Holiday

Thaisa Galvão

6 de novembro de 2017 às 17:35

Henrique Alves chora durante depoimento [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1

Henrique Alves chora em depoimento e diz que abriu conta no exterior por orientação de Eduardo Cunha

Preso desde junho, ex-ministro prestou depoimento em ação que investiga esquema de corrupção na Caixa. Alves disse que conta serviu para contornar disputa familiar em torno da herança do pai dele

Por Fernanda Calgaro, G1, Brasília

O ex-presidente da Câmara e ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) chorou nesta segunda-feira (6) ao prestar depoimento, por videoconferência, ao juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallisney de Souza Oliveira.

Henrique Alves está preso desde junho por suspeita de participar do esquema de superfaturamento das obras da Arena das Dunas, em Natal (RN).

O estádio foi construído para a Copa do Mundo de 2014.

O depoimento desta segunda, contudo, foi dado no âmbito da Operação Sépsis, um desdobramento da Operação Lava Jato que investiga um suposto esquema de corrupção comandado pelo PMDB na Caixa Econômica Federal.

“Eu nunca coloquei […] um dólar sequer nessa conta”, afirmou. “Então, essa conta passou a não existir, a não constar mais da minha vida”, acrescentou. Ele também nega ter recebido qualquer valor por meio dessa conta.

De acordo com o ex-ministro, era uma “necessidade” que ele pensava ter diante da “fragilidade no casamento e na vida familiar.”

“A separação foi de forma amigável e, com meus irmãos, pouco a pouco foi melhorando a situação, mas o inventário sequer foi concluído”, afirmou.

Conta no exterior

Durante o depoimento, o ex-presidente da Câmara falou sobre uma conta bancária aberta no banco Merrill Lycnh, em Nova York (EUA), em 2008.

Segundo Henrique Alves, ele nunca movimentou essa conta e até se esqueceu de sua existência.

De acordo com o ex-ministro, a conta foi aberta após ele ter sido orientado pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também está preso e prestou depoimento nesta segunda.

Ao juiz, Henrique Alves afirmou que a conta no exterior serviu para contornar a disputa familiar em torno da herança do pai dele.

O peemedebistou explicou, então, que decidiu abrir a conta porque o casamento estava em crise, vivendo “altos e baixos”, e havia uma briga entre ele e os irmãos em torno do inventário do pai, proprietário, por exemplo, de meios de comunicação.

“Alguns irmãos até entraram com processo contra isso. E, por sugestão de Eduardo Cunha, no final de 2008, abri a conta”, afirmou, acrescentando que a conta serviria para “blindar esse clima familiar”.

O ex-ministro disse que, ao abrir a conta, foi informado que, se não houvesse movimentação bancária durante o período de um ano, seria encerrada.

Segundo ele, a situação com a então esposa melhorou, assim como o clima entre os irmãos, e que, portanto, não chegou a usar a conta.

6 de novembro de 2017 às 15:27

Vídeo: veja depoimento de Eduardo Cunha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O depoimento do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) se arrasta…

Caso seja possível, o juiz Vallisney Oliveira ouvirá ainda hoje o ex-deputado Henrique Alves (PMDB) que desde a semana passada tenta prestar depoimento.

Henrique está na superintendência da PF em Natal, e Eduardo Cunha em Brasília.

6 de novembro de 2017 às 13:14

Servidores da Saúde do Estado aprovam greve por tempo indeterminado a partir de segunda [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os servidores da Saúde do Estado vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir de segunda-feira (13).

A decisão foi tomada hoje em assembleia realizada no auditório do Sinpol.

Os servidores exigem o salário em dia e a anulação do pacote de ajuste fiscal enviado à Assembleia Legislativa.

A categoria também aprovou a participação do Dia Nacional de Paralisações e Greves, no dia 10 de novembro.

Em Natal, um ato unificado está marcado para o dia 10, com concentração às 14h, no Alecrim, com caminhada saindo às 15h rumo ao Centro da cidade.

6 de novembro de 2017 às 13:00

Em depoimento, Eduardo Cunha livra Temer e diz que vive em “penúria” financeira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) está prestando depoimento em Brasília.

Da sede da Polícia Federal, em Natal, o ex-deputado Henrique Alves acompanha o depoimento, aguardando sua vez de ser interrogado.

Veja alguns pontos do depoimento de Cunha que ainda está acontecendo:

 

‘Penúria’ financeira

Preso desde outubro de 2016, Cunha disse que atualmente não possui nenhuma renda. Ele citou o bloqueio dos bens e disse que está passando dificuldades.

“Estou em absoluta penúria”, afirmou o ex-deputado. Ele se queixou das dificuldades para bancar os gastos com sua defesa, como o pagamento de honorários ao advogado e das passagens para eles se reunirem em Curitiba, onde ex-deputado está preso.

Cunha disse que, por esse motivo, a sua defesa tem sido cerceada e que a sua transferência temporária para Brasília para depor e acompanhar os interrogatórios dos demais réus tem facilitado o contato com seu advogado.

‘Tudo é o Eduardo Cunha’

O ex-presidente da Câmara prestou depoimento em uma investigação sobre o suposto esquema de propinas envolvendo financiamentos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal.

O esquema é investigado pela Operação Sépsis, um desdobramento da Lava Jato. Além de Cunha, também são réus nesse processo Lúcio Funaro, Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa, e Henrique Eduardo Alves, ex-ministro e ex-presidente da Câmara.

Cunha atacou Funaro logo no início do depoimento. O operador do PMDB, em audiência no fim de outubro, confirmou a existência do esquema de corrupção e listou políticos do partido que teriam se beneficiado, como Cunha e o presidente Michel Temer.

“A delação que ele [Funaro] faz agora está me transformando num posto Ipiranga. Tudo é Eduardo Cunha”, disse o ex-presidente da Câmara.

Cunha refutou as acusações de corrupção e disse que irá contestar todas. “Nenhuma delas é verdadeira e eu quero rebater cada ponto delas”, continuou Cunha.

Ao detalhar a sua relação com Funaro, Cunha disse que os dois se aproximaram em 2003, quando o operador fez doações para a campanha do ex-deputado.

A partir daí, contou que se tornaram amigos e começaram a operar juntos no mercado financeiro.

“O fato de ele [Funaro] dizer que não é doleiro, é só quebrar o sigilo. Essa muita movimentação é que vai mostrar que ele era doleiro”, disse Cunha. “Isso é só para explicar que ele era doleiro, apesar de negar”, completou.

Cunha relatou ainda diversas situações em que as informações políticas beneficiaram Funaro e ele nessas operações. “Eu tinha muito boas informações e ganhava na maioria. O Lúcio começou a entender que as informações que vinham de Brasília acabavam tendo repercussão no mercado financeiro”, disse.

Por conta disso, segundo o ex-deputado, Funaro ficou interessado em disputar uma vaga como deputado por Pernambuco, mas cabou desistindo das suas pretensões eleitorais porque seu nome veio à tona no escândalo do mensalão.

Cunha negou que Funaro tenha relação com o PMDB e seja operador de propina do partido, conforme acusa o Ministério Público.

“Nenhuma [relação com o PMDB], zero, zero. Ninguém sabe quem é Lúcio Funaro. Operador nenhum, operador coisa nenhuma. É uma historia que ele está criando para ter uma delação. Todo mundo que ele conheceu foi através de mim”, declarou o ex-deputado.

Michel Temer

Em seu depoimento, Eduardo Cunha isentou Michel Temer de ter relação com Funaro.

“Lúcio Funaro nunca teve acesso ao Michel Temer”, disse Cunha. Segundo o ex-deputado, as três ocasiões de encontro citadas por Funaro em sua delação não são verdadeiras.

Uma delas teria sido em um culto religioso em um templo, outra em um comício de campanha e a terceira na base aérea de São Paulo.

“O culto era em um lugar para 12 mil pessoas sentadas e não é qualquer um que entra no púlpito. O Temer estava no púlpito, o Lúcio não deve nem ter passado perto”, disse.

E continuou: “É mentira. Só se houve outros momentos. Na minha frente, ele nunca cumprimentou o Michel Temer. Nessas três ocasiões, eu estava com Michel Temer”.

Recusa em analisar assinatura

Durante a audiência, o representante do Ministério Público questionou Cunha sobre um papel entregue momentos antes pela defesa do doleiro Lúcio Funaro. O procurador queria saber se a assinatura que constava no documento era dele, mas o ex-deputado se recusou até mesmo a olhar o papel.

Ele alegou que só responderia depois que o documento fosse formalmente juntado ao processo e uma perícia, feita. “Faça o juntamento [aos autos], com a perícia comprovando que é minha a letra, e aí venha me questionar”, contestou Cunha.

Cunha negou que Funaro pagasse contas pessoais suas, mas admitiu que às vezes usava a estrutura do escritório dele, em São Paulo, para fazer pagamentos. Ele justificou que isso era necessário porque, quando estava na cidade, não tinha assessoria parlamentar como em Brasília ou no Rio de Janeiro.

“A nossa atividade deixa a gente muito desregrado com a nossa vida pessoal, às vezes pagava muita coisa atrasada”, disse.

 

Fonte: G1

6 de novembro de 2017 às 12:43

Canguaretama: Prefeita Fátima Marinho recebe governador Robinson Faria para assistir homenagem aos Santos Mártires [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ao lado da prefeita Fátima Marinho, o governador Robinson Faria acompanhou, na noite deste domingo, no pátio da igreja matriz de Canguaretama, a apresentação da Cantata para os Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu.

Também presentes o prefeito de São Gonçalo, Paulo Emídio e o deputado estadual Dison Lisboa.

O espetáculo foi montado para celebrar a canonização dos mártires pelo Papa Francisco, em outubro, em cerimônia realizada no Vaticano.

A Cantata teve a primeira apresentação no Monumento aos Mártires de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante, e em seguida no Teatro de Cultura Popular (TCP).

“Esse espetáculo tem um alto nível e tem condição de ser montado em qualquer estado brasileiro. O objetivo com a montagem é que a peça se torne tradicional no estado e que atraia mais pessoas para conhecer a história e os locais santos”, disse o governador.

Fotos Demis Roussos

6 de novembro de 2017 às 12:42

Zenaide Maia acompanha apresentação da Cantata em Canguaretama [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E na sexta-feira quem foi a Canguaretama assistir à Cantata dos Santos Mártires foi a deputada federal Zenaide Maia.

Ela estava acompanha do marido Jaime Calado e do secretário de Cultura de São Gonçalo do Amarante, Flávio Henrique.
“A Cantata dos Santos Mártires é um espetáculo incrível que conta como aconteceu todo o martírio no nosso Estado, nas comunidades de Uruaçu e Cunhaú. É emocionante assistir ao espetáculo. A gente pode sentir a fé e o orgulho de cada um que ali esteve presente. Parabenizo todo o elenco, que em sua grande maioria estão os artistas são-gonçalenses, a diretora Diana Fontes, o Governo do Estado e todos os envolvidos neste lindo espetáculo”, declarou a deputada.

6 de novembro de 2017 às 11:17

Projeto social em Natal tem apoio da marca italiana Chanel [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Muito bacana o trabalho desenvolvido pelo Atelier Escola em parceria com a paróquia do Rosário dos Pretos, e o Monsenhor Lucilo

Segundo Diva, que trabalha no atelier, essas bolsas são confeccionadas por meninos de rua e ganharam o apoio da marca italiana Chanel, que doou um container de maréria-prima.

Os materiais como a lona das bolsas, o couro e os tecidos usados nos forros, além de tinta, são os mesmos utilizados na fabricação das famosas bolsas Chanel.

Diva conta tudo.

Quem quiser saber mais é só visitar a feirinha de artesanato que acontece durante essa semana na Assembleia Legislativa.

Segundo Diva, funcionária do atelier que fabrica a marca Dalla Strada (vindo da rua em itaiano), o responsável pela Chanel veio da Itália a Natal para conhecer o projeto, e liberar o container que havia ficado preso no aeroporto.

Desde novembro do ano passado o atelier produz as peças com os materiais italianos e ganharam destaque até em uma revista da Itália.

6 de novembro de 2017 às 10:03

Vendas do chá gelado do Outback serão revertidas para assistência à crianças deficientes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Outback Steakhouse realiza nesta segunda-feira, pelo segundo ano, o Iced Tea Day, dia em que o valor líquido arrecadado com a venda do clássico Iced Tea (chá gelado) será revertido para a AACD – Associação de Assistência à Criança Deficiente.

Nos sabores limão, pêssego, cranberry (R$ 10,75) ou tradicional (R$ 9,75), os chás do Outback possuem cortesia de refil como tradição do restaurante, em que o cliente só paga o primeiro copo e todos os seguintes são por conta da casa.

A ação é válida em todas as unidades do Brasil durante todo o dia 6.

“Nossa instituição, por ser filantrópica e sem fins lucrativos, necessita de doações para manter os serviços de excelência na área de reabilitação física e estamos muito felizes em contar com o apoio do Outback mais uma vez”, afirma superintendente da AACD, Valdesir Galvan.

6 de novembro de 2017 às 9:14

Daladier Cunha Lima toma posse amanhã na Academia de Letras [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Tomará posse amanhã como ocupante da cadeira de nº 3 na Academia Norte-rio-grandense de Letras (ANL), o imortal eleito em abril, professor, médico, escritor e reitor do Centro Universitário UNI-RN, Daladier Pessoa Cunha Lima.

A sessão solene de posse terá início às 19h30, na sede da ANL.

Daladier é autor dos livros ‘Noilde Ramalho – uma história de amor à educação’, e ‘Retratos da Vida’.

A cadeira nº 3 tem como patrono o conselheiro Brito Guerra e seu fundador e primeiro ocupante foi o professor Otto de Brito Guerra.

Até o ano passado a cadeira era ocupada pelo acadêmico José de Anchieta Ferreira, falecido em novembro de 2016.

6 de novembro de 2017 às 7:51

Vereadores, secretários e prefeitos serão homenageados como destaques da mídia em Alexandria [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Será no próximo dia 25, no município de Alexandria, no Oeste do Rio Grande do Norte, a entrega do 7º Prêmio Destaques da Mídia, promovido pela empresa Logos.

Durante o evento, que acontecerá no Clube Arca, a partir das 19 horas, serão agraciados um vereador e um secretários de prefeitura de todos os municípios do RN, além de um prefeito de cada uma das 19 microrregiões do Estado.

Os homenageados receberão a Comenda Destaques da Mídia

Também receberão homenagens alguns gestores de cidades do Ceará, Paraíba e Pernambuco, além de 15 profissionais de diversas áreas.

6 de novembro de 2017 às 5:56

As memórias da política e do futebol serão lançadas pelo jornalista Rubens Lemos na 5ª feira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Um ano de pesquisas, escritas e noites de sono tem como resultado, agora, 472 páginas de histórias contadas no livro “Memórias

póstumas de um estádio assassinado”.

As memórias, que contam histórias de Natal, são o quarto livro do jornalista Rubens Lemos, que lançará a obra em noite de autógrafos na AABB, em Natal, quinta-feira, dia 9, a partir das 18h.

Sobre o livro ele falou ao Blog.

Thaisa Galvão – Memórias Póstumas de um Estádio Assassinado. Quem assassinou o Machadão?

Rubens Lemos – O Machadão foi morto pela ganância e pelo deslumbre de quatro jogos de uma Copa do Mundo vendida como salvação é que nada deixou de legado positivo. Poderia ter sido adaptado, havia um projeto pré-aprovado pela FIFA, do arquiteto Moacyr Gomes, no valor de 98 milhões de reais. Escantearam Dr. Moacyr. Destruíram um patrimônio da cidade. Lembro de uma mentira digital que transformava aquele área quase numa Dubai. Cadê? Fui agente público e sofri acusações que a Justiça não reconheceu. Fui absolvido em cada instância. Mas não esqueço o que eu e minha família sofremos. O linchamento moral. Por isso, que a Justiça investigue e diga quem foi partícipe da destruição do estádio.

TG – Interditado pelo Ministério Público, mesmo após serem gastos milhões em obras de recuperação, o Machadão já não era um estádio condenado à morte?

RL – Não era não. Houve desprezo e abandono propositais ao estádio e ao ginásio Machadinho para justificar suas derrubadas. Foi uma estratégia maquiavélica, cruel.

TG – O que a gente vai encontrar nas 472 páginas do livro?

RL – Quem me der a honra da leitura vai rever 39 anos de história de um marco não só do esporte, mas da cidade. Conto essa trajetória ano a ano, mostrando não apenas a grandeza do futebol potiguar no período como a cidade naqueles tempos. Suas bossas, suas manias, sua política, seus personagens e episódios marcantes.

TG – Resuma uma das histórias contadas no livro que você considera das mais marcantes para o Rio Grande do Norte.

RL – A vinda da seleção encantadora do Brasil em 1982. Poucos sabem, mas foi no jogo no Machadão contra os alemães orientais(3×1 Brasil),que o técnico Telê Santana se definiu pelo centroavante Serginho Chulapa, um dos grandes responsáveis pelo fracasso na Copa.

TG – O livro terá novos capítulos?

RL – Não. Foi exaustiva a pesquisa. Minuciosa, entrevistas, análises de documentos, arquivos, creio que vou deixar para os jovens um livro em linguagem de reportagem que mostrará a eles que vivemos belos e inesquecíveis momentos. Agradeço a você, Thaisa, que sempre me deu força e divulgou tudo o que já publiquei(este é o quarto livro) e garanto que o trabalho vai agradar a todas as torcidas.

6 de novembro de 2017 às 1:27

Jorge do Rosário confirma que pretende disputar vaga na Assembleia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Ex-candidato a vice-prefeito de Mossoró, o empresário Jorge do Rosário, vai disputar uma vaga na Assembleia Legislativa.

Filiado ao PR, Jorge recebeu convite do presidente do partido, João Maia, e decidiu entrar para a disputa.

O pré-candidato considera natural a entrada na disputa como sequência à participação nas últimas eleições como candidato a vice.

Ele defende o surgimento de novas candidaturas entre os que pensam política de modo diferente e querem colaborar com suas experiências em um novo modelo de gestão.

6 de novembro de 2017 às 1:15

Empresário Haroldo Azevedo disposto a entrar para a política [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Empresário da construção civil e das comunicações, Haroldo Azevedo está disposto a ser candidato nas eleições do próximo ano.

Foi o que ele deixou claro na postagem do instagram, no momento em que deixava os Estados Unidos, onde passa temporadas em seu apartamento em Miami, para retornar ao Brasil.

Fiz uma pergunta a Haroldo e ele respondeu rápido.

Confirmando.