Thaisa Galvão

14 de julho de 2013 às 13:37

São Gonçalo: Morre Seu Sérvulo, Mestre do Bambelô da Alegria e dos Congos de Calçola [0] Comentários | Deixe seu comentário.

 

A cultura popular potiguar de luto neste domingo…

Mestre do Bambelô da Alegria, dos Congos de Calçola e brincante do Pastoril Estrela do Norte, morreu hoje cedo em São Gonçalo do Amarante, o mestre do folclore Sérvulo Teixeira de Moura.

Filho da comunidade de Santo Antônio do Potengi, ‘Seu Sérvulo’ morreu aos 86 anos e sua morte pegou todo mundo de surpresa, já que estava bem de saúde.

Neste sábado ele foi ao forró dos idosos e hoje cedo se preparava para ir a um piquenique quando se sentiu mal.

Foi levado ao hospital, mas teve insuficiência respiratória e morreu.  

 

Em São Gonçalo, Seu Sérvulo recebia incentivo cultural por meio da Fundação Cultural Dona Militana.

Ao saber da morte do Mestre, o prefeito Jaime Calado lamentou a perda para o município e para a cultura.  

 

“O Berço da Cultura Popular perdeu mais um de seus valorosos filhos. A morte de seu Sérvulo é mais uma perda irreparável para o folclore e as tradições sãogonçalenses. Quero nesse momento render minhas homenagens a este homem simples que deixou uma linda trajetória cultural, e me solidarizar com os familiares, amigos e admiradores desse mestre da nossa cultura popular”, disse Jaime.

 

O velório do mestre Sérvulo Teixeira acontece durante todo o domingo no ginásio de esportes de Santo Antônio do Potengi. O sepultamento será nesta segunda-feira, mas o local e hora ainda estão sendo definidos pela família.

 

 

 

14 de julho de 2013 às 13:15

Emenda de bancada poderá garantir campus da UERN em Apodi [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A luta pela instalação de um campus da UERN em Apodi levou a classe política ao município, nesta manhã de domingo.

Com presença de estudantes universitários, que lotaram a Câmara Municipal, a audiência pública para tratar do tema contou com a presença do deputado federal, João Maia (PR) e dos estaduais Gustavo Fernandes (PMDB), Antônio Jácome (PMN), Getúlio Rego (DEM) e Gilson Moura (PV).

 

Coordenador da bancada federal do RN, João Maia atualizou os estudantes e prefeitos da região, também presentes,  sobre a emenda de bancada de autoria do deputado federal Fábio Faria (PSD), que destina 21 milhões, 606 mil, 827 reais, através do Ministério da Educação, para a construção do Campus da UERN.

 

Já enviamos ofício ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, solicitando com urgência a inclusão da referida emenda para que seja executada. O principal é que emenda existe e garante a construção, mas nós precisamos do empenho medonho pra que a emenda, que está no orçamento, possa ser liberada pela presidenta Dilma Rousseff”, disse o deputado.

 

João Maia disse ainda que já tratou do assunto com a governadora Rosalba Ciarlini.

 

“Antes de vir pra cá conversei com a governadora Rosalba Ciarlini, que garantiu que no dia 23 encaminhará para o Conselho da UERN, o projeto de criação do Campus de Apodi. Não só isso, na próxima terça-feira (16), às 11 horas, vai receber representantes de Apodi pra tratar desse assunto. E me pediu para marcar a reunião da Bancada que ela quer estar presente pra gente brigar pela liberação dessa emenda”, falou JM.

João Maia fala sobre emenda e projeto do governo (Fotos: Marcos Dantas)

Câmara lotada

 

 

14 de julho de 2013 às 13:08

Do grito das ruas…a vaia inesperada [1] Comentários | Deixe seu comentário.

E na audiência cheia de estudantes, momento grito das ruas’ na audiência pública no município de Apodi.

Quando o deputado Gustavo Fernandes (PMDB) falou no ministro Garibaldi Filho…uma vaia foi ouvida.

No discurso, Gustavo insistiu em voltar a falar no ministro. E aí foi aplaudido.

 

 

14 de julho de 2013 às 12:27

Noiva do presidente da Câmara, Laurita Arruda fala sobre os ‘dias de vidraça’ [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Personagem do episódio do voo da FAB, que levou o presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, ao Rio de Janeiro, para assistir à final da Copa das Confederações, a jornalista-blogueira Laurita Arruda, noiva de Henrique, que silenciou durante o período, se pronunciou hoje.

Em seu blog, fez uma reflexão sobre os dias que passa como vidraça.

Eis:

 

Dias de Vidraça

 

Dez dias se passaram do episódio que quase trouxe abaixo este Território Livre. Questionamentos não faltaram; “por que não falar nas caronas do avião da FAB, que levou o presidente da Câmara ao Rio de Janeiro?”

Resposta simples: não haveria como tratar o assunto com  a isenção e distanciamento praxe deste blog. De estilingue à vidraça, a escolha pelo silêncio.

Este espaço – ainda que livre e democrático –  não poderia se transformar em palco de ataques, defesas, teses e pontos de vista de um tema tratado por quem de direito na esfera adequada; o deputado Henrique Eduardo Alves.

Podendo agora voltar a falar como  jornalista,  cabe  a mim compartilhar experiência e aprendizado de ser mira.. Um novo olhar como profissional, leitora e mais importante; ser humano.

Às críticas bem fundamentadas, coerentes e respeitosas dos colegas mais contundentes,  minha admiração. À solidariedade verdadeira e acolhedora de outros tantos, nem se fala, minha eterna gratidão. Aos que sempre esperaram – e torceram – por uma razão para jogar a primeira pedra, a compreensão ao exagero inconsistente, sem disfarce.

E aos que se esconderam atrás de perfis falsos na grande rede? A esses meu eterno desprezo e piedade por não conseguirem assumir suas próprias opiniões e sentimentos.

Fakes não me calaram no passado, agora muito menos. Para eles,  vou aguardar as consequências inexoráveis dos crimes praticados. Mesmo os já identificados, com motivações tão mesquinhas. Ah,  as reveladoras frustrações…

Nos dias de vidraça silenciosa, fiz faxina com lupa sobre os dias mais polêmicos no passado deste TL . De resultado, a certeza que o respeito à verdade e à intimidade de cada um jamais foi violado. Agora, a consciência maior que as falhas são inerentes ao gênero humano. Com imagem pública, inclusive.

A palmatória do mundo finalmente guardada no porão. Aliás, de onde nunca deveria ter saído,  pelo simples fato de não ser boa conselheira.  Seja bem-vinda, experiência curtida na dor!

Nos dias de vidraça mais embaçada, escutei de Antônio (10) a solução perfeita à jornalista que não conseguia escrever:

–  ”Mãe, você queria mesmo era uma máquina do tempo, né?”

Sem dúvida. Para fazer diferente e voltar à rotina e ao conforto do estilingue em punho.

Escutei ainda que a saída para minha dor de vidraça seria assumir essa condição imposta pelo destino como escolha excludente à paixão profissional: –  “São incompatíveis..!”

Não discordei, nem tampouco me convenci. Como deixar a vocação maior, a motivação de vida por convenções impostas sabe-se lá com quais e reais interesses?

Resolvi continuar. Decisão que passa passa por essa Conversa de Domingo.  Hoje quase uma catarse. A verdade. Sempre!

Sim, este Território Livre é escrito por uma jornalista que ama, acerta e erra,que tem família, filhos, pai, mãe e irmãos.

Laços reais,  claros e transparentes. Os nós, aqui e acolá,  de quem vive a vida simplesmente, porém com a tranquilidade de quem não tem  amarras de quaisquer outra natureza.

Esse sempre nosso maior compromisso e por isso mesmo a credibilidade conquistada dia a dia, post a post durante cinco anos com responsabilidade e a interatividade própria do meio.

* Quanto a  Antônio, hoje posso responder a ele com tranquilidade, que  máquinas do tempo não existem. Que a vida nos traz surpresas e dissabores para aprendermos e valorizarmos o aconchego da família, dos amigos verdadeiros e da realidade de quem sempre pautou suas atitudes em princípios inabaláveis. Isso não há quem apague. Nem as grandes e reais turbulências. 

Última certeza que, com humildade, tenho. E afirmo. Hoje, melhor do que ontem…

14 de julho de 2013 às 1:23

Pesquisa nacional aponta: Natal é o terceiro destino turístico mais procurado por brasileiros nas férias de julho [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pronto…

Pesquisa nacional, feita com empresas que vendem pacotes de viagem, e não com pessoas encontradas pela rua, apontam Natal como o terceiro destino mais procurado no Brasil.

A reportagem abaixo foi publicada no jornal O Povo, de Fortaleza, daí ter dado importância apenas à capital cearense.

Mas, os gráficos publicados, são da pesquisa inteira.

E lá está Natal, atrás somente de Gramado, no Rio Grande do Sul, e de Fortaleza.

Então…se a coisa não anda boa para o turismo natalense, como chora o setor, também não está boa para o turismo brasileiro.

Porque Natal…é o terceiro destino mais procurado.

 

 

 

Eis a reportagem do jornal O Povo:

 

Férias de inverno no calor de Fortaleza

Pesquisa nacional aponta Fortaleza como o segundo destino mais procurado pelo turismo interno nestas férias de julho, de acordo expectativa das agências de viagem e operadoras de turismo

 

Fortaleza deve ser o segundo destino nacional mais procurado nestas férias de julho por turistas brasileiros. A informação é de uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo (Ipeturis) e que acaba de ser divulgada.

 

De acordo com o levantamento, a capital cearense foi mencionada espontaneamente por 12,1% dos entrevistados como o destino mais procurado para esta estação de inverno, só ficando atrás de Gramado, ainda assim por apenas meio ponto percentual. A cidade gaúcha, conhecida pelo frio e pelo festival de cinema que sedia, teve 12,6% de citações (veja gráficos nesta página).

 

A pesquisa foi realizada com empresas que atuam na organização de viagens e turismo, com destaque para agências, que representam 75% da amostra. Além delas também foram ouvidas empresas produtoras e de receptivo.

 

Ao todo foram consultadas empresas de 47 cidades brasileiras, com destaque para São Paulo (16,1%), Rio de Janeiro (15,5%) Brasília (6,4%), Belo Horizonte (6,1%), Curitiba (5,8%) e Porto Alegre (5,5%), com maior índice de representação no total. As empresas sediadas em Fortaleza representam 3,3% das entrevistadas.

 

A maioria do segmento está com boas expectativas para o turismo interno durante estas férias. Trinta e seis por cento dos entrevistados acreditam que a movimentação ao longo deste mês será 26,6% maior que à do mesmo período no ano anterior.

 

Outros 31,6% acham que este ano deve ser semelhante à temporada de 2012 em termos de negócios.

 

Ceará

O Ceará também se destaca e ocupa a vice-liderança quando o assunto são os estados onde estão localizados os destinos de maior movimentação de vendas mais citados pelos entrevistados.

 

Segundo a pesquisa, 12,4% dos consultados apontaram o Ceará. “Há uma diferença grande, quase o dobro, em relação ao primeiro colocado na categoria estado, que é o Rio Grande do Sul”, analisa o diretor do Ipeturis, Marciano Freire, em entrevista ao O POVO, por telefone.

 

“Mas é preciso entender que no caso do estado gaúcho isso reflete a existência de três cidades com grande apelo turístico: Gramado, Canela e Porto Alegre. No caso do Ceará, a concentração é em Fortaleza”.

 

 

 

14 de julho de 2013 às 1:20

Desempenho de cidades do litoral nordestino não é atípico [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o jornal O Povo, de Fortaleza, ainda questionou o diretor do Ipeturis (Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo), Marciano Freire, sobre o desempenho de Fortaleza, na pesquisa que aponta Natal como o terceiro destino turístico mais procurado por turistas brasileiros.

Eis:

 

Bate-pronto

 

Marciano Freire, diretor do Ipeturis

 

O POVO – Este excelente desempenho de Fortaleza na pesquisa é atípico?

Marciano – Não, não é. Tanto nas férias do fim do ano quanto nas férias de julho, Fortaleza costuma se destacar como um dos principais destinos do turismo interno. Mesmo no que chamamos de “estação de inverno”, que são as férias do meio do ano, você pode perceber que há uma variação entre praias e os destinos de frio, que é o caso de Gramado. Mas se você olhar as cidades subsequentes no ranking são de praia, como Natal, Maceió e Salvador.

 

*

Do Blog – Logo, se Fortaleza não é um caso atípico…por que haveria Natal de ser?