu governo será solucionar os problemas na saúde, educação e coleta de lixo.

Para equilibrar as finanças, Alves diz querer extinguir órgãos da administração e revisar contratos.

 

30 de dezembro de 2012 às 11:07

Agripino e a banalização das Medidas Provisórias [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Tiroteio, na coluna Painel, de Vera Magalhães, na Folha de hoje:

 

TIROTEIO

O governo atingiu o máximo de agressão ao Congresso para fazer o que a lei já autoriza. É a completa banalização das MPs.

DO PRESIDENTE DO DEM, JOSÉ AGRIPINO, sobre instrumento usado pelo Planalto para financiar investimentos sem que o Orçamento tenha sido votado.

30 de dezembro de 2012 às 1:34

Fora da prisão, Carlinhos Cachoeira cumpre promessa e se casa [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Do JB:

 

Após casamento, Cachoeira beija os pés de Andressa

Mirelle Irene

 

Após prometer se casar “este mês ainda” com a companheira Andressa Mendonça ao sair da prisão, o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, cumpriu, enfim, a promessa na noite desta sexta-feira. Após as cerimônias civil e religiosa, o casal apareceu na entrada do condomínio Alphaville, em Goiânia (GO), onde ocorreu o casamento, para falar com a imprensa. Diante dos fotógrafos, Cachoeira repetiu o gesto feito durante a cerimônia íntima e beijou os pés da noiva.

“É uma felicidade eu estar aqui com a Andressa. É uma paixão. Eu descobri a força que essa mulher tem. E estou cumprindo tudo, né?”, disse Cachoeira, se referindo à promessa feita de se casar com a noiva ainda este ano. “Meu coração pulou fora. Esse foi o pior ano da minha vida, mas também o melhor por ter casado com ela”. O casal disse que a lua de mel durará cinco dias em uma chácara perto de Goiânia.

 

O cartorário Antônio do Prado confirmou, pouco antes das 21h, a realização da cerimônia civil. Segundo Prado, o ato durou cerca de 15 minutos e poucas pessoas estavam presentes, o que confirmaria a previsão de uma cerimônia íntima, restrita a familiares e amigos. A bênção religiosa ocorreu logo depois e foi conduzida pelo pastor Vitor Hugo Queiroz, da Igreja Vida Nova de Anápolis, frequentada pela noiva. Cachoeira disse que a fé lhe dá força para enfrentar o que o futuro lhe reserva. “Tenho confiança em Deus sempre”, disse.

Segundo pessoas próximas ao casal, Cachoeira e Andressa não fizeram questão de divulgar o evento porque queriam restringi-lo a seu círculo mais íntimo, esperando em torno de 50 convidados. Ainda de acordo com as mesmas fontes, nenhum político foi convidado.

De acordo com a organização do evento, foi o próprio Cachoeira que insistiu para que o casamento fosse realizado em dezembro, já que a noiva queria deixar a festa para março. A organização do evento afirma também que o vestido foi criado pela estilista paulista Lethicia Bronstein. A personal stylist Adriana Forte cuidou da produção de Andressa, e também da coordenação da festa ao lado da promoter Fernanda Roriz.

A primeira vez que Cachoeira falou publicamente a respeito do casamento foi em julho deste ano, durante depoimento à Justiça Federal em Goiânia. Na ocasião, o contraventor fez declarações de amor a Andressa e disse que se casaria com a companheira “no primeiro dia em liberdade”. Cachoeira ainda brincou sobre seu estado civil. “(Se sou casado) É uma pergunta difícil. É só o Ministério Público me liberar (que eu caso) no primeiro dia”, disse.

Solto no dia 21 de novembro, Cachoeira foi internado poucos dias depois no Instituto Neurológico de Goiânia, com sintomas de depressão e estresse. Ao receber alta, no dia 30, refez a promessa: “o casamento sai este mês ainda”, disse.

Uma semana depois, Cachoeira foi novamente preso, adiando o casamento, inicialmente previsto para acontecer no dia 22 de dezembro. “Estou muito triste, mas ainda acredito que Deus nos trará uma solução”, disse Andressa na ocasião. No dia 11, o bicheiro foi novamente solto, beneficiado por um habeas-corpus concedido pelo juiz federal Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).