Thaisa Galvão

12 de outubro de 2015 às 10:03

Enquanto se pensa na transposição como solução para falta d’água no RN, rio São Francisco pede socorro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para quem aposta na transposição do rio São Francisco como a solução definitiva para o problema de falta d’água no Rio Grande do Norte, é bom saber que o São Francisco anda pedindo socorro.
O assunto foi debatido de 4 a 9, semana passada, durante o XVII Encontro Nacional de Comitês de Bacia Hidrográficas, realizado em Caldas Novas, GO.
A situação do Rio São Francisco foi apresentada como caótica, vez que sua vazão regularizada de 1.800 metros cúbicos por segundo, hoje é de apenas 50%: 900 metros cúbicos por segundo.
É essa a vazão liberada pela Barragem de Sobradinho, que está recebendo apenas 450 metros cúbicos por segundo, reduzindo assim sua capacidade hídrica para apenas 8%.
Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Piancó/Piranhas/Açu, no Rio Grande do Norte, José Procópio de Lucena participou do debate e afirma que a pesca, a produção de energia e a irrigação de vários projetos ao longo do rio já estão prejudicados.
Segundo Lucena, o São Francisco deveria estar recebendo hoje água de seus rios tributários, mas isso não está acontecendo e as previsões não são animadoras.
Para Lucena, um dos motivos é a “destruição que o agro-hidronegócio vem fazendo nas nascentes do Velho Chico e das previsões meteorológicas para 2016”, além das mudanças climáticas que prevêem redução de chuvas em torno de 30% para o Nordeste nos próximos 100 anos.
Portanto, o que ficou definido no encontro foi que se nada for feito paraa recuperar as nascentes e matas ciliares dos rios que compõe a região hidrográfica da Bacia do São Francisco, além de sua própria revitalização, não haverá água num futuro próximo para alimentar as transposições que estão sendo feitas para diversos usos, inclusive, para os estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*