Thaisa Galvão

8 de setembro de 2017 às 9:41

Para se livrar da cadeia e manter benefícios da delação, Joesley diz que gravação contém ‘conversa de bêbados’ [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Interrogado ontem pelo Ministério Público Federal, o empresário Joesley Batista, dono do grupo J&F, disse que acreditar no conteúdo da conversa gravada entre ele e o diretor de Relações Institucionais do grupo, Ricardo Saud, é como acreditar em uma “conversa de bêbados”. 
Para o procurador geral Rodrigo Janot, a gravação revela que os delatores omitiram informações sobre crimes. 

“Conversa de bêbado’ foi como Joesley definiu o novo áudio onde ele e outros delatores da J&F colocaram em risco os benefícios concedidos a eles no acordo de delação. 
Joesley, o advogado da empresa, Francisco de Assis e Silva, e o diretor do grupo, Ricardo Saud, prestaram depoimento por mais de 10 horas.
Eles foram tentar esclarecer o que falaram no auto-grampo que vazou por incomoetência dos envolvidos em mexer com equipamentos eletrônicos.
Hoje o MPF vai ouvir Marcello Miller, ex-procurador da República, suspeito de ter ajudado os executivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*