Thaisa Galvão

10 de abril de 2016 às 22:12

Irmão do radialista morto F. Gomes é assassinado em Caicó [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na semana passada a justiça de Caicó iria julgar acusado pelo assassinato do radialista F. Gomes, em outubro de 2010.

Porém, por causa de uma troca de advogado por parte do réu, o júri foi adiado.
Pois agora à noite, em Caicó, assassinaram Naldinho, irmão de F.Gomes.

Ele foi morto com 10 tiros desferidos por 4 homens. 

10 de abril de 2016 às 20:54

No programa do Faustão, ator Ary Fontoura fala sobre impeachment e diz que foi Dilma quem “deu golpe” [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Ator das antigas da Rede Globo, Ary Fontoura participou do programa Domingão do Faustão agora há pouco e falando sobre impeachment, atacou:

“Golpe quem deu foi a senhora”, se referindo à presidente Dilma Rousseff.

Veja o que falou o ator:

10 de abril de 2016 às 20:38

Vídeo do RN no site e voos da TAM [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Rio Grande do Norte é destaque no site da TAM.

Veja o vídeo postado e exibido em alguns voos, gravado com apoio da Secretaria de Turismo do Estado:

10 de abril de 2016 às 17:30

Consultor Glebe Duarte mostra 5 passos para ganhar dinheiro com o instagram [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Em tempos de crise econômica e de boom das redes sociais, é o consultor digital Glebe Duarte quem dá a dica de como ganhar dinheiro com o Instagram.
 

  

Glebe é o queridinho da mídia potiguar, e a preferência se justifica: ele tem superado nomes da mídia digital que tem desembarcado por aqui como nomes nacionais.

Depois de vários cursos, ele compartilha gratuitamente as dicas para quem quer apostar nas redes sociais.
  
Para ter acesso aos 5 passos do curso é só clicar no link abaixo e preencher os dados.

http://glebeduarte.com.br/materias/ebook-5-passos-no-instagram/

10 de abril de 2016 às 14:55

Governador Robinson Faria leva projeto Vila Cidadã a Lajes neste domingo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O domingo do governador Robinson Faria começou em Lajes.

Onde o governo, por intermédio da Secretaria de Assistência Social, comandada por Julianne Faria, leva o programa Vila Cidadã.

  

10 de abril de 2016 às 14:11

Novos depoimentos de Delcídio do Amaral e delação de Léo Pinheiro poderão interferir nos rumos do impeachment [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Atenção laboratórios farmacêuticos…mais rivotril, mais lexotan nas prateleiras…
De Lauro Jardim, n’O Globo de hoje:
  

Do Blog – O que sair dos depoimentos do senador e do executivo da OAS pode alterar as previsões atuais do Brasil.

O Blog sempre comentou que o processo de impeachment poderia ser atropelado por uma nova explosão da Lava Jato.

E entre a votação na Comissão, a votação no plenário da Câmara, e finalmente a votação no Senado, que é a que conta, muita coisa pode acontecer.

Aguardar o que trará de novidade o senador Delcídio que sabe tudo de Planalto, de PT, PMDB e de PSDB.

Aguardar o que poderá dizer Léo Pinheiro, sempre ‘tão gentil’ com partidos e políticos…

10 de abril de 2016 às 13:43

Impeachment: placar surpresa [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Estadão, o placar do impeachment deste domingo:
  

Do Blog – Entre os indecisos e os que não querem responder, fica constatado o fator surpresa na votação do plenário que deverá acontecer nesta semana política que começa amanhã.

10 de abril de 2016 às 13:26

Empréstimo que salva contas de estados pode salvar mandato de presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da coluna Painel, na Folha de hoje:

Pacotão 

A assinatura de empréstimos de Estados com bancos públicos se tornou um item tentador para melhorar o humor de governadores e fazer com que eles busquem votos em favor de Dilma nas suas bancadas.


Consignado
 
O governador Robson Faria (PRB-RN) esteve em Brasília durante a semana para cobrar a liberação de R$ 850 milhões do Banco do Brasil.

Do Blog – O governador Robinson Faria é do PSD, e não PRB como registrou a colunista da Folha.

10 de abril de 2016 às 12:53

Datafolha: maioria dos entrevistados aprova Lava Jato e atuação do juiz Sergio Moro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A pesquisa Datafolha publicada na Folha deste domingo mostra que a maioria dos brasileiros apoia a operação Lava Jato e o trabalho do juiz Sergio Moro.

LAVA JATO

55% acreditam que a Lava Jato vai até o fim investigando os políticos envolvidos em casos de corrupção. 
38% acham que a operação poderá parar sem chegar a nenhum resultado.

SERGIO MORO

64% dos brasileiros entrevistados aprovam o trabalho do juiz Sergio Moro na Lava Jato.
16% consideram desempenho de Moro regular.
13% desaprovam o desempenho do juiz.
*Com informações da Folha

10 de abril de 2016 às 12:45

Datafolha: #foraEduardoCunha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB)?

Dilma cai, Temer cai, e ele segue adiante? Firme e forte com todas as contas na Suíça, gastos comprovados e não declarados…

A pesquisa do instituto Datafolha mostra hoje que não é isso o que o Brasil quer.

Três em cada quatro brasileiros 77% dos brasileiros, o que representa 3 em cada grupo de 4, são favoráveis à cassação de Cunha.

Somente 11% não concordam com a cassação do marido da ex-apresentadora do Fantástico, Cláudia Cruz, também investigada pela Lava Jato.
Apesar dos 77% favoráveis à cassação de Eduardo Cunha, o índice já foi mais alto: em dezembro passado chegou a 82%.
E quem quer a cassação do presidente da Câmara?
88% das pessoas que ganham entre 5 e 10 salários mínimos.

94% dos brasileiros que figuram na lista dos mais ricos.

84% dos mais escolarizados.

82% são homens.
*Com informações da Folha

10 de abril de 2016 às 12:28

Articulista da Folha segue hoje a linha do ‘mais do mesmo do Brasil’ comentado no Blog neste sábado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O articulista da Folha, Clóvis Rossi, repete hoje, na linguagem dele, comentário do Blog postado neste sábado, mostrando que o Brasil viverá o inferno do impeachment até o final da gestão, seja aprovado ou não o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Para relembrar a opinião do Blog:

http://www.thaisagalvao.com.br/2016/04/09/com-impeachment-ou-sem-impeachment-o-mais-do-mesmo-do-brasil/

E agora o comentário de Clóvis Rossi, na Folha de hoje:
No último círculo do inferno
Se Dante Alighieri fosse um cronista da realidade brasileira diria que o Brasil chegou ao último círculo do inferno.
Eu, que conheço a realidade brasileira melhor do que ele, temo que seja possível afundar ainda mais.
É o que insinua, por exemplo, a pesquisa do Datafolha sobre a posição dos deputados a respeito do impeachment : hoje por hoje, não há número suficiente nem para aprovar o afastamento de Dilma Rousseff nem para barrá-lo.
Se essa situação se mantiver na hora da votação em plenário, ficaríamos assim: a oposição sem força para derrubar o governo, por sua vez sem força para governar, em minoria no Congresso e na sociedade.
Por si só, já seria o penúltimo círculo do inferno, mas há que se acrescentar o panorama socioeconômico, caracterizado pelo que o banqueiro Roberto Setúbal define, adequadamente, como a maior recessão em um século e suas inescapáveis consequências (aumento do desemprego e da pobreza).
Desceríamos pois um degrau no inferno.
Segundo me diz gente do governo, o impeachment passará na comissão que o avalia. É natural: nela basta a maioria simples.
Já no plenário, sempre segundo o que se ouve no governo, a coisa está “infernalmente complicada”.
Meu palpite, tão bom ou tão ruim quanto qualquer outro: repetir-se-á, no caso do impeachment, o que aconteceu na votação da emenda das Diretas Já, em 1984. A maioria votou pela emenda, mas faltaram 22 votos para que ela alcançasse os dois terços necessários.
Se esse palpite estiver certo, Dilma fica e, com ela, fica o inferno.
A oposição, enraivecida até o ódio, aliás devolvido pela situação, não se conformará e continuará na rua; Eduardo Cunha liberará outras propostas pelo impeachment; o processo de cassação da chapa Dilma/Temer será apressado por um TSE agora presidido por Gilmar Mendes, chefe da oposição no Judiciário.
Enquanto isso, fora da ruína que é o universo da política, a crise continuará corroendo a vida do brasileiro, até porque “o governo da economia é um assunto morto”, como escreveu na sexta-feira (8) esse excelente Vinicius Torres Freire.
Continuará morto depois da votação do impeachment, mesmo com resultado favorável, porque, primeiro, a prioridade do governismo continuará sendo evitar a sua morte política e, segundo, porque já ficou demonstrado que não tem capacidade para reverter o infernal cenário econômico.
Mesmo na hipótese de que o impeachment passe, o que produzirá algum alívio entre agentes de mercado e líderes empresariais, o inferno não ficará para trás.
Primeiro porque Michel Temer, o sucessor, também será acossado por processos legais, entre eles o de seu próprio impeachment. E, segundo, porque o seu projeto econômico soa muito como o austericídio adotado na Europa e que provocou substancial devastação social.
Sem falar que Temer não tem o apoio social suficiente para comandar o país em situação infernal.
Repito: só eleição é o caminho. Talvez seja uma utopia, mas é sempre melhor que o inferno.

10 de abril de 2016 às 12:16

Datafolha: Nem Dilma nem Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A pesquisa do instituto Datafolha publicada hoje reflete exatamente o que o Blog vem defendendo: trocar Dilma por Temer é trocar 6 por meia dúzia.

  

A taxa dos que defendem a renúncia de Dilma e de Temer é a mesma: 60%. 

O apoio ao impeachment de Dilma caiu de 68% no levantamento de 17 e 18 de março, para 61% agora nos dias 7 e 8 de abril.
58% querem o impeachment de Temer.

28% são contrários à saída do vice-presidente.

Os indiferentes somam 5% e os que não opinaram, 9%.
Caiu de 65% para 60% o índice dos que querem a renúncia de Dilma.
79% dos brasileiros são favoráveis à realização de uma nova eleição para a Presidência da República. Uma parcela de 16% é contrária, e 4% são indiferentes ou não opinaram a respeito.

*Com informações da Folha

10 de abril de 2016 às 12:03

Senadora Fátima Bezerra solidária à deputada Zenaide Maia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da senadora Fátima Bezerra (PT), em solidariedade à deputada Zenaide Maia, agredida verbamente por um grupo raivoso na frente do prédio onde mora, em Natal.
“O que será de nós se não tivermos o respeito às divergências de opinião? Como disse a própria presidenta Dilma, a disputa política é saudável, mas deve ser feita de forma respeitosa, não furiosa. Se for este o caminho estamos prestes a sepultar a democracia em sua essência”.
“A deputada Zenaide tem toda a razão quando diz que atos desta natureza atentam contra os direitos individuais, são inaceitáveis e não podem ser confundidos com liberdade de expressão ou opção política. Democracia é outra coisa”.