Thaisa Galvão

2 de março de 2016 às 16:35

Relator do processo, ministro Teori Zavascki vota pela aceitação da denúncia contra Eduardo Cunha [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
O ministro Teori Zavascki, relator do processo contra o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha, votou há pouco na sessão do STF, pela aceitação da denúncia da Procuradoria Geral da República, contra Cunha.

O deputado é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro supostamente desviado de contratos da Petrobras. 

Zavascki é o primeiro dos 11 ministros do STF a se pronunciar.

2 de março de 2016 às 16:19

Fecomercio mostra que 40 milhões de reais circularam em Natal durante o carnaval [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Federação do Comércio do RN apresentou hoje os números de um estudo feito durante o carnaval.
Segundo a Federação, 40 milhões de reais curcularam em Natal no período festivo.

A Prefeitura destinou uma média de 4 milhões de reais para o evento. 

Segundo dados da Fecomércio o público do carnaval patrocinado pela Prefeitura foi formado quase que totalmente pelos natalenses.

Dos foliões presentes, 82,5% eram natalenses, e não turistas.

Os números foram apresentados durante um café da manhã pelo presidente da Fecomercio, Marcelo Queiroz, que tem o nome na lista dos pré-vices na chapa de reeleição do prefeito Carlos Eduardo.

O prefeito esteve presente ao café oferecido pela Fecomercio.

  

2 de março de 2016 às 15:21

Jair Bolsonaro acaba de se filiar ao PSC para disputar a presidência da República [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para disputar a presidência da República, o deputado Jair Bolsonaro acaba de se filiar ao Partido Social Cristão -PSC, em solenidade no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados.

Do Rio Grande do Norte, o secretário geral do partido, Rafael Correia, participa do ato que foi assinado pelo presidente nacional da legenda, Pastor Everaldo.

Daqui a pouco o presidenciável, que deixou o PP, dará uma coletiva.

  

2 de março de 2016 às 15:01

E se Léo Pinheiro falar? [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha Online:




Ex-presidente da OAS decide fazer delação premiada e deve citar Lula




MARIO CESAR CARVALHO

DE SÃO PAULO

GRACILIANO ROCHA

ENVIADO ESPECIAL A CURITIBA
  

O empresário Léo Pinheiro, ex-presidente e sócio da empreiteira OAS condenado a 16 anos de prisão na Operação Lava Jato, decidiu fazer um acordo de delação premiada, segundo a Folha apurou junto a profissionais e investigadores que acompanham as negociações. 

Pinheiro deve relatar casos envolvendo o ex-presidente Lula, como as reformas do apartamento tríplex no Guarujá (SP) e do sítio de Atibaia (SP), e pagamentos de suborno que teriam sido feitos pela Odebrecht e para parlamentares que defendiam interesses da OAS.
Pinheiro era um dos empreiteiros mais próximos de Lula e de políticos de Brasília. 

Por envolver parlamentares com foro privilegiado, a negociação está sendo feito com a PGR (Procuradoria Geral da República), de Brasília, e não com a força-tarefa de procuradores federais de Curitiba. 

A expectativa dos investigadores é que será a delação mais bombástica da Lava Jato, que já soma 40 colaboradores.
Outros executivos da empreiteira, como Agenor Franklin Magalhães Medeiros, também vão participar do acordo, relatando casos de corrupção.
No último domingo (28), a colunista Mônica Bergamo revelou que executivos da OAS estudavam fazer a delação.
Nos esboços das declarações, que estão sendo escritos nesta semana, Pinheiro deve dizer que a empresa preparou o apartamento do Guarujá para Marisa, mulher de Lula, e que, posteriormente, ela não quis ficar com o imóvel. 

Ele confirmará que a OAS bancou parte das reformas no sítio –a Folha revelou que a obra foi tocada por uma espécie de consórcio informal de amigos de Lula, formado por OAS, Odebrecht e a Usina São Fernando, do pecuarista José Carlos Bumlai.
A Odebrecht já confirmou que um de seus funcionários, o engenheiro Frederico Barbosa, atuou na reforma, mas não explicou até agora de onde veio o dinheiro para as obras.
Pinheiro contará, segundo a Folha apurou, que pagou dívidas da campanha de Dilma Rousseff de 2010, para a agência Pepper. Foram pagos pela OAS R$ 717 mil para a agência que cuidava da imagem de Dilma nas redes sociais, como o Facebook. 

Nesta última terça (1), a Folha revelou que a Andrade Gutierrez relatou em acordo de delação ter pago cerca de R$ 6 milhões à Pepper, também em 2010, por meio de caixa dois. 

A empresa afirma que prestou os serviços e nega ter recebido pagamentos ilícitos.
A OAS e a Odebrecht ganharam em consórcio dois dos maiores contratos da Petrobras, os quais somam pouco mais de R$ 7 bilhões. 

Eles envolvem a construção de parte da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e da Repar (Refinaria Getúlio Vargas), no Paraná. Segundo o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, as empresas pagaram R$ 7,06 milhões em suborno para a diretoria de Abastecimento, ocupada por ele entre 2004 e 2012. No caso da refinaria no Paraná, a UTC também fazia parte do consórcio.
MENSAGENS
Pinheiro começou a negociar a delação em dezembro, quando vieram à tona milhares de mensagens em que Pinheiro discutia pagamentos a políticos com outros dirigentes da OAS, por meio do aplicativo WhatsApp. A estimativa da PF é que tenham sido apreendidas cerca de 80 mil mensagens, muitas delas comprometedoras para o executivo.
Por causa dessas mensagens, o executivo temia ser preso novamente por decisão do juiz Sergio Moro.
O empresário, no entanto, só tomou a decisão final após entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal), em 17 de fevereiro, que determinou o início do cumprimento da pena de prisão após a condenação em segunda instância.
Léo Pinheiro foi preso em novembro de 2014, na fase da Lava Jato que apurou o envolvimento dos dirigentes das empreiteiras contratadas pela Petrobras com o pagamento de propina a dirigentes da estatal e a políticos. Foi solto por ordem do STF e preferiu o silêncio.
Em agosto do ano passado, o juiz Sergio Moro condenou-o a 16 anos de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e por integrar organização criminosa. Ele recorre em liberdade.
Se a condenação for confirmada pelo TRF (Tribunal Regional Federal) de Porto Alegre, que julga as sentenças do Paraná em segunda instância, Pinheiro corre o risco de ser preso. Desta vez, não poderá aguardar em liberdade os recursos aos tribunais superior.
Procurada, a Odebrecht ainda não se manifestou.
Colaborou DAVID FRIEDLANDER, de São Paulo

2 de março de 2016 às 13:55

Lobista de grupo asiático junto à Petrobras tem ligação com outras empresas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:
Lobista preso na Lava Jato trabalhava para mais empresas investigadas
FELIPE BÄCHTOLD

DE SÃO PAULO
Apontado como ponte entre os desvios na Petrobras e o marqueteiro João Santana, o lobista Zwi Skornicki mantinha contratos com uma série de empresas que prestavam serviços à estatal.
Na investigação da fase Acarajé da Operação Lava Jato, que prendeu Santana na semana passada, ele é apresentado apenas como representante do estaleiro asiático Keppel no Brasil, mas a atuação dele ia além.
Incluía outras empresas já implicadas em fases anteriores da operação, como a UTC Engenharia, a italiana Saipem e a Queiroz Galvão.
Além disso, o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco disse em depoimento de delação, tomado em outubro de 2015, que recebeu propina de Skornicki com origem em um contrato de cerca de R$ 100 milhões firmado pela estatal com a Technip, multinacional de origem francesa.
Barusco, que firmou um dos maiores acordos de devolução de valores da Lava Jato –US$ 97 milhões–, disse que recebeu o dinheiro referente à Technip no banco Delta, na Suíça.
Outro delator da operação, o empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, entregou no ano passado, “no bojo da investigação”, de acordo com um documento da PF, cópias de um contrato seu com a empresa Eagle, de Skornicki, firmado em 2011. O contrato previa que a Eagle faria “suporte técnico/comercial” à empreiteira nas obras da plataforma P-55.
Termos parecidos constam no acordo entre Skornicki e a italiana Saipem. 

Um contrato de 2009 estabelece que o lobista, nascido na Polônia e também detido na fase Acarajé, auxiliaria os estrangeiros “com novas oportunidades” relacionadas aos campos de Uruguá e Mexilhão, explorados pela Petrobras.
Entre os papéis, também está uma cópia do contrato entre Skornicki e a Keppel. Ele assina por meio de uma empresa com sede no paraíso fiscal das Ilhas Virgens Britâncias, a Deep Sea Oil, e se compromete a assessorar os asiáticos na busca por contratos com a Sete Brasil, com comissão prevista de 1,5% sobre o valor dos negócios.
Curiosamente, o acordo tem cláusulas que vedam o pagamento de suborno e impõem contribuições a políticos somente dentro da lei.
Todos esses documentos foram apreendidos há um ano, na nona fase da Lava Jato, em que o lobista sofreu uma ação de busca e apreensão. 

Também naquela ação foi recolhido um bilhete da mulher de João Santana, Mônica Moura, que orientava Skornicki a fazer pagamentos no exterior.
Para os investigadores da Lava Jato, Santana recebeu dinheiro de caixa dois de campanhas eleitorais do PT por meio do lobista. A Deep Sea Oil fez pagamentos que somaram US$ 4,5 milhões à Shellbill, empresa constituída no Panamá e controlada pelo marqueteiro e a mulher, entre 2013 e 2014.
OUTRO LADO
Procurada, a assessoria de Skornicki voltou a dizer que ele vai se manifestar nos autos na Justiça. Disse ainda que ele sempre esteve no Brasil e “à disposição das autoridades para esclarecimentos”.
À Justiça, na época da nona fase da Lava Jato, a defesa afirmou que ele era chamado para prestar consultoria a diversas empresas, nacionais e estrangeiras, devido à sua “larga experiência profissional” como engenheiro e especialista no setor de óleo e gás.
Também afirmou que sua evolução patrimonial é compatível com suas atividades e que nunca sofreu nenhuma autuação da Receita Federal. Questionou ainda a veracidade das informações levantadas por Pedro Barusco.
A Saipem e a Queiroz Galvão não quiseram comentar o assunto. A reportagem não conseguiu localizar representantes da Technip.

2 de março de 2016 às 9:41

Afastado da Prefeitura de Macau, Einstein Barbosa diz que não praticou ato ilegal e está tranquilo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do vice-prefeito de Macau, Einstein Barbosa, que estava prefeito após o afastamento e prisão do titular Kerginaldo Pinto, e que ontem foi afastado pela Câmara:
“Estou tranquilo, não pratiquei nenhum ato ilegal e não me deram direito de defesa. Preferiram me afastar cautelarmente através de um procedimento irregular, pois o objetivo é causar instabilidade político-administrativa em ano eleitoral. Vamos procurar os meios legais para derrubar esse golpe político. Macau já sofreu demais com essa politicagem de pessoas que só pensam em seus próprios benefícios, em prejuízo da coletividade”, disse Einstein após ter sido afastado e já substituído pelo presidente ds Câmara.
O agora ex-prefeito em exercício está sendo acusado de se beneficiar através de um contrato firmado com uma empresa de consultoria.

A denúncia partiu do advogado Emmanuel Clélio, protocolada na Câmara na semana passada.

2 de março de 2016 às 7:11

Na madrugada Conselho de Ética decide continuar peocesso que pode cassar Eduardo Cunha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:
Conselho de Ética decide dar sequência a processo de cassação contra Cunha




RANIER BRAGON

DE BRASÍLIA

  

Depois de quase cinco meses de idas e vindas e alvo de um arsenal de manobras patrocinadas por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e aliados, o Conselho de Ética decidiu na madrugada desta quarta-feira (2), por apertada margem, dar sequência ao processo de cassação contra o presidente da Câmara dos Deputados.
Apesar de o resultado representar apenas a superação do obstáculo inicial do processo, o resultado de 11 votos a 10 representa uma grande derrota para Cunha, que empenhou todo o seu peso político nos últimos meses para tentar barrar a tramitação do caso.
O placar inicial foi de 10 votos a 10. Coube ao presidente do conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA), desempatar a favor da continuidade do processo.
Apesar da derrota, Cunha e aliados vão tentar aprovar, ao final, uma punição mais branda ao peemedebista, como uma suspensão ou censura verbal, em vez da cassação.
O primeiro passo nesse sentido foi a retirada do relatório da suspeita de que Cunha tenha recebido vantagens indevidas no esquema da Petrobras. Manteve-se apenas a suspeita de que ele mentiu à CPI da Petrobras ao negar, no início de 2015, que tivesse contas no exterior. A mudança foi feita a pedido de Paulo Azi (DEM-BA), que, após essa mudança, acabou votando pela sequência ao processo.
O relator, Marcos Rogério (PDT-RO), disse, porém, que nada impede que novas acusações sejam acrescentadas no decorrer das investigações.
MANOBRAS
A ação de Cunha e de aliados, que nos últimos meses resultou em uma troca de relator e no cancelamento da primeira votação contrária a ele no colegiado, durou até o último momento.
Cunha presidiu na noite desta terça, até pouco após as 23h, uma sessão no plenário quase fantasma, com pouco mais de dez aliados que se revezavam nos microfones com discursos variados. O objetivo era evitar a retomada da sessão do Conselho de Ética, que só podia votar quando o plenário principal encerrasse seus trabalhos.
Cunha e aliados também esperavam a formalização da renúncia do deputado Vinícius Gurgel (PR-AC) à sua vaga no Conselho. Aliado do presidente da Câmara, ele estava fora de Brasília e estava permitindo que um suplente anti-Cunha assumisse. Com a renúncia, assumiu o líder do PR, Maurício Quintella Lessa (AL), que votou a favor de Cunha.
O Conselho retomou a votação às 23h17 e anunciou o resultado à 0h08 desta quarta.
  

Caso não sofra nenhuma nova reviravolta, o Conselho terá agora mais alguns meses para a instrução do processo contra Cunha. São 10 dias úteis para nova defesa de Cunha, 45 dias úteis para instrução processual e outros 10 dias para apresentação do voto do relator. “Acho que acaba ainda no primeiro semestre, mas nessa Casa tudo pode acontecer, e pode não acontecer nada”, afirmou o presidente do Conselho.
Cunha só perderá o mandato caso essa decisão seja corroborada pelo plenário da Câmara por pelo menos 257 dos 512 colegas do peemedebista, em votação aberta.
STF
Acusado de ser um dos principais integrantes do esquema de corrupção da Petrobras, Cunha terá sua denúncia julgada nesta quarta-feira pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Caso os ministros entendam haver elementos indicatórios de sua participação nos ilícitos, ele vira réu no caso.
Em seguida, o tribunal deve julgar o pedido da Procuradoria-Geral da República de que Cunha seja afastado do cargo e do mandato.
O peemedebista nega todas as acusações e diz haver perseguição política contra ele. A representação contra Cunha foi apresentada pela Rede e pelo PSOL.

2 de março de 2016 às 6:36

Presidente da Câmara garante portal completo até o meio do ano [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Câmara, vereador Franklin Capistrano (PSB), anunciou que a Casa vai disponibilizar os dados completos no Portal da Transparência.
O presidente afirmou que uma equipe técnica trabalha para compilar todas as informações e disponibilizá-las em breve.

A Lei de Acesso à Informação, aprovada em 2009, garante a obrigatoriedade da transparência.

“Espero que até julho já tenhamos tudo pronto, mas não sei o prazo. Até o final do ano, tudo estará lá”, disse o presidente.

2 de março de 2016 às 2:11

Representante do INSS quer pensão para crianças com microcefalia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Agência Brasil:
Microcefalia: superintendente do INSS no Nordeste pede pensão especial a bebês
Sumaia Villela – Correspondente da Agência Brasil
O superintendente no Nordeste do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Rolney Tosi, apoia a criação de uma pensão especial para bebês com microcefalia, em decorrência do vírus Zika, proposta feita pelo estado de Pernambuco. O gestor enviou nessa segunda-feira (29) uma carta à presidência do instituto mostrando a proposta.
A carta é resultado do entendimento de vários órgãos participantes de um seminário, na quinta-feira (25), sobre assistência social voltada às crianças com microcefalia decorrente do Zika. A ideia foi levada ao encontro pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude pernambucana.
A razão citada pelo secretário da pasta, Isaltino Nascimento, é que nem todas as famílias se enquadram nos critérios para recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), do INSS.
“Concordo [com a proposta], porque estamos vendo o que sai na imprensa. Não se sabe até quanto tempo essas crianças podem sobreviver, e a gente vê que é uma necessidade que toda família vai ter, principalmente no começo da vida desses bebês”, defende o superintendente do INSS. Muitas mães relatam dificuldade em ter acesso ao Benefício de Prestação Continuada.
Baixa renda
  

O casal João Batista Bezerra, de 54 anos, e Nadja Cristina Gomes Bezerra, de 42 anos, pais de Alice, de 4 meses, se enquadra no perfil de baixa renda, mas não no do Benefício de Prestação Continuada. Ele trabalha com limpeza de aviões, e ela era atendente de telemarketing até ser afastada, por depressão. Como entrou de licença maternidade, deixou de receber auxílio-doença, e agora, para acessar o benefício novamente (desta vez para acompanhar a bebê), precisa agendar outra perícia do INSS.
“Vão ser meses sem receber. Meu marido ganha pouco. Ate lá, como vamos aguentar tanto gasto”, desespera-se, ao contar a história para a neuropediatra da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), Vanessa Van der Linden, durante a primeira de duas consultas que Alice teria, em instituições diferentes, na última quinta-feira passada.
Para criar a pensão, a proposta se espelha em um caso de contaminação ocorrido em Caruaru, interior de Pernambuco, há uma década. Cerca de 90 famílias passaram a receber um benefício especial, pago pela Previdência Social, porque membros da família que faziam hemodiálise morreram ou tiveram limitações permanentes depois que a água usada no tratamento foi infectada. Hoje, de acordo com o superintendente, ainda restam 55 pensões. “Pelo menos, do meu conhecimento, é o único caso.”
Atualmente, os recursos do Benefício de Prestação Continuada não saem do orçamento da Previdência Social, mas do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). Caso fosse criado o benefício especial, Rolney Tosi não sabe se a pensão passaria para o INSS. “Tem que ser votado pelo Congresso. Vai depender de como vão fazer a lei.”
Acesso ao benefício
O Benefício de Prestação Continuada é concedido a pessoas com deficiência de qualquer idade, desde que tenham impedimentos de longo prazo, de natureza física ou mental, e atendam ao critério da renda. A transferência mensal é de um salário mínimo, e não é preciso ter contribuído com a Previdência Social.
Para acessar o benefício, é preciso passar por uma perícia médica da Previdência Social, que vai identificar se há deficiência e qual o grau de impedimento imposto à pessoa. O início do processo é feito em uma agência do INSS. É possível agendar atendimento pelo telefone 135 (ligação gratuita) ou pela internet (www.previdenciasocial.gov.br).

2 de março de 2016 às 2:03

Capitão Styvenson fala de Lei Seca para servidores da Potigás [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Coordenador da Operação Lei Seca no Rio Grande do Norte, o capitão Styvenson Valentim fez palestra para funcionários da Potigás nesta terça-feira.

 

Styvenson divulgou números recentes da operação e disse que 30 mil motoristas já foram abordados durante as blitzen, sendo quatro mil autuados.

 

Os colaboradores tiraram dúvidas sobre as previsões legais e os aspectos de comprometimento físico na condução de veículos por motoristas alcoolizados. 

“O trabalho da nossa equipe visa salvar vidas. Estamos nas ruas para flagrar quem está errado. Ao beber e dirigir o motorista assume os riscos de provocar um acidente”, alertou o policial.

 

Foram passados vídeos mostrando também a distração como causa de acidentes no trânsito, seja pelo uso do aparelho celular, mudança na estação de rádio ou mesmo por conversas entre os passageiros. 
  
 

2 de março de 2016 às 1:32

Matéria aprovada ainda em comissão diz que governo não pode fechar escolas sem ouvir Conselho de Educação [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Vice-presidente da Comissão de Educação do Senado, a senadora Fátima Bezerra (PT) comentou a aprovação, pela Comissão, do Projeto de Lei que proíbe o fechamento ou a reestruturação de escolas públicas sem autorização do Conselho de Educação.  
“Nos últimos meses, em vez de diálogo os governos tucanos têm colocado a polícia por cima dos estudantes e dos professores. A decisão do fechamento ou mudança das escolas públicas deve passar pela análise de quem realmente está no processo, que são os professores, os estudantes e as famílias. Não pode ser apenas uma decisão de governador, presidente e secretário”, disse Fátima, criticando atos do governador de São Paulo.
“Infelizmente nós vimos o estado de São Paulo tentar fechar escolas prejudicando mais de 250 mil estudantes. Ao final, ficou claro que o governo pecou exatamente por não ouvir a comunidade e, mesmo diante de toda mobilização dos professores e estudantes, continuou adotando medidas que vem trazendo prejuízos para a população. Agora recentemente o governo de Goiás quer privatizar a educação pública, transformando as escolas em organizações sociais, numa completa falta de sintonia com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e com a própria Constituição”, afirmou a senadora.

Foto  Vinicius Ehlers
  

2 de março de 2016 às 1:19

Walter Alves cobra pressa do presidente da Funasa para liberar recursos para municípios do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado federal Walter Alves, vice-líder do PMDB, foi à sede da Funasa nesta terça-feira, cobrar pressa ao presidente Antônio Henrique Pires, na análise de projetos e liberação de recursos para municípios potiguares. 
“Diversos municípios do Rio Grande do Norte dependem da participação direta da Funasa para a implantação de ações que promovem a saúde. Estamos cobrando agilidade porque, para nós, saúde é prioridade”, justificou Walter.

No Rio Grande do Norte, em parceria com a UFRN, a Funasa, apoia a elaboração de Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB) em pelo menos 70 municípios com populações de até 50 mil habitantes. 

O Plano é condição necessária para que o município receba obras de abastecimento de água, esgotamento sanitário e manejo de resíduos sólidos.

  

2 de março de 2016 às 1:04

Líderes da oposição participarão juntos do movimento pró impeachment no dia 13 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Líder da oposição no Senado, José Agripino (DEM-RN) participou nesta terça-feira do primeiro encontro do Comitê ‘Impeachment Já’.

Estiveram presentes representantes dos movimentos em favor do afastamento da oresidente Dilma Rousseff e parlamentares do bloco de oposição no Congresso.
“Esse encontro é importante porque reforça as relações dos movimentos da sociedade com os partidos políticos que tem voz no Congresso Nacional. É a verbalização político congressual daqueles que querem ver o Brasil sair dessa situação desastrosa”, disse Agripino.

Ficou combinado que os parlamentares participarão juntos do movimento do domingo, 13, faltando acertar se em Brasília ou em São Paulo.

“Não tenho a menor dúvida de que se trata de um processo crescente que deve ter no dia 13 uma manifestação gigante pela saída da presidente”, declarou o senador Robaldo Caiado.

Fotos Mariana Di Pietro 

  

2 de março de 2016 às 0:21

Deputada Zenaide Maia agradece a ministro dos Transportes por ter incluído viaduto do Gancho no PAC [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A deputada federal Zenaide Maia (PR) foi ao ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, nesta terça-feira.

A deputada foi agradecer ao ministro por ter recolocado a obra do Viaduto do Gancho, em Igapó,  no PAC, e viabilizado o remanejamento de 15 milhões de reais para ação orçamentária inserida na Lei Orçamentária para 2016.
“Deputada Zenaide, a Secretaria de Orçamento Federal deverá publicar no Diário Oficial da União a qualquer momento a portaria que recoloca essa obra tão importante para o Rio Grande do Norte no PAC, e que prometi realizar quando estive em Natal. Esse é o primeiro passo. Em seguida vamos trabalhar para encaminhar com urgência o Projeto de Lei para o Congresso Nacional com vistas a viabilizar a suplementação dos recursos necessários para conclusão da obra”, disse o ministro.

“O viaduto do Gancho é de fundamental importância para disciplinar o tráfego e coibir acidentes que vêm ocorrendo com frequência naquela localidade, bem como facilitar o acesso ao aeroporto. E o apoio e decisão da bancada federal do Rio Grande do Norte foram de fundamental importância para o sucesso dessa operação”, comentou a deputada.
Fotos Edson Leite 

  

2 de março de 2016 às 0:10

Polícia prende trio que mantinha em cativeiro mulher sequestrada em Olho d’Água do Borges [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A polícia prendeu nesta terça-feira em Olho d’Água do Borges, três homens que mantinham uma mulher em cativeiro.

Identificada como Rita de Cássia, a vítima, sequestrada, estava amarrada pelo pescoço e ferida na cabeça e foi liberada.

Os policiais foram ao local do cativeiro após denúncia anônima.