Thaisa Galvão

28 de agosto de 2013 às 16:51

Tudo parado em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Já dura quase meia hora essa mesma cena: trânsito parado na Prudente de Morais, em frente ao Pitsburg.
Nenhum guarda de trânsito, nem pra fazer um sanduíche.
Enquanto isso, nos carros…redes sociais para passar o tempo.
Veja o caos na foto que acabei de tirar…com tempo suficiente para atualizar o Blog.

20130829-002900.jpg

28 de agosto de 2013 às 16:39

Sem guardas na rua, trânsito de Natal está um caos [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O caos toma conta do trânsito de Natal.
E os guardas que poderiam estar nos cruzamentos, sumiram.
Deu apagão neles também.
Neste momento, na Prudente de Morais, esquina do Pitsburg, ninguém segue, ninguém atravessa.

20130828-163818.jpg

28 de agosto de 2013 às 15:44

Capitais do Nordeste sob efeito de apagão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Já confirmado apagão em quase todo o Nordeste.
Neste momento falta energia nas seguintes capitais: Natal, Fortaleza, Recife, Teresina, Salvador, João Pessoa…

28 de agosto de 2013 às 15:33

Nordeste sem energia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Neste momento falta energia em vários bairros de Natal.
Há informação que o problema que também atinge Mossoró e vários municípios do RN, na realidade afeta a região Nordeste.

28 de agosto de 2013 às 14:24

Henrique Alves e Fábio Faria decidem que PSD e PMDB seguirão unidos na chapa proporcional em 2014 [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Uma vez escrevi aqui que o PMDB, rompendo com o governo Rosa, e sem candidatura própria, poderia terminar caindo no colo da candidatura do vice-governador Robinson Faria (PSD).
E pode.
PSD e PMDB podem até não levar a cabeça de chapa em consideração…ainda…mas os dois partidos já começaram a definir, juntos, os rumos de 2014.
Hoje o presidente da Câmara e presidente do PMDB-RN, Henrique Alves e o segundo-vice-presidente da Câmara e vice-líder do PSD na Casa, Fábio Faria, conversaram sobre sucessão no Rio Grande do Norte.
E definiram que, na chapa proporcional, PMDB e PSD estarão unidos.
Primeiro passo.

No Instagram, Fábio postou foto da reunião com o seguinte texto:
“Importante e produtiva reunião com o presidente da Câmara Henrique Alves. Assuntos da Mesa diretora e o PSD estará na coligação proporcional pra Federal e Estadual com o PMDB no RN! Faremos uma reunião em breve dos dois partidos!!”

Huummm…
Se até bem pouco tempo, o nome de Robinson Faria era vetado da lista de Henrique, e agora já se considera uma coligação na proporcional…tem dúvida que a coisa começou a andar?
Tem dúvida que o PMDB não tem quem apoiar para o governo?

20130828-152131.jpg

28 de agosto de 2013 às 14:22

Em vão, Henrique ainda vai tentar convencer Garibaldi a ser o candidato do PMDB [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O sonho atual do deputado Henrique Alves é votar no ministro Garibaldi Filho para o governo.
Mesmo sabendo que Garibaldi não topa, ainda tem esperança de tentar convencê-lo.
O que Henrique não quer de jeito nenhum é a candidatura do primo Walter.
Para Henrique, certamente o deputado estadual Walter Alves é muito novo para ser o que ele nunca conseguiu: ter um mandato no Executivo.

Walter hoje é para Henrique, o fantasma que até bem pouco tempo foi o primo Carlos Eduardo, hoje prefeito e de pazes feitas com o presidente da Câmara.
Carlos conseguiu. Foi eleito prefeito. Henrique tentou duas vezes e não conseguiu. Carlos se elegeu duas.
Por isso, na qualidade de presidente do PMDB, Henrique fará de tudo para evitar que “Waltinho” chegue onde ele não conseguiu.
Até a promessa de, se eleito presidente da Câmara, repassar a presidência do PMDB para Walter, foi descumprida.
O clima entre os primos só não é pior por causa da liderança – de voto e prestígio – de Garibaldi, pai de Walter.
Que não quer a candidatura do filho para o governo, não por causa de Henrique, mas por considerar que o momento não é dos melhores e a eleição do filho pode pôr em risco sua carreira política, já que o cenário político brasileiro hoje é um dos piores dos últimos tempos.

Sem Garibaldi na disputa, e tirando Walter do páreo…resta o próprio Henrique, que depois do fantasma do avião da FAB perdeu a graça da disputa pelo governo e hoje trabalha para ser o deputado federal mais votado.
Menos do que isso seria pouco para o cargo que exerce hoje no cenário nacional.

Henrique tentou ainda o primo – hoje querido – Carlos Eduardo (PDT), para ser o candidato a governador com apoio do PMDB.
Mas, o que seria um upgrade para o prefeito da capital, pode ser um desastre, já que o projeto familiar ficará muito visível aos olhos da população hoje muito irritada com as armações e articulações da política.

Então…o vice-governador Robinson Faria seria o nome do PMDB?
Uma vez, da outra tentativa de Robinson disputar o governo, ouvi de Henrique, num almoço do Hotel Ocean Palace, que Robinson seria o “seu governador”.
Hoje Henrique já pensa diferente. No verão, em um almoço na praia de Jacumã, falou que “Robinson não”.
Mas…sem candidatura própria, e sem sequer conseguir fabricar um candidato, como queria com o empresário Marcelo Alecrim, que não topa, restaria ao PMDB apoiar Robinson?

A vice-prefeita Wilma de Faria (PSB), para o PMDB, é carta fora do baralho na disputa majoritária.
Então…
Melhor aguardar.
Afinal de contas, o PMDB ainda nem rompeu oficialmente com o governo Rosalba Ciarlini.

Mas, é certo que, com o tratamento dispensado ao filho deputado Walter, Garibaldi não repetirá cenas da sua vida na política: não irá mais para o sacrifício. Em nome de ninguém.

28 de agosto de 2013 às 11:05

Mineiro vai pedir impeachment da governadora [7] Comentários | Deixe seu comentário.

Aliado ao Sinte, que segue com os professores do Estado em greve, o deputado estadual Fernando Mineiro (PT) vai pedir o impeachment da governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

Na Assembleia Legislativa, o petista já tem dito aos pares sobre a decisão.

Mineiro vai alegar improbidade administrativa por causa da falta de repasses para a Educação, e descumprimento judicial em relação à mesma categoria.

No Sinte, ninguém engole o fato da Justiça ter obrigado a volta às salas de aulas dos tantos professores cedidos ao sindicato.

 

FernandoMineiro