Thaisa Galvão

17 de março de 2016 às 22:45

PMDB e o rompimento pré-datado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Aí o PMDB diz que fica no governo até o fim do mês. Depois rompe.

Mas…por que até o fim do mês e não hoje?

Para os ministros receberem o salário cheio?

Contagem regressiva, então, para a entrega de cargos?

Custo a acreditar…

17 de março de 2016 às 21:41

Minuta de escritura mostra que sítio em nome de amigo de Lulinha foi vendido a Lula  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Localizado entre os documentos apreendidos pela Polícia Federal no apartamento do ex-presidente Lula, uma minuta de contrato de compra do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia.

O documento não tem assinatura e é datado de julho de 2012, sem o dia exato do mês, e indica um compromisso de venda do sítio em nome de Fernando Bittar e sua mulher, Lilian, para Lula e sua mulher, Marisa Letícia

O valor previsto da venda é de 800 mil reais, sendo 200 mil no ato da compra e 600 mil divididos em três vezes.

A PF suspeita que Lula seja o verdadeiro dono do sítio, o que configuraria crime de ocultação de patrimônio. 

Lula nega ser o dono do local e diz que frequenta muito o sítio porque pertence a amigos da família.

Abaixo, cópia da minuta de venda e compra:

   
 

17 de março de 2016 às 21:24

Tribunal derruba liminar que suspendeu posse de Lula mas outra decisão mantém ex-presidente fora do governo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1
TRF-1 derruba liminar, mas Lula continua suspenso da Casa Civil
Ex-presidente também teve nomeação questionada na Justiça do Rio. Governo pediu ao Supremo suspensão de todas as ações contra Lula
Por Renan Ramalho e Mariana Oliveira

Do G1 e da TV Globo, em Brasília
O presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Cândido Ribeiro, derrubou nesta quinta-feira (17) uma decisão liminar (provisória) da 4ª Vara do Distrito Federal que suspendeu a nomeaçao do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chefia da Casa Civil.

A nova decisão, no entanto, ainda não permite a Lula, que tomou posse nesta quinta, exercer as funções do cargo, porque há outra decisão, da 6ª Vara da Justiça Federal no Rio de Janeiro, também suspendendo Lula do cargo. As duas decisões de primeira instância tem a mesma eficácia.

Nesta quinta, a Advocacia Geral da União (AGU), que faz a defesa do governo na Justiça, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão de todas as ações que tramitam no país contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil.

O pedido da AGU lista outras 23 ações já protocoladas na Justiça Federal.

O pedido, assinado pelo ministro José Eduardo Cardozo, busca suspender não só a decisão da 4ª Vara do Distrito Federal, que suspendeu a nomeação do petista na manhã desta quinta, como eventuais novas decisões contra a permanência de Lula no governo.

17 de março de 2016 às 20:55

Anunciada pré-candidatura da ex-governadora Rosalba Ciarlini à prefeita de Mossoró [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Presidente do PP do Rio Grande do Norte, o ex-deputado Betinho Rosado anunciou hoje o nome da ex-governadora Rosalba Ciarlini como pré-candidata à prefeita de Mossoró.

Foi durante ato de filiação onde o PP de Mossoró recebeu o vereador Francisco Carlos.
Fotos Carlos Costa

  
  

17 de março de 2016 às 20:44

Morre em Acari o empresário aposentado Onessino Onésio [2] Comentários | Deixe seu comentário.

Morreu há pouco em Acari, o empresário aposentado e ex-vice-prefeito da cidade, Onessino Onésio da Silva.

Aos 92 anos ele sofreu um infarto e não resistiu.

Durante anos ele representou o grupo Radir Pereira em Acari, com a loja franqueada “A Sertaneja”.

Onessino deixa viúva Ubaldina, de 91 anos, e os filhos Tônia, Sônia, Ubaldo, Vânia e Chico.

O corpo dele será enterrado nesta sexta-feira no cemitério de Acari.

17 de março de 2016 às 14:02

MP requer prisão de condenados na Operação Impacto [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Ministério Público ingressou na Justiça com um pedido de execução imediata (provisória) da decisão penal condenatória de segunda instância proferida pelo Tribunal de Justiça do RN em desfavor dos réus envolvidos na Operação Impacto. 

A petição foi protocolada na 4ª Vara Criminal da Comarca de Natal.
Em 2007, o Ministério Público deflagrou a Operação Impacto para apurar denúncia de que vereadores receberam vantagem indevida para aprovar o novo Plano Diretor do Município de Natal. 

A denúncia sustentava que os denunciados aceitaram vantagem indevida, para que, no exercício dos mandatos de vereador do município, votassem conforme os interesses de um grupo de empresários do ramo imobiliário e da construção civil.
Para os réus Emilson Medeiros dos Santos e Dickson Ricardo Nasser dos Santos, o MPRN requer imediata expedição de mandado de prisão, a fim de que sejam recolhidos ao cárcere, uma vez que se encontram em liberdade e foram condenados ao cumprimento de pena em regime semiaberto.
Para os demais réus – Ricardo Cabral Abreu, Geraldo Ramos dos Santos Neto, Edivan Martins Teixeira, Tirso Renato Dantas, Adão Eridan de Andrade, Adenúbio de Melo Gonzaga, Aluisio Machado Cunha, Antônio Carlos Jesus Dos Santos, Júlio Henrique Nunes Protásio da Silva, Francisco Sales de Aquino Neto, Edson Siqueira de Lima, Salatiel Maciel de Souza, Klaus Charlie Nogueira Serafim de Melo, Francisco de Assis Jorge Sousa e Hermes Soares Fonseca –, que foram condenados a regime aberto, o MP pede que seja expedida a guia de execução, remetendo-a, ao juízo de Execuções Penais.

17 de março de 2016 às 13:58

Nunca vi um cenário de tanta inquietação no país”, diz Agripino sobre manifestações   [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Em entrevista à jornalistas do Comitê de Imprensa do Senado Federal, o presidente do Democratas, José Agripino (DEM-RN), destacou a postura decisiva da sociedade brasileira na mudança de rumo do país.

“Em trinta anos de vida pública, nunca vi um cenário de tanta inquietação no Brasil. Nunca os brasileiros tiveram uma participação tão espontânea e tão decisiva nos destinos do país como agora. Um comportamento voluntário motivado pela indignação de cada um que quer cumprir seu dever cívico de dar a sua contribuição para mudar os rumos do Brasil”, ressaltou.

Para Agripino, o Congresso Nacional deve ser a representação fiel do desejo das ruas. E os parlamentares funcionar como a mola propulsora da votação do impeachment na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

“A população brasileira é que está levando para as ruas a sua indignação e insatisfação com o atual governo. E é obrigação do Congresso [Nacional], de nós parlamentares, dar consequência a esse sentimento com o voto pelo impeachment quando a comissão for instalada”, disse.

O líder da oposição aproveitou a coletiva para convocar os eleitores a cobrarem de seus parlamentares federais o voto para derrubar um governo “que não tem mais nada a dar ao Brasil”.

“É fundamental que cada cidadão cobre do seu parlamentar o voto pelo impeachment. A nossa missão agora é alcançarmos os 342 votos para derrubar esse governo do PT que já acabou e precisa ser paralisado para não esfarelar ainda mais o país”.

A comissão especial do impeachment terá 65 membros e deve ser aberta hoje às 17h na Câmara dos Deputados.
  

17 de março de 2016 às 13:23

Márcia e Wilma se filiarão ao PSDB que terá a maior bancada da Assembleia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Definido.

A deputada Márcia Maia e a ex- governadora Wilma de Faria vão se filiar ao PSDB.

Acompanham o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza e os deputados Gustavo Carvalho, Raimundo Fernandes e José Dias.

A bancada dos tucanos, com 5 deputados, será a maior da Assembleia Legislativa.

O ato de filiação está marcado para amanhã às 17 horas na sede do PSDB.

17 de março de 2016 às 12:06

Juiz entende que há indícios de cometimento do crime de responsabilidade e suspende posse de Lula [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:
Juiz suspende posse de Lula na Casa Civil
Itagiba Catta Preta Neto concedeu liminar por entender que há indícios de crime de responsabilidade na nomeação
MÁRCIO FALCÃO

VALDO CRUZ

GUSTAVO URIBE

DE BRASÍLIA
Uma decisão da Justiça Federal de Brasília determinou nesta quinta-feira (17) a suspensão do ato de nomeação do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil do governo Dilma Rousseff.
A decisão é do juiz Itagiba Catta Preta Neto, da Justiça Federal de Brasília, por entender que há indícios de cometimento do crime de responsabilidade.
A nomeação foi publicada em edição extra do “Diário Oficial da União” às 19h de quarta, mesmo dia em que o petista aceitou assumir a pasta, após encontro com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Alvorada.
O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, informou que o governo federal irá recorrer ainda nesta quinta da decisão que suspendeu a posse.
Segundo ele a inciativa não tem amparo legal, porque outro magistrado já estaria cuidando do processo. “Estamos tomando o conhecimento da situação para poder recorrer ainda hoje”, disse o ministro à Folha.
POSSE
Na cerimônia de posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil na manhã desta quinta-feira, Dilma acusou o juiz Sergio Moro de ter desrespeitado a Constituição Federal e ressaltou que a utilização de “métodos escusos” e “práticas criticáveis” podem levar à realização de golpe presidencial no país.
“Convulsionar a sociedade brasileira em cima de inverdades, métodos escudos e práticas criticáveis viola princípios e garantias constitucionais e os direitos dos cidadãos. E abrem precedentes gravíssimos. Os golpes começam assim”, disse.
No dia anterior, foi divulgada uma conversa telefônica entre Lula e a presidente Dilma Rousseff, na qual ela disse que encaminharia a ele o “termo de posse” de ministro. Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado “em caso de necessidade”.
Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula. A gravação foi incluída no inquérito que tramita em Curitiba pelo juiz federal Sergio Moro.
PROTESTOS NO PLANALTO
Logo no início da fala de Dilma, houve um princípio de tumulto quando o deputado Major Olímpio (SD-SP) protestou: “É uma vergonha o que aconteceu ontem”. O parlamentar foi imediatamente vaiado e hostilizado pelos grupos que acompanham a cerimônia no Palácio do Planalto.
Ele chegou a ter a boca tapada por uma integrante de movimento social que acompanha o evento, mas foi escoltado pela segurança presidencial de imediato, que o acompanhou até a porta. Olímpio avisou anteriormente a Folha que haveria uma “surpresinha” na posse.

17 de março de 2016 às 11:38

Dilma dá posse a Lula e outros ministros [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1

  

Ex-presidente assumiu como ministro durante cerimônia no Planalto. Como chefe da Casa Civil, ele passa a ter foro privilegiado na Lava Jato
Por Nathalia Passarinho, Laís Alegrette e Filipe Matoso
A presidente Dilma Rousseff exibiu nesta quinta-feira (17), em discurso durante a cerimônia em que Luiz Inácio Lula da Silva assumiu como novo ministro da Casa Civil, o termo de posse que, segundo ela, havia enviado na véspera para o ex-presidente assinar.

Ela afirmou que o documento era para ser usado caso Lula não pudesse comparecer ao evento de posse. Ela também classificou de ‘grampo ilegal’ a interceptação telefônica, divulgada na quarta-feira pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal, em que ela avisa a Lula sobre o envio do documento.

Ela criticou ainda o que chamou de “vazamentos seletivos”, em referência à divulgação das conversas telefônicas do ex-presidente Lula. Durante a cerimônia, convidados gritaram palavras de ordem contra a Rede Globo.

“Não há Justiça quando delações são tornadas públicas de forma seletiva para execração de alguns investigados e quando depoimentos são transformados em fatos espetaculares. Não há Justiça quando leis são desrespeitadas e a Constituição aviltada. Não há Justiça para os cidadãos quando as garantidas constutucionais da própria presidente da República são violadas.

A presidente Dilma Rousseff disse que a Justiça e o combate à corrupção são mais fortes e dignos “quando respeita os princípios institucionais”.

“Vivemos momento ímpar, momento em que combate à corrupção tem sido realizado sem imposição de qualquer obstáculo por parte do governo federla, mas momento que temos de reafirmar a centralidade dos direitos individuais, da normalidade institucional e da soberania da Constituição. Somente haverá Justiça com respeito rigoroso a princípios orientadores de sua execução – em especial a presunção de inocência e o amplo direito de defesa de qualquer cidadão. A justiça, o combate à corrupção sempre é mais forte e digno quando respeita os princípios constitucionais”, disse a presidente.

“A gritaria dos golpistas não vai me tirar do rumo e não vai colocar o nosso povo de joelhos”, afirmou a presidente, que foi aplaudida pela plateia.
Impeachment

Dilma afirmou que desde que tomou posse enfrenta a oposição de pessoas que tentam “paralisar” o país e tirar dela o mandato.

“O presidente Lula, os ministros Eugênio Aragão e todos os ministros do governo, toda a nossa base social, nós teremos mais força de superar as armadilhas que jogam em nosso caminho aqueles que desde a minha eleição não fizeram outra coisa que tentar paralisar o meu governo, me impedir de governar ou me tirar o mandato de forma golpista”, disse.

A presidente disse ainda que quem defende o impeachment não terá “força política” para afastá-la do governo. “A gritaria dos golpistas não vai me tirar do rumo”.
Posse

Lula tomou posse pouco antes do discurso da presidente. Ela o chamou de o “maior líder político do país”. Segundo Dilma, a crise trouxe a “magnifica oportunidade” de ter o ex-presidente no governo.

“Queridos amigos e amigas, todo mundo sabe que as dificuldades costumam criar grandes oportunidades. As circunstâncias atuais me dão a magnifica chance de trazer para o governo o maior líder político desse país”, afirmou a presidente.
Lula desceu a rampa ao lado de Dilma e foi recebido com gritos de “Lula, guerreiro do povo brasileiro” e “não vai ter golpe”. Quando a presidente subiu à tribuna para falar, uma pessoa da plateia começou a gritar “vergonha, vergonha!”, o que gerou tumulto na plateia. Ela foi identificada como o deputado Major Olímpio (SD-SP), que acabou deixando o local após protestos de aliados de Lula e de Dilma.

Dilma iniciou o discurso saudando o que chamou de “os brasileiros e brasileiras de coragem” presentes à posse. A posse de Lula ocorre um dia depois de o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, retirar o sigilo sobre ligações do ex-presidente interceptadas com autorização judicial.

Em um desses telefonemas, Lula recebeu uma ligação da presidente Dilma na qual ela disse que enviará a ele o termo de posse para que ele só usasse “em caso de necessidade”. A divulgação de grampos telefônicos provocou protestos em 19 estados e no DF na noite desta quarta-feira (16).

Na manhã desta quinta, o PSB protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) na manhã desta quinta-feira (17) uma ação contra a posse do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil. O documento do PSB é uma Ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, com pedido de liminar (decisão provisória), que pede o cancelamento do termo de posse de Lula.

Além do ex-presidente, tomaram posse o subprocurador da República Eugênio Aragão, como ministro da Justiça, e Mauro Lopes (PMDB), como ministro da Aviação Civil. O vice-presidente da República, Michel Temer, não compareceu à cerimônia em protesto pela nomeação de Mauro Lopes, a qual chamou de “afronta”. No último sábado, em convenção nacional, o PMDB havia decidido que não aceitaria mais cargos no Executivo, até decidir, em 30 dias, se romperá ou não com o governo federal.

“Deputado Mauro Lopes, meu conterrâneo, assume a secretaria de aviação civil. Esse é um ministério estratégico para o Brasil que depende da malha aeroportuária. Tenho certeza que vamos fazer a concessão de quatro aeroportos, Porto Alegre, Florianópolis, Salvador e Fortaleza à iniciativa privada”, disse Dilma na cerimônia de posse, acrescentando que os aeroportos devem bem atender o público que vier ao Brasil assistir às Olimpíadas deste ano.

No discurso, Dilma também disse que novo ministro da Justiça enfrentará “agenda carregada” e agirá com “imparcialidade”. “Eugênio Aragão reforçará com seu perfil características fundamentais de atuação. Imparcialidade, firmeza e serenidade. O novo ministro encontrará uma agenda carregada de grandes desafios”, disse.

Ao discursar, Dilma afirmou que, além de ser “grande líder político”, Lula é um “grande amigo, companheiro de lutas e conquistas”. A presidente deu a ele boas-vindas ao governo.

“Conto com sua experiência, com a identidade que ele tem com este país, com o povo deste país. É com isto que conto”, declarou.

17 de março de 2016 às 11:32

Vice-presidente Michel Temer não vai à posse de Lula [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A desculpa pode ser qualquer uma, mas a palavra é rompimento.

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) não foi à posse de Lula.

Os dois miram na presidência da República.

Temer quer Dilma afastada para assumir. Caso não consiga, vislumbra uma candidatura em 2018.

Candidatura que também é o projeto de Lula.

17 de março de 2016 às 11:09

Deputado José Adécio critica governo pela troca de gestão no hospital de São Paulo do Potengi [3] Comentários | Deixe seu comentário.

Do deputado estadual José Adécio (DEM), sobre a exoneração da diretora do hospital de São Paulo do Potengi, o que provocou o rompimento com o governador Robinson Faria, a poucos dias de se filiar ao partido do governador.

Cara Thaisa
Euzanira Xavier de Souza Figueiredo não é política, é uma técnica qualificada, proba com a coisa pública, e de vida inquestionável. Foi por 8 anos, no governo Wilma de Faria, diretora da Terceira USAP – Unidade Regional de Saúde Pública, em João Câmara, administrando os destinos da saúde de 26 municípios. Indicação minha, porém, mesmo após meu partido romper e eu acompanhar a decisão partidária, a governadora Wilma a manteve no cargo pela competência.

Convidada pela governadora Rosalba Ciarlini para dirigir o Hospital Regional de São Paulo do Potengi, o reestruturou e melhorou administrativamente, fazendo com que, realmente, atendesse os anseios por saúde pública de todos aqueles que necessitavam de seus serviços, dentro dos princípios de Legalidade, Impessoalidade, Publicidade e Eficiência, tão necessários e cobrados na condução da coisa pública. Sem deixar que interesses políticos locais interferissem em sua administração.

Esses mesmos interesses políticos conseguiram exonerá-la e nomear em seu lugar, a senhora Josefa Aliete do Nascimento, pregoeira do município de São Paulo do Potengi, pessoa ligada ao prefeito que, querendo se aproveitar politicamente do hospital, indica pessoa sem maiores qualificações técnicas. Notícias me dão conta de que tem apenas o segundo grau e que fica no cargo sem a preocupação de melhorar o direcionamento da atenção em saúde pública da região, e só para atender a caprichos políticos de um prefeito do partido do governador, desgastado na região e cujas pesquisas apontam como derrotado no pleito municipal que se avizinha.

José Adécio

17 de março de 2016 às 8:32

Reunidos em teatro, intelectuais de esquerda defendem PT e classificam mídia como ‘golpista’ e ‘sem vergonha’ [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:
Ato de intelectuais de esquerda em defesa do PT lota teatro da PUC-SP
  
Movimentos e representantes da esquerda realizaram na noite desta quarta (16) no teatro Tuca, em São Paulo, ato de desagravo ao ex-presidente Lula, ao PT e à presidente Dilma Rousseff. Um dos principais alvos dos discursos foi a mídia, qualificada como “golpista” e “sem vergonha”.
A atual recessão econômica, segundo vários expositores, seria resultado mais da situação internacional do que dos erros do governo, e Lula e o PT estariam sendo atacados por terem realizado um “amplo processo de inclusão social” no país.
Com capacidade de 300 lugares, o Tuca ficou completamente lotado, assim como a área em frente ao teatro, onde centenas de pessoas acompanharam os discursos por um telão.
O “Ato pela Legalidade Democrática” foi patrocinado pelo Centro Acadêmico 22 de Agosto, da PUC-SP, em parceria com o Fórum 21.

  

Um dos convidados a falar, o escritor Fernando Morais defendeu a nomeação de Lula na Casa Civil e afirmou que o ex-presidente sofre uma “perseguição”. “Não adianta, o Lula pode se pintar de ouro que a mídia sem vergonha vai persegui-lo pelo resto da vida.”
O jurista Celso Bandeira de Mello foi na mesma linha e disse que “o maior inimigo do povo brasileiro hoje é a imprensa golpista”.
“Tudo o que sabemos vem dos meios de comunicação, e eles estão preparando um golpe com muita eficiência.” Mello disse que a Folha não merece “ser lida”, que faz papel de “boazinha” mas “nos intoxica diariamente”.
O jurista fez duras críticas às delações premiadas na Lava Jato e afirmou que, no Brasil, “dedo duro é traidor”. “No Brasil a gente aprende (isso) desde pequeno.”
A filósofa Marilena Chaui disse que “existe hoje um caldo de cultura nas ruas perigoso, onde se forjam ditaduras e tiranias”. Ela comparou as manifestações contra o PT no domingo passado a “uma massa conservadora e reacionária, sem nenhum plano, nada”.
Entre os convidados, um dos únicos a falar das suspeitas de corrupção que envolvem Lula e o PT foi o líder do MTST, Guilherme Boulos, colunista da Folha. “Ninguém pode ser contra investigações para combater a corrupção”, disse. Mas ele condenou o que chamou de “escalada perigosa de judicialização da política brasileira”.

17 de março de 2016 às 8:13

Lava Jato completa 2 anos hoje com 93 condenações e 2,9 bilhões devolvidos  [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Agência Brasil:
Em dois anos, Lava Jato consegue devolução de R$ 2,9 bi desviados

As investigações preliminares da Lava Jato começaram em 2009, a partir da apuração do envolvimento do então deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010, com os doleiros Alberto Youssef e Carlos Habib Charter
Andre Richter – Repórter da Agência Brasil
Operação Lava Jato chega hoje (17) a dois anos de investigações com 93 condenações e R$ 2,9 bilhões devolvidos pelos investigados. 

Os trabalhos começaram em 2009, quando o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, começou a apurar as operações financeiras do doleiro Alberto Youssef.
De acordo com dados recentes levantados pela força-tarefa de procuradores que atua na Lava Jato, os desvios na Petrobras envolvem cerca de R$ 6,4 bilhões em propina a ex-diretores da estatal, executivos de empreiteiras que assinaram contratos com a empresa e agentes públicos. Até o momento, foram recuperados R$ 2,9 bilhões e repatriados R$ 659 milhões, por meio de 97 pedidos de cooperação internacional. O total do ressarcimento pedido pelo Ministério Público Federal a empreiteiras e ex-diretores da Petrobras chega a R$ 21, 8 bilhões.
Em dois anos, Sérgio Moro proferiu 93 condenações, sentenças que somam 990 anos e sete meses de pena. Os crimes são corrupção, tráfico transacional de drogas, formação de organização criminosa e lavagem de ativos. As investigações também contaram com 49 acordos de delação premiada e cinco acordos de leniência com empresas.
As investigações preliminares da Lava Jato começaram em 2009, a partir da apuração do envolvimento do então deputado federal José Janene (PP), que morreu em 2010, com os doleiros Alberto Youssef e Carlos Habib Charter.
Em 2013, a Polícia Federal descobriu quatro organizações criminosas, todas comandadas por doleiros. Com base no monitoramento dos suspeitos, os investigadores chegaram a Paulo Roberto Costa, que recebeu um veículo da marca Land Rover como presente do doleiro Alberto Youssef.
A partir daí, por meio de depoimentos de delação premiada, os investigadores descobriram a participação de dirigentes de empreiteiras, que organizaram um clube para combinar quais as empresas que participariam das licitações da Petrobras.

17 de março de 2016 às 8:07

As manchetes do dia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Dos jornais desta quinta-feira chuvosa em Natal:

   
   

17 de março de 2016 às 8:04

As frases que vão para a “história do brasil” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:
Dez frases dos grampos para a antologia da Lava Jato
MARIO CESAR CARVALHO

FLÁVIO FERREIRA

DE SÃO PAULO
Os grampos da Operação Lava Jato divulgados nesta quarta (16) trouxeram à tona não só o polêmico diálogo entre a atual presidente e seu antecessor. As gravações guardam também um rol de frases que merecem um registro especial no histórico da investigação.
*
“Foram na casa da Clara Ant. A Clara estava dormindo sozinha quando entraram cinco homens lá dentro. Ela pensou que era um presente de Deus, e era a Polícia Federal.”

Lula em conversa com a presidente Dilma
*
“Hahaha… Ela pensou que era um presente de Deus… hahaha.”

Dilma, em resposta a Lula


*
“Domingo [13] eu vou ficar um pouco escondido, porque, porque vai ter um monte de peão na porta de casa pra bater nos coxinha. Se os coxinhas aparecer, vão levar tanta porrada que eles nem sabem o que vai acontecer.”

Lula em conversa com seu irmão, Vavá
*
“Eu não quero incendiar o país! Eu sou a única pessoa que poderia incendiar esse país… E eu não quero fazer como Nero, sabe? Não quero! Sou um homem de paz.”

Lula em conversa com Wagner Freitas, da CUT
*
“A coisa mais simples que ela [Dilma] tem de fazer é liberar financiamento para governadores e fazer o BNDES liberar dinheiro do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], do PIL [Programa de Investimento em Logística], da puta que o pariu”.

Lula em conversa com Alberto Carlos Almeida, sociólogo


*
“A Marta teve que se trancar na Fiesp [prédio da federação das indústrias]. Foi chamada de puta, vagabunda, vira-casaca”

Lula em telefonema para Jacques Wagner
*
“É bom pra nega aprender”

Wagner, em resposta a Lula
*
“Eu estou pensando em pegar todo o acervo, eu vou tomar a decisão… levar e jogar na frente do Ministério Publico. Eles que enfiem no cu e tomem conta disso”

Lula em conversa com a presidente Dilma


*
“Eu vou fazer a mesma coisa com os meus, viu”

Dilma, em resposta a Lula
*
“Agora, da próxima vez, o senhor me para com essa vida de pobre, com essa tua alma de pobre, comprando esses barcos de merda, sitiozinho vagabundo.”

De Eduardo Paes, prefeito do Rio, para Lula

17 de março de 2016 às 7:57

Posse de Lula está marcada para às 10 horas mas PSB aciona justiça para tentar impedir [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-presidente Lula toma posse logo mais às 10 horas como ministro-chefe da Casa Civil.

Pelo menos é o que está marcado.

Ao lado dele, também assumirão os novos ministros da Justiça, Eugênio Aragão, e da Aviação Civil, Mauro Lopes. 

Deslocado da Casa Civil para dar o cargo a Lula, Jaques Wagner passará a comandar, a partir desta terça, o novo ministério do Gabinete Pessoal do Presidente da República.

Para garantir o foro privilegiado de Jaques Wagner, Dilma criou um novo ministério.

O PSB está entrando com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para impedir a posse de Lula.

Manifestantes vão protestar na frente do Palácio do Planalto.

17 de março de 2016 às 7:21

Anarriê: Operação do MP prende investigados por desvios no Mossoró Cidade Junina [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Ministério Público:
Operação Anarriê: MPRN investiga desvio de recursos no Mossoró Cidade Junina

  
  
  
  
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Mossoró, do Grupo de Atuação Regional de Defesa do Patrimônio Público (GARPP) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar, deflagrou, na manhã desta quinta-feira (17), a Operação Anarriê, buscando descortinar grupo criminoso constituído para desviar recursos públicos empregados no evento cultural Mossoró Cidade Junina, realizado entre os anos de 2013 e 2014, cuja organização criminosa tramou refinada engrenagem delituosa instalada nos organismos públicos do Município de Mossoró responsáveis pela execução da citada festividade junina.
O juiz 2ª Vara Criminal da Comarca de Mossoró/RN expediu os mandados a serem cumpridos na cidade de Mossoró sendo seis mandados de prisão temporária, seis mandados de condução coercitiva e três mandados de busca e apreensão. Participam da operação 18 Promotores de Justiça e cerca de 70 policiais.
No decorrer da investigação, verificou-se que a empresa responsável pela promoção e execução do Mossoró Cidade Junina nos anos de 2013 e 2014, em conluio com agentes públicos e pessoas sem vínculos com a Prefeitura de Mossoró, passou a realizar acordos ilícitos e a praticar fraudes para se sagrar vencedora dos certames licitatórios. Além de tais ilícitos, a organização criminosa também confeccionou aditivos contratuais ilícitos com o objetivo de aumentar o valor dos contratos.
O modus operandi da organização criminosa consistia na fraude ao processo licitatório, em consórcio com servidores públicos municipais, para direcionar a contratação em favor da empresa responsável pela promoção e execução do Mossoró Cidade Junina nos anos de 2013 e 2014 e fixar valores previamente superfaturados. Após a celebração dos contratos, formalizava-se, como ato seguinte, aditivos de valores, os quais já faziam parte do acordo criminoso engendrado antes mesmo da abertura do processo licitatório.
Uma das formas de superfaturamento consistia na contratação de atrações artísticas por valores muito acima do mercado, com a produção de notas fiscais e recibos falsos, pagamentos por serviços não realizados, apropriação de valores auferidos por meio de patrocínios, apropriação de pagamentos de taxas e tarifas decorrentes da ocupação de bens públicos etc.
Segundo apurado até o presente momento, os valores desviados dos cofres do Município de Mossoró, diante da execução do Mossoró Cidade Junina, nos anos de 2013 e 2014, contabilizam o montante de R$ 2.077.709,81.
Em razão dos elementos colhidos durante a investigação, restou demonstrada a materialidade e fortes indícios de autoria dos crimes de quadrilha/associação criminosa (art. 288, do Código Penal), peculato (art. 312 do Código Penal), falsificação de documento público (art. 297 do Código Penal), uso de documento falso (art. 304 do Código Penal), corrupção passiva (art. 317 do Código Penal), fraude a procedimento licitatório (art. 90 da Lei nº 8.666/93) e constituição de organização criminosa (art. 2º da Lei nº 12.850/2013).
  

17 de março de 2016 às 1:54

Deputado Ezequiel Ferreira se filia ao PSDB em ato prestigiado pela cúpula do partido [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Presidente do PSDB nacional, o senador Aécio Neves assinou ficha de filiação, nesta quarta-feira, do presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza, e do seu vice, Gustavo Carvalho.

Presentes também ao ato, os senadores Cássio Cunha Lima, José Serra, Antônio Anastasia, Flexa Ribeiro, Ataídes Oliveira e Aloisio Nunes Ferreira, além dos deputados Antônio Imbassahy e Carlos Sampaio, e o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão.

Presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, e pré-candidato a prefeito de Natal, o deputado Rogério Marinho prestigiou a chegada de Ezequiel e Gustavo ao partido 

“Me integro a esse partido, protagonista da social democracia brasileira, alinhado aos anseios de justiça social, ética na política, transparência, respeito a coisa pública e gestão empreendedora. Tudo em sintonia ao que o país clama hoje nas ruas e que será debatido desde já em cada município. O PSDB foi o partido pelo qual foi eleito pela primeira vez vice-prefeito de Currais Novos, quando iniciei nossa vida pública. Vamos somar com o crescimento da legenda no Rio Grande do Norte e agradeço o convite ao deputado Rogério Marinho e a executiva nacional. Vamos fazer um partido maior, somando forças como o deputado Gustavo Carvalho e outros parlamentares e lideranças que vão multiplicar a cada dia, somando nossa história em prol do nosso Estado mais forte e um Brasil voltado para o desenvolvimento do seu povo”, afirma Ezequiel Ferreira.

   
 

17 de março de 2016 às 1:26

Auxiliares da presidente Dilma começam a achar que nomeação de Lula foi um erro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De Gerson Camarotti:

Revelação da conversa entre Lula e Dilma deixa Planalto atordoado

O núcleo mais próximo da presidente Dilma Rousseff estava atordoado no Palácio da Alvorada durante boa parte da noite. Pela primeira vez, houve o reconhecimento de que a situação política ficou insustentável. De forma reservada, alguns auxiliares já reconhecem que foi um grande erro ter deflagrado a operação para transformar Lula em ministro com o objetivo de tirar a investigação sobre o ex-presidente da mira do juiz Sérgio Moro.

Há o reconhecimento interno de que ficou frágil a explicação do Palácio do Planalto sobre o episódio porque não responde à principal questão revelada pela conversa entre Lula e Dilma: a pressa desesperada para transformá-lo em ministro.

No início da noite, foi revelada uma gravação com autorização judicial entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma. Na conversa telefônica, Dilma diz que encaminhará a ele o “termo de posse” de ministro para que seja usado em caso de necessidade. Os investigadores da Lava Jato interpretaram o diálogo como uma tentativa de Dilma de evitar uma eventual prisão de Lula.

Auxiliares reconhecem que o episódio levou a Lava Jato para dentro do Palácio do Planalto de forma definitiva. E que Lula virou um problema de difícil solução. “O objetivo inicial era de que ele ajudaria a barrar o processo de impeachment. Mas, agora, ele pode ser o deflagrador desse processo de queda do governo”, reconheceu agora à noite um interlocutor da presidente Dilma, assustado com a dimensão da crise política.