Thaisa Galvão

5 de julho de 2014 às 23:21

Presidente do DEM, senador José Agripino diz não temer problemas com coligação apenas na proporcional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Enquanto aliados alertam para a possibilidade do DEM sair da coligação proporcional, já que não coligou na majoritária com o PMDB, o presidente nacional do Democratas, senador José Agripino Maia, diz não temer qualquer alteração no processo.

"Esse assunto foi questionado e ficou claríssimo na convenção do DEM. Assunto completamente pacificado por decisão do ministro Versiani e ratificado pela ministra Laurita Vaz. Foi lida a jurisprudência do TSE sobre a matéria. O Acórdão é público e meridianamente claro", disse Agripino ao Blog neste sábado à noite.

Questionado sobre a cartilha do TRE-RN que, ao se referir a coligações diz que partido que não coligar numa majoritária não poderá integrar uma coligação proporcional, o senador José Agripino explicou que "o TRE não produz normas, o TSE sim. E no caso, já produziu", afirmou Agripino Maia.

5 de julho de 2014 às 23:17

Agripino se reúne com com candidatos e equipe de campanha de Aécio Neves nesta segunda-feira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Coordenador da campanha presidencial do senador Aécio Neves (PSDB), o senador José Agripino Maia (DEM) se reúne nesta segunda-feira com a equipe de campanha.

Reunião em São Paulo com presença de Aécio, do vice Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), e com representantes das equipes de marketing, logística, financeira e administrativa da campanha.

A reunião será em São Paulo e já é a segunda que Agripino participa.

A primeira foi na quarta-feira passada, dois dias depois de ter sido indicado para a coordenaçãp geral, onde participaram Agripino, Aécio e Aloysio.

5 de julho de 2014 às 23:14

Dias de avô [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E a semana do senador José Agripino Maia foi de política potiguar, política nacional e…pausa para a família.

É que o filho Alexandre que mora em Nova York, veio para Brasília em dias de férias.

Agripino levou os netos Kátia, Lucas e George para conhecerem o Senado.

 

20140705-231454-83694292.jpg

5 de julho de 2014 às 22:25

Eleição suplementar do município de Francisco Dantas não valeu [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Mudanças no município de Francisco Dantas, no Oeste do Rio Grande do Norte.

Sabe a eleição suplementar que elegeu mas não empossou a candidata Aparecida Araújo (DEM), mulher do ex-prefeito Gilson (PTB)?

Pois é…

Não valeu.

E outra eleição suplementar será realizada no município que continua sendo administrada pelo presidente da Câmara e segundo colocado na eleição que não valeu, Wandeilton (PTB).

O TRE decidiu, à unanimidade do Pleno, manter o indeferimento dos registros de candidatura de Aparecida e do seu vice, Anaximandro Nunes (PR).

Pela decisão do TRE, foi declarada nula a convenção que escolheu a chapa citada para a disputa no pleito suplementar.

Como Aparecida obteve mais de 50% dos votos válidos, foi determinada a realização de novas eleições em Francisco Dantas, após a confirmação desta decisão pelo Tribunal Superior Eleitoral.

 

5 de julho de 2014 às 22:17

TRE-RN recebe 399 pedidos de registro de candidatura [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do TRE:

Até às 19h deste sábado (5), último dia do prazo para os partidos protocolizarem os pedidos de registro de seus candidatos, 399 requerimentos foram recebidos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte.

A coligação União Pela Mudança tem como candidatos a governador e vice-governador Henrique Eduardo Lyra Alves e João da Silva Maia, respectivamente.

A coligação Liderados Pelo Povo requereu a candidatura de Robinson Mesquita de Faria e Fábio Berckemans Veras Dantas, para governador e vice-governador.

O PSOL pediu o registro de Robério Paulino Rodrigues ao cargo de governador e de Antônio Ronaldo Gomes Garcia para o de vice.

Araken Barbosa de Farias Filho e Paulo Roberto de Oliveira são candidatos do PSL aos cargos de governador e vice-governador, respectivamente.

O PSTU apresentou requerimento de registro de candidatura de Veronica Simone Dutra Veras (governador) e Maria Do Socorro Alves Ribeiro Sousa (vice-governador).

5 de julho de 2014 às 21:25

Kelps Lima diz que não deu carão em José Dias e que se for reeleito reapresentará projeto que extingue casa oficial de governador [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do deputado Kelps Lima (SDD), após ler declarações do deputado José Dias, sobre ter levado carão de Kelps.

Olá Thaisa Galvão



Li com bastante a atenção as declarações do deputado José Dias em relação à sessão que reprovou a Emenda Constitucional que elimina a casa oficial de governador do Estado.



O debate sobre o assunto ocorreu, na prática, motivado pelo próprio deputado José Dias que operou, de forma legítima (como cabe a um bom parlamentar, que ele verdadeiramente o é), para destacar o projeto da residência oficial do conjunto de Emendas Parlamentares que estavam sendo votadas na sessão plenária da última quarta-feira, 3 de julho.



Foi este destaque do deputado José Dias, diga-se, que fez com que o fim da residência oficial de governador fosse reprovado, enquanto todas as outras Emendas Parlamentares fossem aprovadas, inclusive, outras duas de minha autoria – que atualiza a Constituição do Estado neste ano de seu jubileu; e a que cria a possibilidade das PECs de Iniciativa Popular.



Não tenho a pretensão nem a soberba de passar carão em deputado algum.

Sou o deputado mais novo na Assembleia, com apenas um ano e meio de mandato. Tenho muito a aprender ainda. E boa vontade para isso.

Respeito todos os colegas de plenário e tenho em minha essência o estímulo por fomentar o debate. O bom debate, que aprofunda ideias e melhora as relações sociais.



Lamento que o projeto da residência oficial não tenha sido aprovado. Foi derrotado por 20 votos contra quatro.



Lamento mesmo! Profundamente.



Neste assunto. Não me dou por derrotado. Pelo contrário. Abrimos o debate. Ele ganha corpo.



Como sou insistente nas minhas convicções, e tenho convicção de que o fim da residência oficial é um dos cadeados que precisam ser abertos para o avanço das relações entre o Poder Público e a realidade social, pretendo apresentá-lo novamente na Assembleia, caso venha a ser eleito nas próximas eleições.



Por fim, quero agradecer a sua generosidade de abrir espaço para os nossos projetos e aos outros três deputados que, mesmo contra uma derrota iminente na votação, não abriram mão do direito de opinar: Nélter Queiroz, Fernando Mineiro e Fábio Dantas.

Kelps Lima

5 de julho de 2014 às 18:06

PMDB não terá tempo de TV do DEM que não coligou com chapa majoritária [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O DEM registrou coligação com partidos como o PMDB, mas, somente na chapa proporcional.

O DEM integra as coligações "União pela Mudança I", que tem 22 candidatos a deputado federal, e "União pela Mudança II", com 45 candidatos a estadual.

Porém, como na polêmica convenção democrata, o que foi votado foi, ou chapa majoritária ou coligação com o PMDB, e o segundo é que foi aprovado, o partido não está coligado na majoritária.

Portanto, o programa eleitoral do candidato a governador Henrique Alves não contará com o tempo de TV do Democratas.

Sem DEM.

Sem Tempo.

 

Nos meios jurídicos os questionamentos.

E pode, Arnaldo?

Coligar na proporcional sem estar coligado na majoritária?

Há uma tese que diz que, como o DEM não tem candidato a governador…até que pode.

Mas, pode até que… um aliado, que pode ser da mesma coligação cobra engolindo cobra, acione a justiça eleitoral,alegando que essa questão ainda "não é pacífica no TSE".

Entre os integrantes da coligação já se fala em questionamentos….

 

5 de julho de 2014 às 17:36

Wilma e Fátima registram gastos iguais na campanha: 15 milhões [3] Comentários | Deixe seu comentário.

Quem vai subir no palanque para falar de campanha do tostão contra o milhão?

O PT costuma usar esse discurso.

Mas, no Rio Grande do Norte, a candidatura ao Senado da deputada Fátima Bezerra, que representa o PT nessas eleições, registrou estimativa de gastos de campanha de 15 milhões de reais.

Mesmo valor estipulado pela campanha da candidata ao Senado da chapa adversária, Wilma de Faria (PSB).

Então, as duas senadoráveis que travarão disputa ferrenha nas urnas pelos votos para o Senado, deverão gastar o mesmo valor.

Sem tostão de um lado e sem milhão do outro.

 

5 de julho de 2014 às 17:31

Campanha de Robinson deve custar 18 milhões e a de Fátima Bezerra 15 milhões [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os custos de campanha do candidato a governador da coligação "Liderados pelo Povo", Robinson Faria (PSD), foram estimados em 18 milhões de reais, de acordo com o registro protocolado agora à tarde no TRE-RN.

Este é o teto que a chapa pode colocar na prestação de contas.

Já a campanha da candidata ao Senado, Fátima Bezerra (PT), poderá custar até 15 milhões de reais.

Mesmo valor estipulado pela candidata adversária Wilma de Faria (PSB).

 

A chapa registrada hoje, além dos 5 candidatos da majoritária, conta, em suas coligações, com 123 candidaturas a deputado federal e estadual.

20140705-222901-80941393.jpg

5 de julho de 2014 às 17:13

Campanha de Henrique estima gastar 40 milhões e a de Wilma 15 milhões [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A campanha do candidato a governador Henrique Alves (PMDB) espera gastar até 40 milhões de reais.

O valor estimado foi registrado no TRE.

Esse é o teto que pode ser comprovado na prestação de contas.

Já a estimativa da campanha da candidata ao Senado Wilma de Faria é de 15 milhões.

Para as campanhas de deputados federais, o PMDB estima gastar até o teto de 4 milhões de reais.

E para deputado estadual, 2 milhões.

 

Na mesma coligação, há partido que estima gastar 6 milhões na campanha de deputado federais.

 

A coligação 'União pela Mudança" requereu o registro dos 5 candidatos da chapa majoritária, de 22 candidatos (União pela Mudança II) a deputado federal e 45 cansidatos a estadual (União pela Mudança III).

Estas são as coligações que envolvem o PMDB.

Além dessa coligação para estadual, ainda foram registradas duas outras, envolvendo outros partidos.

5 de julho de 2014 às 16:08

José Adécio e o filho Gustavo Muniz Costa na lista de candidatos [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O suplente de deputado José Adécio Costa (DEM) garantiu ao Blog: é candidato.

Sobre candidatura do filho dele, Gustavo Costa, filiado ao PRB, evitou falar.

Repetiu apenas que o candidato é ele.

E quando eu insisti na inclusão do nome de Gustavo na lista do PRB que teve nomes homologados na convenção, Adécio só disse que o filho era maior de idade.

 

Pois hoje, na coligação "União pela Mudança III", que pediu registro de candidatura no TRE, incluindo os partidos PSDB, PSC, PMN, PRP, PRB e PSDC, consta o nome de Gustavo.

O que leva a crer, após declaração de Adécio, que ele será candidato no Chapão dos deputados e o filho na 'Chapinha' onde está incluído ainda o tucano Dibson Nasser.

20140705-155326-57206789.jpg

Gustavo Alexandre Muniz é candidato e com o melhor número da legenda: 10000.

Mas, e não seria Gustavo Costa?

E é.

Deve ser porque o nome completo não coube no registro de candidatura.

Veja abaixo a certidão do TRE publicada no Blog quando Gustavo, que era filiado ao DEM, se filiou ao PRB.

E quando José Adécio confirmou ao Blog que o filho poderia ser a opção caso ele não fosse candidato.

20140705-160141-57701142.jpg
 

 

5 de julho de 2014 às 15:27

Ex-prefeito de Nova Cruz diz que deixou o Governo Rosa por orientação de Henrique [2] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-prefeito de Nova Cruz, Flávio Azevedo, exonerado do cargo de diretor geral da Emater, nomeado pela governadora Rosalba Ciarlini, foi exonerado do cargo.

A exoneração saiu no Diário Oficial de ontem e Azevedo disse que pediu para sair por orientação do seu líder político, deputado Henrique Alves, que achou por bem que peemedebistas deixassem o governo Rosa.

“Sempre fui fiel e um soldado da governadora Rosalba. Ao lado dos nossos irmãos bacuraus de Nova Cruz, estivemos com ela em 2006 e 2010, respectivamente, para os cargos de senadora e governadora. No entanto, agora o nosso PMDB tem um candidato ao governo, e não seria Flávio Azevedo, que há 23 anos é seguidor do PMDB, por sinal, meu único partido em toda a vida, que ficaria contra essa candidatura. Deixo o Governo de cabeça erguida, certo de que agora irei lutar pela nossa bandeira, a bandeira do nosso PMDB”.

O ex-prefeito já anunciou a chapa que vai votar nas eleições de outubro.

Henrique para o Governo, Wilma para o Senado, Walter Alves para deputado federal e Ezequiel Ferreira para estadual.

*

Por falar em PMDB fora do Governo….

O secretário de Desenvolvimento do Governo Rosa, Sílvio Torquato, é irmão do ex-diretor do DNOCS e braço direito de Henrique, Elias Fernandes, e tio do deputado peemedebista Gustavo Fernandes.

 

 

5 de julho de 2014 às 13:50

Advogado Erick Pereira solicita registro de candidatura à reeleição do governador da Paraíba [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Fora das campanhas do Rio Grande do Norte, onde sempre atuou, o advogado Erick Pereira optou este ano pela Paraíba.

Quando os convites do RN se concretizaram, ha muito que Erick estava fechado com o atual governador Ricardo Coutinho (PSB), candidato à reeleição, que vai disputar com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

Doutor em Direito Constitucional, Erick vai responder pela assessoria jurídica da campanha de Coutinho.

Agora há pouco, no TRE de João Pessoa, Pereira foi requerer o registro de candidatura da chapa.

Ricardo Coutinho e a vice, Lígia Feliciano, do PDT, acompanharam o advogado.

Gesto político do partido, já que a presença dos candidatos na sede do Tribunal não era necessária.

20140705-135103-49863912.jpg

5 de julho de 2014 às 12:50

Restaurante Camarões comemora hoje 25 anos com homenagem ao fundador Fernando Medeiros [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Hoje é dia de festa no tradicional restaurante Camarões, que faz parte da história do Rio Grande do Norte.
O restaurante, que atrai turistas do mundo inteiro e faz parte do roteiro obrigatório de Natal, completa hoje 25 anos.
A comemoração, no Camarões “velho”, o da avenida Roberto Freire, onde tudo começou, será entre os clientes que optarem pelo local para o almoço do sábado.
É que os bolos do aniversariante serão cortados e saboreados com quem estiver presente.
Dando uma passada rápida para encomendar e trazer para casa o almoço do sábado, o Blog fotografou os bolos da festa.
Que rendem homenagem ao verdadeiro dono da festa, Fernando Medeiros, falecido há cerca de 6 meses.
Foi ele que fundou, ampliou, expandiu e passou para os filhos que mantém a tradição da qualidade.
Do Blog, o desejo de que continue sendo o ponto turístico mais gostoso da capital potiguar.

Fotos Thaisa Galvão

20140705-124848-46128321.jpg

20140705-124904-46144069.jpg

20140705-124918-46158417.jpg

5 de julho de 2014 às 12:33

Colunista da Folha diz no twitter que Henrique deveria estar “atrás das grades” [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Nas redes sociais, continua o debate sobre a entrevista do candidato a governador, Henrique Alves (PMDB) que não gostou de uma pergunta – com base na realidade das últimas eleições – feita pelo apresentador e cientista social Robson Carvalho.
São muitas as interpretações em torno da reação de Henrique.

Que hoje também não deve ter gostado do comentário no twitter da jornalista Bárbara Gancia.
Jornalista antiga que atua em vários veículos de comunicação e que soltou sua metralhadora giratória para Henrique.
Eis o “diálogo”:

20140705-123215-45135255.jpg

Quem é Bárbara Gancia:

20140705-123242-45162591.jpg

5 de julho de 2014 às 12:21

Wilma recebe vereadores de 5 partidos de Mossoró [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB) recebeu vereadores de Mossoró nesta sexta.

Genivan Vale, do PROS, Tomaz Neto, do PDT, Isabel Montenegro, do PMDB, Vingt-Un Rosado Neto, do PSB, e Lucélio Guilherme, do PTB.

Todos integrados à campanha majoritária puxada pelo PMDB que tem Wilma como senadorável.

 

20140705-122529-44729251.jpg

5 de julho de 2014 às 8:37

Dibson Nasser é o deputado mas o dono do gabinete é José Adécio [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na Assembleia Legislativa, o deputado Dibson Nasser (PSDB) tomou posse nesta sexta-feira.

Mas ainda não teve acesso ao gabinete, que permanece sob o poder do suplente José Adécio (DEM).

A necessária transição não foi feita.

Só a plaquinha externa da porta com o nome de Ad'ecio foi tirada.

Por um motivo.

O deputado José Adécio acredita que de lá não vai sair.

Uma liminar ainda no final de semana está sendo tentada junto ao TSE.

Um processo intenso de convencimento ao presidente do Tribunal, o petista ministro Dias Toffoli.

Coisa que a fonte do Blog lá no portão do TSE não considera possível.

E nos bastidores potiguares, Adécio se segura com "todos os santos" para se manter ocupando o cargo para o qual Dibson Nasser foi eleito.

Além do senador José Agripino (DEM), Adécio já se reuniu com o marido da governadora Rosalba Ciarlini, Carlos Augusto Rosado (DEM rosalbista) e com o candidato a governador Robinson Faria (PSD).

Mas…

Por que com Robinson, se José Adécio é democrata e faz parte do chapão proporcional liderado pelo candidato majoritário Henrique Alves (PMDB)?

Há pouco tempo o Blog postou foto de Adécio cochichando com Robinson num almoço oferecido pelo prefeito de Lagoa Nova a Robinson.

E que Adécio compareceu.

Quem está com quem nessa história?

O que se sabe nessa manhã de sábado, enquanto o TSE continua adormecido, é que o deputado é Dibson e o dono do gabinete é José Adécio.

Sucupira perde feio para o Rio Grande do Norte.

5 de julho de 2014 às 8:20

José Dias diz que não leva carão de Kelps e insinua que projeto dele que extingue residência oficial, cria mordomias [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Foi parar no YouTube o vídeo com o discurso do deputado Kelps Lima (SDD), lamentando que seu projeto que extingue a residência oficial para governadores, só teve a provação de 3 deputados além do seu próprio voto.

E ao discurso do deputado José Dias (PSD), Kelps rebateu com o que ficou sendo interpretado como um carão.

"Carão eu deixei de levar quando eu era menino e não vai ser Kelps quem vai me dar carão", afirmou ao Blog o deputado José Dias, dizendo que Kelps reagiu ao seu posicionamento quando disse, 'delicadamente', que não tomaria posição durante meu voto porque a gente tinha votar".

 

"Ele fez insinuações que eu não tomava posição para não mudar. Mas, eu não mudo conforme as circunstâncias. Deus me poupou dessa fraqueza. Tenho hoje uma história mais longa do que a dele e posso dizer que nunca mudei por circunstâncias. Eu sou a mesma pessoa", falou José Dias, afirmando que respeita o acatamento de seus pares em votações, o que não está acontecendo com Kelps.

"Na matéria que discutimos o placar foi de 17 a 4, quando ele precisava de 16 votos. Foi criado um quarteto de esquerda com ele, Fábio Dantas PCdoB), Mineiro (PT) e Nelter Queiroz (PMDB). Mas o voto de Nelter foi de gozação. Eu não sou desse quarteto e muito menos Nelter", criticou o deputado do PSD, que apóia o candidato a governador Robinson Faria (PSD) enquanto Kelps apóia Henrique Alves (PMDB).

Para Dias, os números que Kelps tem apontado na matéria sobre gastos com residência oficial não são reais, até porque os gastos estão inseridos dentro dos gastos da Casa Civil.

"Os dados que ele cita são, infelizmente, mal calculados, até porque as despesas com mordomias estão dentro da Casa Civil e isso é complicado de calcular".

Segundo o deputado do PSD, seu colega de plenário disse que não estava extinguindo mordomias porque essas mordomias não existem na Constituição, mas, insinuou que o projeto de Kelps cria mordomias em vez de extingui-las.

"Li o projeto dele e veja o que tem no terceiro, quarto e quinto parágrafos: 'A partir da posse e durante todo o mandato, governador e vice-governador devem manter residência na capital do Estado. É vedado realizar despesas públicas para custear despesas pessoais com a residência do governador, vice-governador e de suas famílias', citou José Dias, continuando com a definição do parágrafo quinto:

'Não obstante disposto no parágrafo anterior, o governador e o vice-governador poderão ter à sua disposiçã e de seus familiares em primeiro grau, policiais para garantia de sua segurança, vedada a cessão de servidores para qualquer outra função de caráter pessoal'.

 

Irônico, o deputado José Dias disse ao Blog que "o deputado Kelps Lima entendeu de um jeito e a humanidade de outro", afirmando que o projeto cria e estabelece restrições que não são as corretas.

"As restrições são necessárias e os recursos devem ser definidos no orçamento. É o que eu acho que deve ser feito", declarou Dias, adiantando que as tais mordomias não fazem parte dos seus planos futuros como devem fazer para o colega Kelps.

"Quanto às mordomias, não as tenho mais porque não tenho mais chances e nem quero tê-las. Já ele que quer salvar o Rio Grande do Norte tem essa preocupação legítima".

 

O deputado José Dias comentou ainda o uso do discurso de Kelps Lima em redes sociais.

"Se a TV Assembleia repetir mil vezes o discurso dele, que sempre são geniais, tudo bem. Acho que é incorreto utilizar redes sociais para usar um colega como escada. E eu não tenho vocação para escada", encerrou o deputado José Dias.

5 de julho de 2014 às 7:20

Candidato tem até 19 horas para requerer registro no TRE [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A campanha começou.

Eis alguns prazos da justiça eleitoral que valem a partir de hoje:

 

Último dia para os partidos políticos e coligações apresentarem no Tribunal Superior Eleitoral, até as dezenove horas, o requerimento de registro de candidatos.

A partir de hoje, permanecerão abertas aos sábados, domingos e feriados, em regime de plantão, as secretarias dos TREs.

Candidatos não podem participar de inauguração de obras públicas.

E partir de hoje os agentes públicos não podem nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os casos de:

nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança;
nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou Conselhos de Contas e dos órgãos da Presidência da República;
nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até 5 de julho de 2014;
nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do chefe do Poder Executivo;
transferência ou remoção ex officio de militares, de policiais civis e de agentes penitenciários;
realizar transferência voluntária de recursos da União aos Estados e Municípios, e dos Estados aos Municípios, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os recursos destinados a cumprir obrigação formal preexistente para execução de obra ou de serviço em andamento e com cronograma prefixado, e os destinados a atender situações de emergência e de calamidade pública.