Thaisa Galvão

29 de abril de 2013 às 23:43

Rinaldo Reis é nomeado como Procurador Geral de Justiça [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Rosalba Ciarlini nomeou o promotor Rinaldo Reis, mais votado na eleição do Ministério Público, para ser o Procurador Geral de Justiça, em substituição a Manoel Onofre Neto.

A nomeação já está no Diário Oficial desta terça-feira.

 

A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso de suas atribuições constitucionais,

 

R E S O L V E nomear RINALDO REIS LIMA para exercer o cargo de Procurador Geral de Justiça, com um mandato de 02 (dois) anos, compreendendo o período de 2013/2015.

 

Palácio de Despachos de Lagoa Nova, em Natal, 29 de abril de 2013, 192º da Independência e 125º da República.

 

ROSALBA CIARLINI

Antônio Alber da Nóbrega

Julio Cesar de Queiroz Costa

29 de abril de 2013 às 23:33

Henrique e cada vez mais ações para o Rio Grande do Norte [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E Henrique trabalha-trabalha…

 

O presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, recebeu nesta segunda-feira, portaria interministerial assinada pelos ministros da Integração Nacional, das Cidades, da Saúde e do Planejamento, selecionando o primeiro grupo de empreendimentos para execução de obras, principalmente no setor de abastecimento, em municípios do Rio Grande do Norte.  São obras de prevenção à seca e desastres naturais.
Ao todo são 15 projetos para todo o Estado.
O Ministério das Cidades autorizou sistemas de abastecimento para Assu e Caicó, beneficiando ainda os municípios de Porto do Mangue e comunidade do Rosado, Caraúbas, São João do Sabugi, Encanto, Jardim de Piranhas, Portalegre e Pendências.
Já o Ministério da Integração Nacional aprovou os projetos da barragem de Umarizeiro e da subadutora de Governador Dix-sept Rosado.
A adutora de Umari, em Campo Grande, e um sistema adutor integrado ligando Pendências, Macau, Guamaré e Baixa do Meio, fazem parte da seleção de projetos publicados pelo ministério da Integração.

29 de abril de 2013 às 20:20

Henrique diz que reunião não será para lançar sua candidatura mas admite que não poderá impedir discurso político [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Em entrevista ao JH, o deputado-presidente da Câmara Federal e do PMDB do RN, Henrique Alves, disse que não será candidato a governador no próximo ano.

E, contrariando o que foi publicado no Blog, disse que a reunião do dia 10 de maio, onde ele convocou toda a base do partido para um encontro em Natal, não será para discutir 2014, e sim 2013.

Henrique declarou que na reunião não haverá lançamento de candidatura.

 

*

Estranharia se a posição do deputado fosse outra neste momento.

Afinal de contas, o PMDB acabou de emplacar cargos no governo Rosalba Ciarlini, candidatíssima à reeleição.

Admitir a possibilidade de se falar em 2014, seria anunciar o rompimento desejado por mais de uma banda do seu partido, a começar pelo ministro Garibaldi Filho e pelo deputado estadual Walter Alves.

 

 

Henrique sabe que não vai ser uma reunião para discutir necessidades de Prefeituras junto ao governo, por exemplo, que vai fazer com que prefeitos e deputados mudem de opinião. Se calem. Escondam suas insatisfações com o governo.

E serão esses, apoiados por mais de uma banda do partido, que irão lançar o nome de Henrique para o governo.

O deputado pode até evitar algumas manchetes na parte da imprensa onde ele tem o poder…mas não impedirá que seu nome seja lançado.

 

 

Todo mundo sabe que todo mundo sabe, que a política hoje gira em torno de 2014. E discutir 2013, como diz Henrique em relação à reunião de 10 de maio, será prometer hoje para colher amanhã. Uma coisa ligada a outra.

O calendário da política é como a música de Claudinho e Bochecha: ‘Eu não existo longe de você’… Portanto, 2013 não existe sem 2014.

Pode-se até dizer que pela ordem, primeiro está 2014 e depois vem 2013.

 

 

Henrique sabe.

Só não pode admitir.

Tanto que, na entrevista ao vespertino, declarou que “Quem quiser fazer discurso eleitoral, respeita-se. Só não pautará a reunião nem ouvirá estímulo”.

Nem precisa.

Qualquer discurso político roubará a cena. E Henrique sabe disso, afinal tem mais de 40 anos de experiência na vida pública.

 

 

Peemedebistas de primeira grandeza estranharam a convocação da reunião.

Exatamente por temer o que o Blog publicou.

Como Henrique vai sustentar um discurso de aliado governista, diante de tantos insatisfeitos, e já às vésperas da eleição?

Às vésperas sim, pois quem trabalha com votos, tem pressa. E um ano não é nada. E Henrique sabe.

Então…o deputado Henrique Alves sabe mais do que eu, e mais do que você, que será inevitável que alguém, na reunião, lance  o nome dele para governador.

 

 

E por que o nome de Henrique?

Simples.

A Executiva Nacional do PMDB, declarado pelo próprio Henrique, já decidiu que o partido terá candidaturas próprias ao governo em todos os Estados.

No Rio Grande do Norte não será diferente.

E o nome do partido hoje é o dele.

O ministro Garibaldi Filho já foi governador duas vezes. Não quer mais. Está muito bem, obrigada, no Ministério da Previdência, onde sonha permanecer com a reeleição da presidente Dilma.

O deputado Walter Alves, segundo o pai Garibaldi, ainda é novo para a missão. Segundo Garibaldi, ainda tem que deixar de ser Waltinho e virar Walter, para ser candidato a governador. Logo, ele não será.

O deputado Hermano Morais acabou de perder a eleição para prefeito. Não arriscará a reeleição de deputado.

Há poucos dias foi ventilado o nome do ex-governador Geraldo Melo, agora no PMDB…

 

 

Faça as contas, caro leitor…

O nome é o do deputado Henrique Alves.

Que está entre a cruz e a espada.

Entre o partido que preside e a governadora Rosalba Ciarlini, que de aliado do PMDB em todo o Rio Grande do Norte, hoje, só tem Henrique.

 

*

Detalhe final: ter o nome lançado por aliados não significa ser candidato.

29 de abril de 2013 às 13:35

Henrique tenta hoje apagar as labaredas da crise entre legislativo e judiciário [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, se reúne agora à tarde, em Brasília, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.

O deputado quer tentar acalmar a crise que se lançou entre legislativo e judiciário, depois que o STF impediu que tramitasse no Congresso o projeto proibindo a criação de novos partidos.

Manobra que beneficiaria a reeleição da presidente Dilma Rousseff, e que o judiciário considera inconstitucional.

Para Henrique, a liminar suspendendo a tramitação “criou um estresse desnecessário, equivocado e absurdo” entre os dois poderes. 

*

Mas…

Segundo Vera Magalhães, em reportagem feita durante o Fórum Empresarial de Comandatuba, na Bahia, onde estavam no fim de semana, além do vice-presidente da República, Michel Temer, os presidentes da Câmara e Congresso, Henrique Alves e Renan Calheiros, a decisão do STF foi uma resposta do judiciário à aprovação, pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, do projeto de lei do deputado Nazareno Fonteles, do PT do Piauí, que prevê que as decisões do STF terão que ser submetidas ao Congresso.

 

Projetos daqueles…tipo…ridículos…aqui pra nós e o povo do mundo…

 

À jornalista Vera Magalhães, Henrique disse que, para evitar esse tipo de problema, vai apresentar projeto de resolução alterando o regimento da Casa.

“Vamos alterar o regimento para que, em todas as etapas de tramitação, propostas que alterem a Constituição tenham de ser aprovadas nominalmente”.

Henrique e a jornalista da Folha, Vera Magalhães, em Comandatuba (Instagram de @lauritaarruda)

 

Na edição de sábado, da Folha de S. Paulo, Vera Magalhães fez uma anáçise da crise e classificou o que a gente chama de bate-boca como “arranca-rabo”.

29 de abril de 2013 às 13:12

Deputado Walter Alves pede ao governo para construir Centros de Detenção em cidades pólos do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Walter Alves (PMDB), que vem acompanhando a crise no sistema penitenciário do Rio Grande do Norte, solicitou ao secretário da Justiça e da Cidadania, Júlio César Queiroz, a construção de Centros de Detenção Provisória (CDPs) em todas as cidades pólos do Estado.

 

“A finalidade dos CDPs é exatamente receber e manter os presos que praticaram delitos e ainda não foram julgados pela Justiça. Atualmente, devido à insuficiência desses Centros para abrigar a população carcerária no Rio Grande do Norte, tanto as condições de segurança quanto as condições humanas não vêm sendo observadas nas unidades em funcionamento”, justificou o deputado.

Walter lembrou que a cadeia pública de Mossoró e o complexo penal Mário Negócio foram interditados recentemente pela Justiça por não terem condição de funcionamento.

“De acordo com a Lei de Execução Penal, só há duas possibilidades para um preso em regime fechado: se ele já tiver sido julgado e condenado vai para uma penitenciária. Se ainda está detido e não foi julgado vai para uma cadeia pública. O problema é que não há cadeias públicas suficientes no Rio Grande do Norte”, justificou.

29 de abril de 2013 às 12:27

Tudo sangrando em Campo Grande [0] Comentários | Deixe seu comentário.

As chuvas que começaram a cair pelo interior do Rio Grande do Norte mudaram a paisagem de alguns municípios.

Em Campo Grande, os açudes estão sangrando.

O fotógrafo Canindé Soares foi a Campo Grande e registrou a sangria do açude Recreio, da barragem Pepeta, da cachoeira dos Gabrieis, e do açude do Morcego.

Eis o novo cenário do município.

Cenário de felicidade em Campo Grande (Fotos: Canindé Soares)

Espetáculo das águas

Paisagem diferente

 

 

 

 

29 de abril de 2013 às 12:23

Barragem baixa nível de água e restos de cidade inundada começam a aparecer [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Já no Vale do Açu, o nível da barragem Armando Ribeiro Gonçalves ainda é baixo.

Tão baixo que já fez aparecer ruínas do que antes foi a cidade de São Rafael, que foi inundada há 30 anos, quando a barragem foi construída, levando todos seus moradores para uma nova cidade, recém-construída.

 

Mas…caso a transposição do São Francisco seja realmente executada, a barragem Armando Ribeiro Gonçalves nunca mais baixará seu nível, e o que restou da antiga São Rafael, nunca mais aparecerá..

.

O registro é de Canindé Soares.

Aqui era a igreja. A torre, que sempre aparecia quando o nível da água baixava, caiu há cerca de 2 anos (Fotos: Canindé Soares)

Um vaso sanitário dos antigos, de cimento, que restou de uma casa destruída

Restos de uma cidade

Restos de uma cidade...

 

Vendo aqui os restos de São Rafael, a antiga, me lembrei de uma viagem de estudos que fiz na escola para a cidade de São Rafael, a antiga.

Faltava pouco tempo para todos os moradores serem transferidos para a cidade recém-construída.

Nessa época, parte da cidade já estava dentro d’água. Metade da igreja já estava inundada. A barragem Armando Ribeiro Gonçalves já estava começando a encher.

Nós fomos levados à beira da barragem, dentro de São Rafael…onde ainda havia gente morando.

A cerca de 30 metros da água, entrei em uma casa para ir ao banheiro.

E nunca mais me esqueci daquela cena: uma senhora muito triste porque estava a poucos dias de ver sua casa ser destruída.

Dali sairia para viver numa casa – tipo de conjunto – inóspita, feia, sem alma. Estava sendo obrigada, mas retardando o quanto podia, como quem queria aproveitar até o último momento aquele canto onde havia construído sua história, sua vida e de sua família.

A casa dela era linda. Estilo antigo. Bem cuidada, com vasos de flores, toalha xadrez na mesa…

Pelo tempo, aquela senhora já deve ter morrido. E deve ter morrido muito triste.

 

 

 

29 de abril de 2013 às 11:24

Hospital de Canguaretama também sem maternidade [0] Comentários | Deixe seu comentário.

As mudanças que doem feitas pela Secretaria de Saúde do estado não pararam com o fechamento da maternidade de São José de Mipibu.

O setor de obstetrícia do Hospital Regional Getúlio Sales, em Canguaretama, também fechou.

E sem maternidade estão as mulheres do município e ainda de Vila Flor, Pedro Velho, Maía Formosa e Montanhas.

Que sequer podem recorrer ao vizinho São José…

Resultado: direto para Natal. Para encher os corredores já lotados do Walfredo Gurgel.

É a ambulancioterapia em alta na região Agreste do Rio Grande do Norte.

29 de abril de 2013 às 10:55

Geraldo Melo pode disputar vaga na Assembleia Legislativa [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Em Ceará-Mirim, quem conhece os bastidores da política, não tem dúvida de que o ex-governador Geraldo Melo (PMDB) trabalha para voltar à vida pública.

Uma vaga de deputado na Assembleia Legislativa, quem sabe…

Se for, Geraldo vai repetir Lavoisier Maia.

Que assim como ele foi governador, senador…e depois se elegeu deputado estadual.