Thaisa Galvão

2 de junho de 2014 às 21:19

Veja o vídeo da Fifa sobre Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Vídeo da Fifa com belas imagens de Natal, sede da Copa.

CLIQUE para assistir.

2 de junho de 2014 às 17:58

Candidatas derrotadas em Ipanguaçu emitem nota agradecendo votação [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Derrotadas nas urnas na eleição suplementar de Ipanguaçu, neste domingo, as candidatas à prefeita Rizomar (PMDB) e à vice, Ednalva, emitiram nota agradecendo os votos que obtiveram.

 

Nota

 

Meus amigos e minhas amigas de Ipanguaçu, vimos a público agradecer as 4.551 pessoas que saíram de seus lares para votarem em Rizomar e Ednalva, confiantes em novos tempos, porém respeitamos o desejo daqueles que fizeram outras escolhas.

Agradecemos também e de forma muito especial aos nossos amigos e lideranças de luta, que foram incansáveis no decorrer dessa curta, porém intensa campanha, na qual percorremos todas as comunidades rurais e urbanas de nosso município.

Queremos ainda, em nome de todo nosso grupo político, desejar ao prefeito e vice-prefeito eleitos, uma boa gestão que hora se inicia.

Entretanto, ressaltamos que continuaremos permanentemente unidos, vigilantes e fazendo oposição respeitosa, para que os recursos públicos sejam bem aplicados, fazendo chegar às ações aos que realmente necessitam delas.

Rizomar e Ednalva

 

2 de junho de 2014 às 17:54

Ministério Público Federal e consórcio Inframérica definem prazos para aeroporto de São Gonçalo funcionar de verdade [2] Comentários | Deixe seu comentário.

Em mais uma reunião do entre Ministério Público Federal, consórcio Inframerica e Anvisa, ocorrida hpje à tarde, foram definidos prazos para que medidas sejam tomadas para garantir o pleno funcionamento do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante.

E ficou definido que:

O consórcio Inframérica terá 7 dias para providenciar o isolamento da vegetação da área do restaurante;

30 dias para concluir a estrutura física da Central de Resíduos Sólidos;

45 dias para instalar sistema que garanta segurança sanitária da água para consumo humano;

60 dias para construir banheiros para uso dos trabalhadores do Posto Médico.

 

Há ainda medidas imediatas a serem adotadas como:

 

Melhoria do acesso ao posto médico;

Instalação de lixeiras com pedais para todas as áreas operacionais;

Controle de vetores particularmente das moscas.

 

Os representantes da empresa se comprometeram ainda a encaminhar à Anvisa, no prazo de cinco dias, cópia de documentos relativos à análise dos afluentes e efluentes de cinco estações de esgotos com características semelhantes à do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. A Inframerica também ficará responsável por enviar os laudos de análise de afluentes e efluentes da estação de tratamento do aeroporto em julho, agosto e setembro.

 

A procuradora regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal, Caroline Maciel, acompanhará a adoção das medidas e, caso necessário, tomará as providências judiciais necessárias.

 

*

Do Blog – Então, se falta tudo isso para ser feito, significa que o aeroporto foi inaugurado antes da hora. Como toda obra pública: para fazer graça política. Foi isso?

2 de junho de 2014 às 17:40

Presidente da Câmara de Caicó, Lobão Filho assume presidência da Fecam/RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Com a renúncia do presidente da Câmara de Natal, vereador Albert Dickson (PROS), da presidência da Federação de Câmaras do Rio Grande do Norte, foi eleito hoje para substituí-lo o vereador de Caicó Lobão Filho, do PMDB.

O termo de posse foi assinado hoje , mas a solenidade só acontecerá sábado próximo, na Câmara Municipal de Caicó, em solenidade marcada para às 17 horas.

Lobão está no quinto mandato de vereador e na terceira gestão de presidente da Câmara.

2 de junho de 2014 às 16:51

Caicoense Verônica Alcântara garante que só indicou um cargo no governo a pedido da governadora [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Apontada como madrinha de cargos no governo Rosalba em Caicó, a democrata Verônica Alcântara disse ao Blog que só indicou um cargo: a coordenação da quarta regional de saúde.

E disse que o cargo lhe foi oferecido pela governadora Rosalba Ciarlini, mas ela não pôde aceitar.

Aí Rosalba pediu que ela indicasse alguém, e ela indicou Virgínia Costa, sua cunhada.

Verônica participou hoje da reunião do DEM e, pelo jeito, votou afinada como senador Agripino.

2 de junho de 2014 às 16:46

“Meu sentimento é de revolta. Armaram contra Rosalba”, diz Ney Lopes [2] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de deixar a reunião do diretório do DEM sem votar, acompanhando a governadora Rosalba Ciarlini, o ex-deputado Ney Lopes de Souza foi dar entrevista ao Jornal Verdade, na Rede TV, apresentado pelos jornalistas Juliana Celli e Túlio Lemos.

E ao falar sobre a reunião, acusou o DEM agripinista de se render a ao pré-candidato do PMDB ao Governo do RN, deputado Henrique Alves.

 

-Henrique quer ganhar por WO e o DEM se rendeu única e exclusivamente para beneficiar Felipe Maia, filho de José Agripino.

-É uma vergonha. Um dia triste para o DEM.

-Meu sentimento é de revolta. Armaram contra Rosalba.

-Recebi várias mensagens sobre o que estão fazendo. O povo não está gostando.

 

2 de junho de 2014 às 16:39

Para Agripino Maia, Ney Lopes fala “coisas fora do esquadro” ao dizer que DEM montou “emboscada” para a governadora [5] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador José Agripino Maia afirma que, ir para a convenção como pré-candidata, é um direito da governadora Rosalba Ciarlini.

Mas, lembra que na reunião que aconteceu no seu apartamento, o marido da governadora e presidente do DEM de Mossoró, Carlos Augusto Rosado, disse que acataria a decisão tomada na reunião de hoje.

"É um direito que ela tem, muito embora o ex-deputado Carlos Augusto me tenha dito em casa que não iria recursar da reunião do diretório, e eu disse isso e não houve contestação, é um direito legal que eles tem, e se é um direito legal, é um direito para ser respeitado".

Agripino respondeu com ironia ao ex-deputado Ney Lopes de Souza, que deixou a sede do DEM sem votar, acompanhando a governadora Ciarlini, e dizendo que aquilo ali era uma "emboscada".

"Eu acho que o ex-deputado Ney Lopes está falando coisas fora do esquadro porque, emboscada pública, aberta? Emboscada onde 59 diretorianos, a história do partido fala? O partido vai armar uma emboscada pra si próprio?"

20140602-165545-60945338.jpg

2 de junho de 2014 às 16:24

Multidão no Frasqueirão nas despedidas ao jogador Marinho Chagas que será sepultado às 18 horas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Terminou agora a celebração da missa de corpo presente do ex-craque da seleção brasileira, o potiguar Marinho Chagas, que morreu na madrugada deste domingo.

Depois da missa, a multidão que toma conta do estádio Frasqueirão, onde o corpo foi velado, canta o hino do ABC.

O corpo de Marinho será levado agora para o cemitério Morada da Paz, em Emaús, onde o sepultamento está marcado para às 18 horas.

 

Foto: Tertuliano Pinheiro

20140602-162525-59125026.jpg

2 de junho de 2014 às 16:20

Fátima Bezerra admite “diferença ideológica” entre PT e PSD de Robinson [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A deputada federal Fátima Bezerra (PT), pré-candidata ao Senado na chapa que tem como pré-candidato ao Governo o vice-governador Robinson Faria (PSD), em entrevista hoje à 94FM, admitiu "diferença ideológica" com seu companheiro de chapa.

 

Questionada sobre diferenças entre o PT e Robinson, que sempre esteve aliado a partidos que hoje são adversários, Fátima admitiu a diferença ideológica, mas se saiu afirmando que "Robinson sempre teve uma postura progressista".

 

2 de junho de 2014 às 16:13

Diretório nacional não irá intervir para negar legenda a Rosalba, garante Agripino Maia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para o senador José Agripino Maia, o desgaste do partido causado por fatos como a reunião de hoje, do DEM, é "consequência".

Respondendo pergunta do Blog na coletiva, Agripino comentou a sugestão da governadora Rosalba Ciarlini, propondo para a convenção, a votação marcada para hoje.

"Como é que eu faço uma convocação, com um enunciado claro, combinado com ela, e no dia da reunião, com as pessoas tendo vindo de toda parte, eu posso frustrar as pessoas com relação àquilo que elas querem falar e falaram. Eu até poderia deixar de fazer, agora seria desconhecer um fato claro que a imprensa, que o Estado todo vem registrando. É uma clara divergência de pontos de vista entre aqueles que pleiteiam a reeleição nas bancadas proporcionais e ela. É claríssima essa divergência. Não colocar essa divergência para apreciação do partido seria um gesto de irracionalidade ou de perda de coerência de minha parte com todos os passos que foram dados e com a verdade que o Estado admite e assiste, que é a governadora querendo a reeleição e os deputados federais e estaduais lutando pela sua possibilidade ou capacidade de se reeleger", respondeu o presidente nacional do DEM.

 

Perguntei ao senador ainda quando o diretório nacional do DEM poderá intervir para não dar a legenda à governadora Rosalba Ciarlini, caso ela busque a reeleição.

"Não se pretende isso, não se pretende isso, não se pretende isso. O que eu pretendo é usar democraticamente as instâncias partidárias no plano local".

 

2 de junho de 2014 às 16:11

Servidores da Saúde montam acampamento até com banheiro químico na frente da Prefeitura de Natal [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Os sevidores da Saúde do Município de Natal, em greve, estão acampados na frente da Prefeitura.

E pelo visto, chegaram para ficar, pois além de duas tendas, até banheiro químico foi instalado na rua.

Quando eles chegaram, o prefeito Carlos Eduardo estava no Palácio Felipe Camarão.

Por volta do meio-dia saiu para almoçar, e o carro 001 do Município foi visto na Afonso Pena, em frente à Vila Colonial.

Fotos: Rodrigo Rafael

 

20140602-161142-58302307.jpg

2 de junho de 2014 às 15:48

A íntegra do discurso da governadora Rosalba Ciarlini na reunião do DEM [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Rosalba Ciarlini não considerou choro a voz embargada durante seu discurso na reunião do diretório estadual do DEM na manhã desta segunda-feira.

Ela admite a emoção, diz que deixou a sede do diretório por discordar da condução da reunião que não teria levado em conta seus pontos de vista, e se mostrou surpresa por ter deixado a sede do DEM levando quase 10 pessoas, mas ainda obteve 10 votos.

Eis a íntegra do discurso da governadora, onde ela expôs os pontos de vista do DEM rosalbista:

 

 

Excelentíssimo Senhor Presidente do meu partido, o Democratas, senador da República, José Agripino Maia

Ilustres membros da Comissão Executiva dos Democratas Senhoras e Senhores

 

A minha primeira palavra nesta manhã é de cumprimentos a todos os membros, aqui presentes, da Comissão Executiva do meu Partido – Democratas, especialmente o Presidente, senador José Agripino, liderança que sempre segui, desde o início da minha vida pública.

Aqui venho de espírito desarmado, com o propósito de contribuir para a unidade partidária e dessa forma consolidar posições que ao longo do tempo conquistamos juntos. Tem sido difícil governar o Rio Grande do Norte, porém com obstinação superamos dificuldades e conquistamos metas. São públicos e notórios os motivos e razões da convocação desta reunião.

Devo deixar claro que jamais contribuirei para cisões, ou divisionismo partidário.

A minha posição é no sentido de expor fatos e fundamentos estatutários e jurídicos, visando, juntos, participarmos do embate eleitoral de 2014.

Ressaltei não contribuir para cisões ou divisionismos, pelo fato de que nas flutuações da política brasileira tive oportunidade de liderar siglas partidárias que me foram oferecidas.

Em todas as ocasiões me mantive firme. Não aceitei dividir a liderança do senador José Agripino Maia, justamente numa hora em que ele presidia nacionalmente o Partido dos Democratas. Rejeitei as ofertas de Partidos e permaneci onde sempre estive.

Tais motivos me colocam perante as Senhoras e Senhores com a consciência tranquila e a certeza de que serei ouvida pelos Companheiros que não trai pelas costas, nem os levei à sobressaltos, ou inquietações.

Não desejo acusar ninguém e proclamo, inclusive, respeito pelos adversários.

Desejo apenas não ser uma estranha no meu próprio Partido e poder olhar os olhos de quem aqui está presente e dizer-lhes, com sinceridade, o que penso e o que irei reivindicar nesta reunião.

Ao que sei, através da imprensa, imputam-me a incerteza de não ter declarado enfaticamente, que pretendo ser candidata à reeleição.

Também se coloca que, caso pretenda à reeleição, não disporia de um arco de alianças partidárias capaz de viabilizá-la, juntamente com a chapa proporcional.

Por fim, igualmente se comenta, que estaria inelegível perante a legislação eleitoral.

Para evitar delongas devo esclarecer esses e outros fatos político-eleitorais.

Todos desaguam na minha candidatura à reeleição pela legenda dos Democratas, o meu Partido.

 

Recordo, Senhor Presidente, uma expressão de Cecília Meireles, que escreveu no poema: “Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira”.

Na vida política, como na primavera, o tempo faz rebrotar a verdade, por mais injustas e severas que tenham sido as lesões e ferimentos.

Deixei-me cortar após assumir o governo do Rio Grande do Norte. Não foi por vontade própria.

Encontrei um estado falido, sem credibilidade, incapaz de exercer com eficiência as funções que lhe são atribuídas constitucionalmente.

 

Tive que assumir posições políticas desgastantes para, inicialmente, viabilizar obras como Estádio Arenas das Dunas, as de mobilidade do Pro Transporte, a barragem de Oiticica, o maior programa de saneamento da nossa história e o RN Sustentável, em parceria com o Banco Mundial e dar as condições para o avanço na educação, aferido por institutos internacionais.

O Rio Grande do Norte tinha ficha suja perante o Tesouro Nacional.

O BNDES ou qualquer outro órgão não firmaria compromissos financeiros conosco, se essa ficha suja não se tornasse limpa.

Consegui limpá-la, a custa de muitos sacrifícios pessoais, porém tendo sempre em mente aquilo que Cecilia Meirelles cantou em verso: “deixar-me cortar para poder um dia voltar inteira”.

Chego inteira a essa reunião da Executiva do meu Partido. Não tenho de que envergonhar-me, nem muito menos envergonhar o meu Partido, por mais que se propaguem inverdades a meu respeito.

Como está escrito na Bíblia “estou certa de que tenho a consciência limpa e desejo viver de maneira honrosa em tudo”.

 

Senhoras e senhores Membros desta Executiva partidária.

Tenho a intenção, o desejo e o propósito de ser candidata à reeleição para o cargo de Governadora do Rio Grande do Norte e faço essa declaração no momento próprio e no foro legítimo que é o meu Partido, Democratas.

Por tal razão peço, humildemente, o apoio dos militantes e convencionais do meu Partido. Esse pedido começa por reivindicar que essa Comissão Executiva aprove, a título de Preliminar que arguo nesse momento, que a decisão final sobre a minha candidatura à reeleição somente seja adotada na Convenção Partidária, aliás, como recomenda a legislação e o artigo 17, dos Estatutos dos Democratas.

Tal pedido não invalida que essa Respeitável Executiva analise o quadro político-eleitoral do Estado, inclusive com sugestões e propostas, que acatarei naquilo que me couber e for possível. Por que faço esse requerimento inicial, que, aliás, formalizarei por escrito ao Senhor Presidente, senador José Agripino Maia?

Justamente para responder aos questionamentos de que a minha reeleição estaria inviabilizada pela falta de partidos que formem uma coligação capaz de enfrentar o desafio das urnas.

Como poderia dispor de partidos pré-coligados para disputar a reeleição, diante do clima de incerteza que ultimamente se propagou no estado, dando como favas contadas a recusa do meu nome e até veto de parte dos Democratas?

O bom senso indica que seria impossível esse trabalho de convencimento partidário com esse clima.

Além do mais, a formação de uma aliança passaria também pela ação pessoal do líder do partido senador José Agripino Maia e todos os Ilustres membros.

Essa não seria uma tarefa individual, mas também partidária. De minha parte proponho-me a colaborar na montagem desse arco de alianças, inclusive por já existirem entendimentos em andamento, sendo necessária a demonstração de confiança e solidariedade do meu partido, sem o que a tarefa será enormemente dificultada.

 

Não tenho dúvidas de que a partir da liderança incontestável do senador José Agripino, que tem uma história de lutas escrita no estado e a participação de todos nós, seremos competitivos, na eleição majoritária e proporcional.

Não há razões para complexo de inferioridade política dos Democratas potiguares.

Temos discursos e argumentos, que amealharão os votos dos nossos conterrâneos.

E como disse Rui Barbosa: “maior que a tristeza de não vencer é a vergonha de não lutar!”

Outro argumento que me chegou aos ouvidos é de que o veto dos Democratas ao meu nome seria também por estar inelegível.

 

Não posso negar, Senhor Presidente, que uma interpretação desconhecendo o sagrado principio da “presunção de inocência”, antes do transito em julgado da condenação, conclua pela minha presumida inelegibilidade.

Todavia, a justiça eleitoral já prolatou reiteradas decisões, assegurando o registro de candidatos que, porventura, tenham inelegibilidade declarada por Colegiado judicial, como seria o caso do TRE estadual. Como se vê não há essa inelegibilidade automática, que me impeça de pleitear, como pleiteio, o direito de disputar a reeleição.

Prevalecerá a presunção de inocência e a regra de que a justiça não pode retirar do eleitor o direito de votar em quem não tenha contra si – como é o meu caso pessoal – condenação judicial definitiva.

Em tais situações, o TSE tem autorizado tranquilamente o registro de candidaturas para a disputa de cargos públicos.

Ademais, só resta contra mim um processo em tramitação final no Tribunal Superior Eleitoral, no qual me acusam de ter autorizado com fins eleitorais a perfuração de um poço artesiano em assentamento de sem terras, no município de Mossoró.

A prova dos autos demonstra, até no depoimento de testemunhas de acusação, que nunca estive no local, nem tão pouco a candidata dos Democratas, Claudia Regina e que o poço, não concluído, começou a ser perfurado menos de uma semana antes da eleição.

Por outro lado, essa comunidade de sem terras tem pouco mais de 200 eleitores, o que demonstra a impossibilidade do presumido aliciamento eleitoral ter influído no resultado final da eleição, o que é condição indispensável para a justiça eleitoral condenar alguém por abuso de poder.

 

Observe-se, ainda, que na liminar concedida pela ministra Laurita Vaz para que permanecesse como governadora do estado está escrito que a imputação do procedimento judicial não seria hipótese de inelegibilidade e sim de suposta multa eleitoral.

Como será possível alguém considerar-me definitivamente inelegível em tal situação jurídica e fática? Ninguém melhor do que os Ilustres membros do meu Partido para, com bom senso e solidariedade, entenderem que essa pretensão de inelegibilidade será revertida no momento próprio, diante da evidencia dos fatos demonstrados e da solidez do direito que me protege.

 

Senhoras e Senhores

 

Não desejo prolongar-me, pois considero que esclareci os pontos que na imprensa tive conhecimento que deveria esclarecer nesta reunião. Ao final repito Fernando Pessoa: “se achar que precisa voltar, volte. Se perceber, que precisa seguir, siga”.

Senhoras e Senhores Membros da Executiva do meu Partido: não preciso voltar. Percebo que preciso seguir, com coragem, determinação e firmeza de propósitos.

A mesma coragem, determinação e firmeza de propósitos que me levaram a disputar e vencer três vezes a prefeitura de Mossoró, ser eleita a primeira Senadora do RN e vencer a disputa ao Governo do Estado.

A mesma firmeza ao defender o nosso partido nos momentos difíceis e decidi nele permanecer, quando inúmeros convites foram formulados a ter uma nova opção partidária, com garantias em muito reduziriam os obstáculos que tive que enfrentar, mas optei pela lealdade e respeito aos democratas.

Repito “se achar que precisa voltar, volte. Se perceber que precisa seguir, siga.” Sigo de cabeça erguida, pois sei que combato o bom combate. Para isto, espero contar com a solidariedade do meu partido para que me dê condições de construir alianças com outros partidos e apresentar, até a Convenção, as condições que viabilizem esse projeto eleitoral.

 

Agradeço a presença de todos e que Deus nos abençoe, Rosalba Ciarlini


20140602-165732-61052958.jpg

2 de junho de 2014 às 14:54

Convenção do DEM será no dia 15, na sede do partido em Natal [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A convenção do DEM, onde a governadora Rosalba Ciarlini colocará seu nome para votação, como pré-candidata à reeleição, contra a vontade do DEM agripinista, está marcada para domingo, 15 de junho.

Véspera do segundo jogo da Copa em Natal.

Jogo entre as seleções de Gana e dos Estados Unidos, que levará ao estádio Arena das Dunas o vice-presidente americano Joe Biden.

Portanto, a convenção democrata acontecerá num clima de cidade seguríssima.

Toda vigiada por homens da CIA, da segurança da Casa Branca, de atiradores de elite.

A convenção acontecerá na sede do DEM.

2 de junho de 2014 às 14:38

Presidente do DEM diz que posição do partido será definida só na convenção [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador José Agripino foi quem declarou:

Apesar da decisão tomada hoje pelos membros do diretório estadual do DEM, a convenção é quem vai definir a posição do partido nas eleições de outubro.

"A reunião do diretório é a instância consultiva e a convenção é a instância deliberativa, quem define".

Portanto, os 45 votos que decidiram pela coligação do DEM na proporcional com outras legendas, não é prego batido e ponta virada.

A convenção, como Agripino mesmo falou, é que vai deliberar.

E para a convenção que irá a governadora Rosalba Ciarlini.

Contando, inclusive, com o voto dos deputados estaduais.

 

A convenção será no próximo dia 15, na sede do DEM.

2 de junho de 2014 às 13:59

Senador José Agripino diz que Rosalba saiu de um arco de alianças “formidável” para um isolamento [2] Comentários | Deixe seu comentário.

No final da reunião do diretório estadual do DEM, na manhã de hoje, o senador José Agripino Maia, presidente da legenda no Rio Grande do Norte, se pronunciou sobre a intenção democrata de levar o partido a uma coligação na proporcional com os partidos que fecham aliança em torno da candidatura ao governo do deputado Henrique Alves (PMDB).

Para Agripino, o isolamento da governadora Rosalba Ciarlini afastou a possibilidade de união em torno da reeleição.

"Em fevereiro do ano passado o arco de alianças era formidável. Oito meses depois ela ficou isolada. Até o PTB, comandado pelo seu ex-secretário, deixou o arco de alianças", disse Agripino, lembrando que a questão da elegebilidade da governadora – hoje está inelegível – é uma "coisa que inspira cuidados".

2 de junho de 2014 às 11:59

Cláudia Regina não declara voto e diz que luta pela união do DEM [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A ex-prefeita de Mossoró, Cláudia Regina, declarou ao Blog que seu voto – secreto – foi pela união do DEM.

"Sou uma mulher de fé", disse Cláudia, se negando a responder que seja liderada do senador José Agripino ou da governadora Rosalba Ciarlini.

"Sou pela união do partido independente de nomes", repetiu Cláudia.

Questionada sobre a eleição estadual, Cláudia disse que ainda não se definiu.

Sobre o que se fala de seu apoio já definido ao pré-candidato Henrique Alves, ela negou.

Disse que prefere aguardar.

Em silêncio.

*

Sensação de quem ouviu a entrevista da ex-prefeita: que ela votou pela possibilidade de candidatura própria.

2 de junho de 2014 às 11:40

Mesmo com batida em retirada, grupo de Rosalba ainda teve 10 votos [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Dos 59 membros do diretório estadual do DEM, 55 se posicionaram.

Placar:

45 pela coligação na proporcional.

10 pela majoritária.

Um branco, um nulo e duas abstenções.

Apesar da saída do grupo de Rosalba, e com os votos dos suplentes, o grupo rosalbista ainda teve 10 votos.

2 de junho de 2014 às 11:32

A paz que não reinou [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O DEM até que tentou manter a paz na reunião conturbada do partido que culminou com a batida em retirada da governadora Rosalba Ciarlini.

Até os boscoitinhos oferecidos à imprensa tinham o tom amistoso.

Foto: Thaisa Galvão

20140602-113320-41600426.jpg

2 de junho de 2014 às 11:26

Presidente do DEM-Natal diz que se Rosalba apresentar arco de alianças partido está pronto para acatar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do presidente do DEM-Natal, Marcílio Carrilho, comentando a posição do partido que hoje trabalha para se coligar na proporcional em detrimento da candidatura majoritária da governadora Rosalba Ciarlini:

 

 "Se a governadora chegar com um arco de alianças na convenção, estamos prontos para votar nisso. Mas até hoje é só conversa, nada de arco de alianças", afirmou Marcílio.

Foto: Thaisa Galvão

 

20140602-112840-41320844.jpg

2 de junho de 2014 às 11:14

Sugestão fora do script foi estratégia planejada pelo DEM rosalbista [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A terceira proposta, sugerida há pouco pela governadora Rosalba Ciarlini, na reunião do DEM, não foi por acaso.

Estratégia pura.

Rosalba e o marido Carlos Augusto Rosado chegaram ao DEM para votar duas propostas: Eleição majoritária ou coligação na proporcional.

A sugestão de Rosalba de transferir a votação de hoje para a convenção não foi acatada.

Para o DEM agripinista, a proposta não estava no script.

Para o Blog, a sugestão foi estratégica.

Tudo planejado.

Se sugere uma proposta fora do scipt que não será aceita e o DEM rosalbista se retira.

Não participa da votação que não concorda.

Simples assim.