Thaisa Galvão

5 de fevereiro de 2013 às 10:40

Para Erick Pereira, Henrique falou em independência mas, disse que cumprirá decisões judiciais no trâmite regimental da Câmara. [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A repercussão da eleição do deputado Henrique Alves na presidência da Câmara, teve um tom apenas: o novo presidente da Câmara vai peitar o Judiciário. Vai brigar com o STF.

Assumirá uma queda de braço para não tirar os mandatos dos mensaleiros, já condenados pela justiça à perda dos mandatos.

As manchetes dizem isso.

Henrique deu o recado quando disse que o Legislativo é um poder independente e só cabe ao legislativo a decisão.

A imprensa repercutiu e anunciou a queda de braço.

Não faltou a reação do presidente do STF, Joaquim Barbosa.

“Uma vez judicializado o debate, a palavra final é do Supremo”, afirmou Barbosa.

 

Mas, há quem entenda que não foi bem isso o que o deputado Henrique Alves quis dizer.

O advogado-doutor constitucionalista, Erick Pereira, disse que a imprensa não atentou para outra declaração do presidente Henrique Alves.

Quando, em deu discurso, o deputado potiguar declarou que “irá cumprir todas as decisões judiciais no trâmite regimental da Câmara”.

Essa declaração ficou escondidinha…à tona veio a que interessava à imprensa.

Talvez pelas reclamações feitas por Henrique, também em seu discurso.

Quando fez críticas às denúncias contra ele publicadas nos últimos dias.

 

*

Veja manchete da Folha de S. Paulo de hoje, com a repercussão que interessou à imprensa:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*