Thaisa Galvão

3 de agosto de 2017 às 15:48

Senador Regufe ganha simpatia de grandes empresários para disputar presidência [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Grandes empresários brasileiros já cogitam viabilizar um novo nome para disputar a presidência da República, deixando claro que na categoria, o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), não é unanimidade.

Presidentes de grandes redes tiveram um encontro há alguns dias com o senador Antonio Reguffe (DF), hoje sem legenda.

Regufe também tem a simpatia do PDT, da Rede e do Novo.

3 de agosto de 2017 às 15:23

STF dá prazo de 5 dias para Planalto explicar reajuste de combustíveis [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Supremo Tribunal Federal determinou que o Palácio do Planalto explique com urgência o aumento nos impostos PIS/Cofins que resultou no reajuste dos preços dos combustíveis.

A decisão foi tomada pela ministra Rosa Weber, que é relatora da ação contra a alta das alíquotas aberta a pedido do PT.

A Presidência tem 5 dias para se manifestar.

3 de agosto de 2017 às 15:04

João Dória será homenageado em Natal no próximo dia 16 [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Confirmada a presença em Natal, no dia 16 de agosto, do prefeito de São Paulo e nome cotado para disputar a presidência da República, João Dória Júnior (PSDB).

Dória será homenageado com títulos de Cidadão Natalense e Norte-rio-grandense, em solenidade que acontecerá às 17h30 no Teatro Riachuelo.

Durante o evento o empresário Flávio Rocha também será homenageado.

3 de agosto de 2017 às 7:49

PGR deverá oferecer nova denúncia contra Michel Temer e as cenas dos últimos dias se repetirão [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Por Thaisa Galvão

Pronto.

O presidente Michel Temer se livrou de uma investigação: corrupção passiva.

Antes de concluir o mandato à frente da Procuradoria Geral da República, em setembro, Rodrigo Janot deverá apresentar ao Supremo Tribunal Federal, mais uma denúncia contra o peemedebista: por crime de obstrução à Justiça, com base na gravação da conversa do presidente com o empresário Joesley Batista, quando os dois combinavam uma forma se silenciar o ex-deputado preso Eduardo Cunha (PMDB).
E o processo deverá se repetir.
A denúncia será enviada à Câmara, lida em plenário, encaminhada à Comissão de Constituição e Juatiça que escolherá um relator…

O relatório será discutido, o Palácio do Planato trocará membros da CCJ, deputados serão agraciados com emendas milionárias…
Independente do resultado da CCJ o relatório seguirá para plenário, Temer fará nova ofensiva milionária para comprar deputados, e até recomprar alguns – porque ninguém é obrigado e ser pago por um serviço e oferecer dois – os parlamentares que estão em Ministérios se licenciarão de novo para aumentar os votos…
Tudo de novo.
E assim o Brasil vai caminhando, uma denúncia atrás da outra, com o presidente jurando por Deus que tem uma base aliada e alinhada.
É só aguardar as cenas dos próximos capítulos.

3 de agosto de 2017 às 0:11

Cade veta compra da Alesat pela Ipiranga e grupo presidido por potiguar avalia expansão através de parcerias [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Reuters:
Alesat avalia alternativas para financiar expansão após bloqueio de venda pelo Cade
SÃO PAULO (Reuters) – A Alesat, quarto maior grupo de distribuição de combustíveis do Brasil, cuja aquisição pela rival maior Ipiranga foi bloqueada pelo Cade nesta quarta-feira, está avaliando a melhor forma para acelerar sua expansão no país, incluindo trazer um sócio para ajudá-la a reduzir a distância que a separa das rivais. 
O presidente-executivo e acionista Marcelo Alecrim disse à Reuters nesta quarta-feira que a decisão do órgão de defesa da concorrência “foi uma surpresa” e que o posicionamento unânime do Cade contra a operação inviabiliza uma aliança da Alesat com qualquer outra das três maiores distribuidoras de combustíveis do Brasil – Petrobras (SA:PETR4), Ipiranga e Raízen.
“Com as três maiores nem pensar, seria repetir a mesma matéria sabendo quem é o professor”, disse. 
“A palavra vender está proibida agora na empresa. A abordagem da Ipiranga era muito boa para ambas as partes…Temos vários alvos pela frente. Com juros baixando, linhas de crédito melhorando no país e a gente em condições financeiras boas, vamos para a frente.” 
Alecrim afirmou que anos antes da aceitação dos acionistas da Alesat à oferta de 2,17 bilhões de reais feita pela Ipiranga, do grupo Ultrapar (SA:UGPA3), a companhia manteve discussões com a francesa Total e com a norte-americana Bunge.
A Alesat, que é controlada em partes iguais pelo grupo mineiro Asamar e por uma holding de Alecrim, havia aceitado a oferta da Ipiranga há cerca de um ano e aguardava desde então pelo posicionamento do Cade.
“Podemos discutir parcerias, mas não é uma prioridade agora”, disse Alecrim. 
A Alesat tem faturamento anual de 12,5 bilhões de reais e pode considerar emitir dívida no mercado local para financiar expansão, afirmou Alecrim, acrescentando que a empresa tem em caixa cerca de 300 milhões de reais.
Segundo o executivo, o perfil da Alesat é de aquisições e lembrou de compras das redes de postos da Repsol (MC:REP) e Polipetro em 2008. 
“A empresa tem muito o que crescer. Tivemos a negativa do Cade, mas temos só 4 por cento do mercado. Somos consolidadores”, acrescentou.
(Por Tatiana Bautzer e Alberto Alerigi Jr.)