Thaisa Galvão

28 de maio de 2014 às 23:15

Presidenciável Aécio Neves mais uma vez no gabinete do senador José Agripino [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Palanque presidencial com cabeça do PSDB e vice do DEM.

Este foi um dos assuntos do gabinete da liderança do DEM no Senado, em conversa que reuniu o presidenciável senador Aécio Neves (PSDB), o deputado goiano Ronaldo Caiado (DEM) e o anfitrião, presidente nacional do DEM, senador José Agripino.

A aprovação na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, de projeto de Aécio que amplia garantias ao Bolsa Família, também foi assunto em debate no gabinete.

*

Neves é figura presente com frequência no gabinete do presidente nacional do DEM.

E tem dito que não fecha a chapa – vice – sem discutir com JA.

Foto: Mariana Di Pietro

20140528-231653-83813421.jpg

28 de maio de 2014 às 23:12

Agripino apresenta presidenciável tucano a deputado e prefeitos do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois da conversa com o presidenciável Aécio Neves (PSDB) e o deputado goiano Ronaldo Caiado (DEM), o senador José Agripino apresentou o pré-candidato tucano a presidente da República a prefeitos do Rio Grande do Norte que estavam em seu gabinete.

Além dos prefeitos, também no gabinete de JA o deputado Nelter Queiroz, que foi apresentado a Aécio por Agripino como "um deputado atuante do RN".

Huummm

Para quem assistiu, um tapa de luva do senador Democrata no deputado peemedebista, que não morre de amores por Agripino.

Pelo menos foi o que entenderam prefeitos que estavam no gabinete e que ouviram uma assessora do senador democrata dizendo que o peemedebista fala mal de Agripino no Rio Grande do Norte.

Nelter negou.

Aécio foi saindo de fininho e fazendo a defesa do aliado em alto e bom tom.

"Agripino é um homem de palavra e isso hoje em dia é muito raro na política. Agripino tem palavra", disse o presidenciável deixando a sala.

 

Fotos: Mariana Di Pietro

20140528-231308-83588539.jpg

28 de maio de 2014 às 19:53

Prefeitura de Parnamirim faz operação tapa-buracos em Emaús [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria Municipal de Obras Públicas e Saneamento, está realizando uma operação tapa buraco na Rua Maria Garcia Medeiros, no bairro Emaús.

A via está situada na marginal da BR-101, e por isso a obra está sendo feita em parceria com o Departamento Nacional de Infraestrutura de transportes (DNIT).

Devido ao trafego de caminhões, a rua sofre grande desgaste.

Segundo o Secretario de Obras Públicas e Saneamento, Naur Ferreira, a prefeitura tomou a iniciativa para garantir um bom trânsito na região e a obra já está em conclusão.

"Essa operação veio para suprir um anseio da população, que sofria com os buracos", explica.


20140730-055230-21150148.jpg

28 de maio de 2014 às 16:03

Vereador Hugo Manso diz que Wilma parece “insegura” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Vereador do PT, Hugo Manso liga para o Blog para rebater declaração publicada em nome do colega vereador Júlio Protásio.

Tudo ainda repercutindo a entrevista da ex-governadora Wilma de Faria, ontem na 94, onde ela disse que o PT queria estar na coligação com o PMDB, mas o PMDB não quis.

Aí a assessoria da deputada Fátima Bezerra emitiu nota dizendo que tinha sido o contrário e que o PT era coerente.

Aí a assessoria de Wilma passou e-mail dizendo que incoerente era o PT.

Aí o vereador wilmista Júlio Protásio (PSB) disse que incoerente era o PT porque em Mossoró subiu no palanque com o DEM e o PSDB.

Aí agora o vereador Hugo Manso rebate Júlio.

“Wilma tem toda condição de fazer a defesa dos pontos de vista dela sem precisar usar parlamentar do PSB. Eu acho que Wilma está insegura neste momento ao ponto de precisar usar desse artifício porque esse não é o estilo dela”, afirmou Hugo Manso.

Segundo o vereador, o PT vai aceitar apoios de prefeitos, vereadores e lideranças em todo o Estado, tanto para a presidente Dilma Rousseff quanto para a pré-candidata ao Senado Fátima Bezerra.

“Agora na hora de fazer coligações aí tem os critérios”, justificou o vereador petista.

28 de maio de 2014 às 15:34

Governo começa a pagar salários amanhã [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Governo do Estado paga salários de 97% dos servidores públicos amanhã e depois.
Nesta quinta receberão os servidores da Segurança, Saúde e Educação (inclusive UERN), independente do valor do salário.
Na sexta, serão pagos os funcionários do Detran, Idema, DEI, Jucern e Ipem.

Também na sexta, ao meio-dia, o Governo paga aos servidores ativos e inativos das demais áreas que ganham até R$ 5 mil líquido.

No dia 10 de junho receberão os servidores ativos e inativos das demais áreas que ganham acima de R$ 5 mil.

28 de maio de 2014 às 13:41

Para Júlio Protásio, PT foi “incoerente” ao subir no palanque com o DEM em Mossoró [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois da assessoria política da ex-governadora Wilma de Faria se pronunciar sobre nota emitida pela deputada Fátima Bezerra, dizendo que a decisão de não se aliar ao PMDB foi do PT, para não ser "incoerente", foi a vez do vereador Júlio Protásio, do PSB de Wilma, se pronunciar sobre o assunto.

 

Líder do prefeito Carlos Eduardo na Câmara, o vereador Júlio Protásio considera, assim como a assessoria política de Wilma, que o PT é que tem sido incoerente.

 

“A aliança que o PT fez em Mossoró contou com o DEM, através do deputado Leonardo Nogueira e da sua mulher, a ex-prefeita Fafá Rosado, que tinha acabado de sair do DEM, mas que ainda representa uma das figuras mais importantes do governo Rosalba. Além disso, no palanque de lá também se uniram ao PSDB. Fica provado, portanto, que o PT não faz apenas aliança programática. Faz, sim, de tudo para chegar ou se manter no poder, como acontece a nível nacional”, declarou o parlamentar.

 

"Todos sabem que os petistas tentaram sim, como foi amplamente noticiado, uma coalizão com o PMDB. e não foi o fato desse partido estar se aliando a outros que não estão no projeto nacional de reeleição de Dilma, que fez com que declinassem do projeto que até então nominavam aliança”.

 

Para Julio, o PT denomina de “acordão” qualquer união de partidos que não os inclua,

 

“Eles queriam estar nessa aliança. Anunciaram que estariam nessa aliança e lutaram para isso. O problema é que o PMDB não quis”, disse.