Holiday
Holiday

Thaisa Galvão

16 de Janeiro de 2017 às 23:44

Prefeito Carlos Eduardo anuncia: “Natal vai fazer o maior carnaval da sua história” [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito Carlos Eduardo anunciou nesta segunda-feira algumas atrações do carnaval de Natal:
Alceu Valença, Margareth Meneses, Monobloco e Moraes Moreira.
O prefeito ainda anunciou que “inúmeros artistas da terra” se apresentarão no Carnaval Multicultural.
“Natal vai fazer o maior carnaval da sua história”, declarou o prefeito.

16 de Janeiro de 2017 às 22:34

O PCC e os possíveis ataques desta 3ª feira em São Paulo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Uol:
Governo de SP desqualifica alerta da polícia sobre ataques do PCC desta 3ª


Janaina Garcia 

Um alerta sobre “possíveis ataques” do PCC (Primeiro Comando da Capital) no Estado, elaborado pela polícia de São Paulo, circula desde a semana passada com as informações de que a facção criminosa teria distribuído armas de fogo para desencadear novas ações, a partir desta terça-feira (17), a exemplo do que ocorrera em maio de 2006.
Nesta segunda (16), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes (sede do governo paulista), o secretário estadual de Segurança Pública, Mágino Alves, confirmou a autenticidade do documento –do qual o UOL teve conhecimento, sem confirmação da veracidade, na sexta passada (13). Por outro lado, Alves minimizou e desqualificou o potencial do alerta ao afirmar que ele “está errado”.
“O informe é legítimo, é legítimo”, admitiu o secretário, segundo o qual o documento foi elaborado por um investigador da Polícia Civil, quem desconhece a identidade, que será afastado do setor de inteligência. “De qualquer forma, verificamos a situação e em todo o Estado não detectamos nenhum movimento que justifique esse temor”, reforçou.
Datado de 13 de janeiro deste ano e endereçado “a todas as unidades policiais”, o ofício com timbre oficial do governo do Estado e com origem no “Centro de Inteligência Policial de Araraquara” definia que, “para conhecimento e providências”, informava ter chegado ao conhecimento da unidade que “comunicado entre os membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) dão conta de que armas de fogo foram distribuídas aos integrantes da facção para possíveis ataques”. O informe ainda especificava a data de 17 de janeiro como aquela em que o comando da facção ordenaria tipo e locais dos supostos ataques.
“Aquilo é muito estranho. Quem emitiu aquele ‘alerta’, vamos chamar de alerta, é alguém que não sabe trabalhar com Inteligência. [Porque] Inteligência não trabalha com alerta, trabalha com informação que precisa depurar –e não é daquela forma que se depura informação”, declarou.
Sobre o autor do alerta, o qual o secretário disse se tratar de “um investigador do setor de Inteligência”, Alves afirmou não ter falado com ele. “Não falei e nem vou falar. Só acho que ele não demonstra ter afinidade com o trabalho de Inteligência”. Indagado se seria afastado do cargo, foi taxativo: “Nem sei o cargo dele, mas lógico que não pode continuar na Inteligência, onde o trabalho que é feito não o é de forma escancarada”, encerrou.

16 de Janeiro de 2017 às 19:25

Acusado de matar o radialista caicoense F.Gomes é um dos líderes da rebelião que foram retirados de Alcaçuz [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Cinco líderes do PCC, que deflagraram a rebelião em Alcaçuz, foram retirados do presídio.

Os líderes que vão prestar depoimento e depois serem transferidos são:

Paulo da Silva Santos

João Francisco dos Santos

José Cândido Prado

Paulo Márcio Rodrigues Araújo

Tiago Souza Soares
Detalhe: João Francisco dos Santos é o preso conhecido por Dão, que teria matado o radialista de Caicó, F. Gomes.

16 de Janeiro de 2017 às 18:10

Líderes do PCC são retirados de Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A polícia conseguiu retirar líderes do PCC de dentro de Alcaçuz.

Os ‘cabeças’ da rebelião estão sendo levados para prestar depoimento.

16 de Janeiro de 2017 às 18:05

Polícia entra em carro blindado em Alcaçuz e informação dá conta que rebelião teria acabado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Está longe de se chegar aos 117 corpos propagados por membros do PCC e espalhados em grupos de whats app.
A Caern enviou equipe para abrir fossas e procurar corpos.
O BPChoque entrou no presídio com carro blindado.

A polícia tentoi entrar pacificamente no presídio, não conseguiu, mas a chegada do carro blindado do BPChoque facilitou a negociação e a informação que se tem agora é que a rebelião teria acabado.
A polícia também conta com o helicóptero do Estado para sobrevoar e tomar conhecimento do que acontece dentro do presídio

16 de Janeiro de 2017 às 15:16

Governador Robinson Faria vai a Brasília para encontro com ministro da Justiça e solicita audiência com o presidente Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do governador Robinson Faria, que continua acompanhando as ações do governo para conter o motim en Alcaçuz e localizar corpos de detentos assassinados na rebelião deflagrada pelo PCC, sábado passado.

16 de Janeiro de 2017 às 15:06

Recapturados na Paraíba, integrantes do PCC voltam a afirmar que a facção matou 117 membros do Sindicato do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os números da rebelião no predídio de Alcaçuz continuam desencontrados.

O Governo trabalha na localização de mais corpos, além dos 26 anunciados como oficiais.
Porém, as informações que partem da facção paulista PCC, responsável pela rebelião, param em 117.

Informação que o PCC dá como oficial, mas que não pode ser levada em consideração como oficial já que os assassinatos ocorreram na noite e madrugada, num presídio sem energia elétrica.
O que se sabe é que corpos foram jogados em fossas e esgotos, mas sem uma contagem oficial.

Até que se encontre todos os corpos, ainda não dá para trabalhar um número como certo.

Recapturados hoje na Paraíba, dois membros do PCC, questionados pelo Capitão Bezerra, da PM da Paraíba, reafirmaram a morte de 117 membros do Sindicato do RN, facção do Rio Grande do Norte.
Eles acreditam, inclusive, que exterminaram a facção potiguar.

16 de Janeiro de 2017 às 14:56

Fugitivos de Alcaçuz, dois integrantes do PCC são recapturados na Paraíba [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da imprensa paraibana, sobre a captura de dois fugitivos de Alcaçuz na cidade de São Bento.

As Polícias Militar e Civil recapturaram, na manhã desta segunda-feira (16), dois presos que tinham fugido durante a rebelião do último sábado (14), na Penitenciária Estadual Doutor Francisco Nogueira Fernandes, conhecida como Alcaçuz, no município de Nísia Floresta, na Grande Natal. 
Os detentos estavam na casa da namorada de um deles, na cidade de São Bento, no sertão da Paraíba.

Andrey da Silva Leão, de 25 anos, e João Bosco Martins, 33, que cumpriam pena por assalto a banco, revelaram que são integrantes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), responsável pela rebelião na unidade prisional de onde eles fugiram.

De acordo com o comandante da 3ª Companhia do 12º Batalhão, capitão Ismael Cunha Lima, os policiais chegaram até os suspeitos após denúncias anônimas. “Recebemos informações de que tinham pessoas desconhecidas na casa, fizemos um levantamento junto com a Polícia Civil e descobrimos que se tratavam de dois fugitivos da Penitenciária de Alcaçuz. Hoje pela manhã cercamos a residência e conseguimos recapturá-los”, detalhou.

Eles foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil, em São Bento, e serão encaminhados para o Rio Grande do Norte.

Reforço nas fronteiras
Desde a manhã desse domingo (15) a Polícia Militar vem reforçando a segurança nas 36 cidades que fazem divisa com o Rio Grande do Norte, com bloqueios policiais montados para abordar pessoas e veículos suspeitos. 

O objetivo é identificar possíveis envolvidos com as rebeliões que vem sendo registradas nos presídios do Estado vizinho e evitar que fugitivos venham se esconder ou atuar na Paraíba.
Portal do Litoral

16 de Janeiro de 2017 às 14:17

Em nota, Governo diz que trabalha com transparência e não tem interesse de esconder informações [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Nota do Governo do Estado sobre a operação policial que continua no presídio de Alcaçuz:

  
Nota de Esclarecimento

 
Com relação à situação no presídio estadual de Alcaçuz, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte presta os seguintes esclarecimentos:

O Instituto-Técnico e Científico de Perícia (ITEP) tem realizado o trabalho de retirada dos corpos. 

Na noite deste domingo (15), foram contabilizados 26 óbitos. 
Em virtude das instalações do presídio estarem bastante danificadas, por causa das últimas ocorrências, e por ainda concentrarem detentos nas áreas internas, tem sido um trabalho difícil e demorado. 
Outro fator que também dificulta a identificação é a situação em que alguns corpos foram encontrados.
O ITEP permanece trabalhando e existe a possibilidade de que outros corpos sejam descobertos nas dependências do presídio, portanto, esses números poderão ser atualizados. 
O Governo do Estado trabalha com absoluta transparência e não tem interesse em esconder as informações.
As ações policiais ainda atuam em Alcaçuz para preservar o controle no local.

Nesta segunda-feira (16) está em andamento uma operação no presídio, com GOE, Choque e Bope, além do apoio de outros órgãos, para a realização de um pente fino no presídio, com o objetivo de manter a ordem e identificar se há outros mortos.

A Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejuc) está gradativamente realizando a contagem de presos nos pavilhões. 
Só após a conclusão dessa contagem será possível confirmar se houve fugas.
Na madrugada, por volta das 3h da manhã, detentos do presídio provisório Raimundo Nonato, na zona Norte de Natal, iniciaram um motim. 
Alguns colchões foram queimados e os agentes realizaram alguns disparos para conter o grupo, até a chegada do reforço da Polícia Militar com o BOPE e BP Choque na área externa. 
Até o início da manhã, a PM permaneceu no local aguardando a chegada do Grupo de Operações Especiais (GOE) para realizar uma revista no local. 
 A situação está controlada e não há informação sobre feridos na unidade.
A partir das 17h os secretários de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, e da Segurança Pública, Caio Bezerra, estarão à disposição da imprensa na sede da Secretaria de Segurança Pública para prestar as informações mais recentes sobre as ações realizadas nas últimas 24 horas.

16 de Janeiro de 2017 às 12:20

Operação policial continua para conter presos amotinados e localizar mais corpos em Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O número de 26 corpos anunciado oficialmente como resultado da rebelião iniciada sábado pode subir.
É que ainda se trabalha a possibilidade de encontrar corpos em fossas e esgotos.
Portanto, o 26 oficial pode ser ultrapassado.

Porém, se não foi possível o governo contar todos, como teria sido possível se contar 117 como tem sido repassado em grupos?
Se há corpos em fossas e esgotos, eles não foram contados, nem pelo governo e nem pelos que divulgam o 117 como número exato.
O trabalho continua, tanto de contagem quanto de contenção, vez que os presos continuam amotinados.

E a rebelião que aparentemente terminou, continua, com os presos em cima dos telhados.

Só que agora com a polícia dentro do presídio, ao contrário da noite e madrugada de sábado para domingo.
O que acontece hoje em Alcaçuz é a continuação da operação iniciada na manhã deste domingo, quando a polícia entrou no presídio.
A operação que continua conta com homens do GOE, Choque e Bope, e visa separar os líderes das facções PCC e Sindicato do Crime.
 A expectativa é de aumento no número de mortos, mas os órgãos oficiais não trabalham a hipótese de encontrar  91 corpos que somados aos 26 anunciados, totalizariam 117.

Detalhe da rebelião: apesar do tiroteio ouvido na noite de sábado, não há registro de mortes por tiros, de acordo com o Itep.

Os corpos tem sinais de que foram cortados e queimados.

Fotos Magnus Nascimento/Tribuna do Norte


16 de Janeiro de 2017 às 6:17

Secretário de Justiça diz que presos que se rebelam “são pessoas com um nível de violência gigantesco” [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:

THIAGO AMÂNCIO

DE SÃO PAULO

FRANCISCO COSTA

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM NATAL

O secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Walber Virgulino, afirmou na noite deste domingo (15) ser “muito difícil o Estado evitar” a morte de detentos em presídios. 
Motim na Penitenciária de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, deixou 26 presos mortos neste fim de semana, segundo contagem do governo.

“A secretaria tomou o cuidado necessário”, disse, questionado sobre a responsabilidade do governo sobre a rebelião. “Agora, sistemas penitenciários são de detenção. Você não tem como ter certeza de 100% que um preso não vai matar outro, que ele não vai fugir ou que ele não vai se rebelar. São pessoas com um nível de violência gigantesco. Quando um decide matar o outro, é muito difícil o Estado evitar. Se a gente antecipar, a gente consegue evitar”, afirmou Virgulino, que disse que dificuldades estruturais e de efetivo dificultam o trabalho da pasta.

A rebelião foi motivada por uma briga nos pavilhões 4 e 5 do presídio envolvendo as facções PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do Crime. Segundo o governo, todos os mortos são ligados ao Sindicato do Crime. Houve uma invasão de um pavilhão por presos inimigos, o que deu início ao motim.

A matança é mais um capítulo da crise penitenciária no país: é o terceiro massacre em presídios em apenas 15 dias. No total, 134 detentos já foram assassinados somente neste ano, 36% a mais do total do ano passado, quando 372 presos foram mortos.

Segundo o governo, batalhões impedem que grupos rivais entrem em conflito no local, e a Força Nacional faz a segurança no perímetro externo do presídio, para evitar fugas.
O trabalho de identificação dos corpos começará nesta segunda e deve seguir por 30 dias, diz o governo –em Roraima, onde um motim deixou 33 mortos no dia 6, o governo demorou pouco mais de um dia para divulgar uma lista com os nomes de 31 vítimas. Dois dos presos mortos no Rio Grande do Norte foram carbonizados e todos os outros foram decapitados.

Segundo o diretor do Itep (Instituto Técnico Científico de Perícia), Marcos Brandão, não há marcas aparentes de perfuração por balas nos corpos, apenas por instrumentos cortantes –ainda é preciso fazer necropsia nos corpos para identificar as causas de morte.
Agentes encontraram dentro do presídio uma pistola caseira, de um cano feita manualmente, e granadas não letais, que não foram usadas, segundo o governo.

16 de Janeiro de 2017 às 6:01

Prefeitura de Timbaúba dos Batista publica edital para concurso [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A Prefeitura de Timbaúba dos Batista, no Rio Grande do Norte, divulgou três editais de processos seletivos para um total de 132 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior, sendo 66 imediatas e 66 para cadastro de reserva. 
Os salários vão de R$ 937 a R$ 1.922,08. 
As inscrições devem ser feitas nos dias 16 e 17 de janeiro na sede da prefeitura, localizada na Rua Rui Barbosa, 48. 
A seleção será feita por meio de análise currículo e entrevista.
O edital está no Diário Oficial do Município de hoje.
CLIQUE AQUI parA acessar

16 de Janeiro de 2017 às 5:32

Detentos se rebelam e polícia cerca presídio provisório em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Presídio Provisório Raimundo Nonato, em Natal, está cercado pela polícia neste momento.
Homens da Força Nacional reforçam a vigilância para evitar fugas na unidade onde presos estão rebelados desde as primeiras horas de hoje.

16 de Janeiro de 2017 às 5:28

Os números desencontrados da rebelião de Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

As informações oficiais continuam dando conta de 26 presos mortos em Alcaçuz, na rebelião iniciada na tarde de sábado e que durou quase 15 horas.
As informações paralelas, com áudios circulando em grupos de agentes penitenciários e de policiais, batem na tecla de 117 mortes.
Desencontro de informação e de noção também.

Não existe condição de se esconder 91 corpos.

A tentativa terminaria num mico gigantesco.